Conheça As Bandas do Terceiro Dia do Recbeat

Rec-Beat 2005

em 06/02/2005 por Guilherme Moura

Conheça um pouco mais sobre as bandas que estarão tocando hoje na terceira noite do Rec-Beat 2005. Olha aih:

Cordel do Fogo Encantado

CORDEL DO FOGO ENCANTADO (Arcoverde/PE)

Depois de percorrer todo o Brasil em 2003 e 2004 com o espetáculo baseado no segundo disco, a banda inicia 2005 com um novo show, “A Trajetória da Terra”, embrião do futuro trabalho do grupo: a gravação de um DVD ao vivo, previsto para o primeiro semestre. È este show que Cordel do Fogo Encantado apresentará no Festival Rec-Beat.

Cordel do Fogo Encantado surgiu em 1997, na cidade de Arcoverde, porta de entrada do sertão pernambucano, como um espetáculo teatral homônimo, baseado em música e poesia. Durante os dois anos seguintes percorreu todo o interior de Pernambuco com grande sucesso.

Em fevereiro de 1999, o que era um espetáculo teatral adquiriu característica de show e teve sua estréia no Festival Rec-Beat, no Recife. Mesmo reformulado, o espetáculo manteve elementos cênicos, com poesias e textos pontuando as músicas. O impacto dessa apresentação alçou o grupo à condição da mais importante revelação da música pernambucana dos últimos anos.

No Recife, o grupo teve a adesão dos percussionistas Nego Henrique e Rafa Almeida, ambos do Morro da Conceição, que trouxeram a influência rítmica e melódica dos cultos afro-brasileiros.

A essa influência somaram-se: a herança da poesia oral e de cantadores, trazidas por Lira Paes (Lirinha); a música popular brasileira e o violão virtuose de Clayton Barros; e a referência rock (alternametal) de Emerson Calado. Em meio a essa mistura inusitada, a música ganhou mais espaço e a percussão ampliou sua presença na sonoridade desenvolvida pelo grupo, sem deixar de lado textos, poemas e profecias.

O primeiro CD, homônimo, veio em 2001 e contou com a produção de renomado percussionista brasileiro Naná Vasconcelos. Em janeiro de 2003 o Cordel lançou “O Palhaço do Circo Sem Futuro”, agora produzido pelo próprio grupo.

Integrantes: Lirinha (voz, pandeiro), Clayton Barros (violão, voz), Emerson Calado (percussão, voz), Nêgo Henrique (percussão, voz), Lucas dos Prazeres (percussão, voz).

Site: Cordel no RecifeRock

MP3: Morte e Vida Stanley (2.26 mb)

Último Show no Recife: Festa da Posse – janeiro/2005

Black Alien

BLACK ALIEN (Niterói/RJ)

E lá se vão 12 anos de carreira, uma ficha que inclui as credenciais de vocalista do Planet Hemp, parceiro dos Paralamas do Sucesso em diversos projetos, além de participações altamente especiais em CDs de artistas tão diversificados quanto Fernanda Abreu, Raimundos, Banda Black Rio, Marcelinho da Lua e Sabotage. Mas, tudo isso foi ensaio, graduação, pré-história. Pouco importa o termo. O que importa, sim, é que essa história começa oficialmente aqui, agora. “Babylon By Gus, Volume I: O Ano do Macaco” contém 12 faixas que mapeiam bem a variedade de climas, levadas e interpretações que o talento do nosso supremo sing-jay (termo jamaicano que designa o vocalista capaz de rimar e cantar) proporciona. Sua lírica, sempre anos-luz à frente da geral, amadureceu como os melhores vinhos e whiskies. Sem sombra de dúvidas, o álbum apresenta Black Alien em estilo black label. Public Enemy, Chico Science, Gang Starr, Snoop Dogg, muito ragga e reggae, tá tudo lá, condensado e processado de forma própria pelo Mr. Niterói, como ele se intitula no balanço matador que abre o disco. A produção do álbum é de Alexandre Basa, conhecido por seus trabalhos com o Mamelo Sound System e Instituto.

