Parafusa, Vamoz! e Reciferock no Pátio

CLIQUE AQUI para abrir a janela pop-up com as fotos do show
PARAFUSA, VAMOZ! E RECIFEROCK NO PTIO
data: 11/12/2004 (Sábado) – local: Pátio de São Pedro
com Parafusa e Vamoz
Resenha por Hugo Montarroyos – Fotos por Bruno Negaum

Parafusa lança disco no Pátio de São Pedro
em 11/12/2004 por Hugo Montarroyos

Duas bandas absolutamente distintas (e em momentos igualmente distintos) dividiram a noite do último sábado no Pátio de São Pedro. De um lado, o rock duro do Vamoz!, grupo novo já calejado e em vias de lançar seu segundo disco. Do outro, o lirismo envenenado do Parafusa, em show de lançamento de seu primeiro CD, intitulado “Meio-dia na Rua da Harmonia”. No meio de ambas, o anúncio oficial dos indicados ao Prêmio Recife Rock 2004 (que você confere aqui no RecifeRock). De olho em tudo isso, um público numeroso disposto a conferir o que a noite reservava.

Antes do show da Vamoz!, Marcelo Gomão comentou comigo que a estrutura do palco estava longe do ideal. Infelizmente ele estava certo. A banda teve problemas de som, que estava terrivelmente embolado, e o teclado de Léo D (do estúdio Mr. Mouse, convidado do Vamoz! para o show) simplesmente sumiu em uma das músicas. Mas o grupo conseguiu passar por tudo isso sem maiores dificuldades. Os destaques foram os de sempre; a competente violência do baterista Pedrinho e o ótimo entrosamento dos guitarristas Henrique e Marcelo Gomão, que resulta em momentos como “Letter” e “Beside”. Mas o mais interessante foi a oportunidade de conferir as músicas novas, que parecem levar a banda para um caminho mais seco, áspero, rockão e cada vez mais centrado em Neil Young, como em “Fleetings Songs”, a mais “Crazy Horse” da nova safra. Foi uma abertura de luxo para o Parafusa, dono da festa e da noite.

Já o Parafusa deu mais sorte e pegou uma estrutura de palco bem melhor do que a que foi oferecida ao Vamoz! A banda exagerou um pouco na dose. Fez um show de pouco mais de 1h30 de duração, tocando exatas vinte músicas. Mas, afinal, não é todo dia que uma banda lança seu primeiro disco, o que em parte justifica o exagero. Cientes disso, eles mostraram uma alegria radiante em cada uma das músicas executadas. Abriram com “Parece Filme”, canção que mescla simplicidade e sofisticação. Em seguida sacaram o ótimo hit “Tudo Bem”, e foram tocando, uma a uma, músicas que conseguiam agradar em cheio ao público justamente por quebrar a dicotomia entre o pueril e o erudito. O melhor momento, sem dúvida, ficou por conta de “Maria”, canção que possui uma levada ora mais cadenciada, ora mais pesada, com resultado extremamente pop. E a grata surpresa da noite foi uma versão rock da ótima “Brejo da Cruz”, de Chico Buarque..

No frigir dos ovos, o Parafusa é uma banda de MPB. Seu grande mérito consiste no fato de não fazer dessa sigla algo pejorativo, redundante e chato. Resta saber se o parafuso do Parafusa será capaz de engrenar a máquina industrial do circuito mainstream. Mas, cá pra nós, desconfio que eles não estão muito preocupados com isso.

CLIQUE AQUI para abrir a janela pop-up com as fotos do show

Links:
» Parafusa no RecifeRock
» Vamoz no RecifeRock

——–

Posted segunda-feira, dezembro 13th, 2004 under Coberturas.

Comments are closed.