Prole Conta sua Experiência em Concursos


em 26/11/2004 por Hugo Montarroyos

Ex-vocalista da Prole, finada (e boa) banda que misturava a batida do samba de terreiro com o peso da guitarra, Cláudio (também conhecido como “O Gordo”) conta um pouco de sua experiência em concursos e fala da importância de participar desse tipo de festival. A Prole ganhou o Sprite Sounds, evento que credenciou a banda para tocar no Abril pro Rock 2002.

Qual a sua opinião sobre concursos de bandas ? Vale a pena participar deles ?

Vale a pena sim, todo mundo que entra nesse mundo de formar banda, tocar, sabe como é importante estar aparecendo para o público, sabe que deve aproveitar todas as oportunidades que não aparecem, ainda mais as que aparecem.

O que significou para o Prole ganhar o Sprite Sounds ? O que mudou na vida da banda após vencer este festival ?

Na época eu nem fazia parte da banda ainda, mas já era ‘brother’ da galera e vi o quanto foi importante aquilo, não só pelo respeito maior por parte de jornalistas e público em geral, mas também pelo lance da gravação, muito ‘profissa’ e que escancarou várias portas.

Por que o Prole acabou ?

Aquela velha história de diferenças, no nosso caso não de ego, nem de gênios, mas musical mesmo, cada um estava com uma idéia diferente pra banda, o samba do criolo doido tava ficando seqüelado, aí foi todo mundo foi se dispersando, buscando outras coisas, e acabou que ninguém na banda dava a ela a importância que ela realmente tinha.

Qual o conselho que você dá para as bandas que pretendem participar de concursos ?

Que vá à luta, mas que não espere só por isso, por festivais, concursos, etc. Hoje o movimento caiu muito por própria culpa das bandas também, que não se unem, não movimentam a cidade com shows. Hoje tá todo mundo muito parado, esperando as coisas caírem do céu.

Algumas pessoas acham que concursos mais atrapalham do que ajudam, pois estimulam a competição entre as bandas ao invés de promover a união? Você concorda com isso ?

Quanto a isso, cada um tem sua opinião e eu vou dar a minha. Acho uma coisa de imbecil, de idiota a idéia de que a banda que venceu é melhor que a outra, que a que perdeu é ruim. Nada a ver, eu sempre respeitei todas as bandas que tocaram comigo, e por isso que dos concursos que participei, desde o “Rodeio Rock”, que ocorreu no “Downtown”, passando pelo da “Escola Técnica” (isso com o Carranza!) e até mesmo o da Rádio Cidade, que foi por telefone pra escolher as bandas pro Abril Pro Rock em 2002, eu sempre tirei mais amizades e coisas positivas sempre, parcerias com bandas, etc.

Participar de um concurso dá maior visibilidade pra banda ?

Quando se ganha, sim. Se bem que as bandas que perdem geralmente são mais lembradas, do tipo, “era aquele que merecia ganhar”.

Qual foi a maior injustiça que você já testemunhou num concurso ?

Acho que aquela banda, O Surto, ganhar um Skol Rock aqui. Foi absurdo. Todo mundo sacou que eles ganharam porque eram amigos dos cara dos Raimundos, foi meio que ridículo.

Quem será o grande vencedor da final do Microfonia ? A resposta vocês verão aqui no RecifeRock!

——–

Posted sexta-feira, novembro 26th, 2004 under Notícias.

Comments are closed.