Integrantes: Black Alien e banda

Site: n/d

MP3: Babylon by Gus (3.00 mb)

Último Show no Recife: este vai ser o primeiro show da banda no Recife

Lula Queiroga

LULA QUEIROGA (Recife/PE)

A musicalidade de Lula é feita de planos superpostos, como as camadas de uma imagem criada em Photoshop. As células rítmicas sendo redirecionadas pelo timbre das guitarras. A precisão das imagens sensoriais. Os saltos verbais entre o lirismo sofisticado e a navalha-verbal da esperteza urbana. As sonoridades eletrônicas colorindo de emoção um verso como se fossem uns ângulos de câmera. As vozes dos convidados e parceiros abrindo escotilhas para revelar a presença desse submarino contíguo e emparelhado. Fora de Pernambuco, ele ainda é para muita gente “o parceiro de Lenine” em algumas dezenas de canções memoráveis, mas até mesmo por serem tão memoráveis ninguém chega a saber quem fez o quê. É como aquelas paredes de pedras dos incas, onde não se consegue enfiar uma lâmina entre duas pedras, porque parecem uma só. A cumplicidade criativa entre Lula e Lenine faz com que seus talentos se misturem como café com leite, mas, por menos desmisturável que seja o produto final, café tem gosto de café e leite é leite.

Integrantes: Tostão (bateria), Lucky Luciano (baixo), Lulu Oliveira (guitarra), Fabrício (teclado), Mr. Jam (percussão), Luca dos Prazeres (percussão).

Site: Lula Queiroga no RecifeRock

MP3: Atirador (4.07 mb)

Último Show no Recife: este vai ser o primeiro show da banda no Recife.

Del Rey

DEL REY (Recife/PE)

Nenhuma parceria musical brasileira foi tão notória quanto a dupla Roberto e Erasmo Carlos. A exemplo dessa grande afinidade musical, dois nomes da música pernambucana se juntaram para celebrar esse grande dueto de compositores, fazendo novas leituras dos clássicos dos reis da Jovem Guarda. China e alguns integrantes da Mombojó agora reinventam o iêiêiê com a banda DEL REY.

A DEL REY começou por causa da maior dor do mundo, a desilusão amorosa. Um amor em crise e a vontade de expressar musicalmente a angústia que o desentendimento causava. Nada melhor do que as baladas do rei Roberto Carlos, que tanto cantou sobre as inesgotáveis possibilidades de amor em toda sua plenitude romântica, para se fazer escutar. “As músicas mexem como coração de todos da banda e quando estamos tocando, cada um põe a alma e o coração em serviço da canção”, diz China. “Por isso, cada música tem nosso sentido e nosso balanço”, acrescenta.

Em maio de 2003 surgiu a idéia de formar a banda, após um telefonema de uma amiga que pedia sugestão de um grupo para animar uma festa. Com o telefone na orelha, eles acabavam de encontrar a primeira oportunidade para “ensaiar” a Del Rey e ver se o negócio tinha futuro. Poucos dias depois, China (ex-Sheik Tosado, agora com projeto próprio), Chiquinho, Felipe S, Samuel e Vicente (todos da Mombojó) já faziam o primeiro show no Capibar, um bar na margem do Rio Capibaribe, no Recife.

O sucesso foi inesperado. A partir daí surgiram inúmeros convites para tocar em outros lugares e o grupo decidiu levar a idéia em frente. A formação mudou um pouco, saiu Samuel e entraram o Rafa e Marcelo Machado, ambos também da Mombojó. Mas a diversão continua a mesma.

Integrantes: China (vocal), Marcelo Machado (guitarra), Vicente Machado (bateria), O Rafa (baixo), Chiquinho Moreira (teclados), Felipe S (guitarra).

Site: n/d

MP3: n/d

Último Show: Original Olinda Night – Janeiro/2005

MAGÊ MOLE (Recife/PE)

O Balé foi iniciado de uma brincadeira de rua , em comemoração ao Dia das Crianças no ano de 1997, onde fez sua primeira apresentação, sendo considerado um sucesso. Majê Molê vem de um dicionário Yorubá, e significa “crianças que brilham” . O grupo de balé afro Majê Mole é composto por 15 bailarinos.

Integrantes: n/d

Site: n/d

MP3: n/d

Último Show: n/d

Serviço:

RecBeat 2005 (terceiro dia)

Segunda (07/02/2005) 19h30

Local: Cais da Alfândega (Recife Antigo)

Preço: grátis – Info: n/d

Cordel do Fogo Encantado, Black Alien (RJ), Lula Queiroga e Wolfgang e Del Rey

fonte: assessoria de imprensa Rec-Beat 2005

——–

Posted domingo, fevereiro 6th, 2005 under Notícias.

Comments are closed.