Volver – “Canções Perdidas Num Canto Qualquer”

Volver nas elminatórias do Microfonia

Um disco de rock, simples e puro assim mesmo.
em 11/03/2005 por Tiago Barros

Parece que foi ontem que a banda Volver ganhou o concurso Microfonia e com isso não só carimbou seu passaporte para o Abril Pro Rock 2005, como também viabilizou a feitura de seu primeiro cd com os quatro mil reais também ganhos. Mas não é que a rapaziada já está às vésperas de lançar o seu prometido disquinho?

Canções Perdidas Num Canto Qualquer“, o nome daquele que será o primeiro disco da banda, foi gravado no estúdio Mr. Mouse, com a produção onipresente e onisciente da dupla Léo D. e William P. O disco será o segundo lançamento do selo Senhor F – que também é um site especializado em rock sessentista em geral, no qual a demo do Volver recebeu elogios rasgados há um bom tempo atrás – e terá sua distribuição feita pela conceituada Monstro Discos, lar de grupos como MQN, Autoramas e também dos pernambucanos Astronautas e Vamoz!.

Uma audição rápida do cd não só mostra a banda com uma melhor roupagem/produção, como também apresenta o lado enérgico e cru de seus shows ao vivo com bem mais força, com direito à timbragem de instrumentos bem adequada ao estilo retrô do grupo e tudo mais.

As canções que compunham a demo da banda (“Você Que Pediu“, “Não Trate Ele Assim” e “Lucy”) ganharam versões aditivadas e bem melhor trabalhadas que as anteriores, mas são as outras músicas que compõe o disco que mostram a banda mais madura e eficiente em termos de composição. “Mr. Bola de Cristal“, “Muito a Sério” (a preferida do vocalista Bruno Souto) e “Canção Perdida” que não me deixam mentir a respeito disso.

Se for para sintetizar tudo da maneira mais sucinta possível, podemos dizer que “Canções Perdidas…” é um disco de rock, simples e puro assim mesmo. Não importam quais seriam as possíveis adjetivações que queiram dar a ele; rock gaúcho, jovem guarda, retrô, mod, etc, isso pouco importa. É acima de tudo um disco de rock nervoso, melódico e cantarolável, onde pouco espaço foi dado as eventuais baladinhas – são apenas duas em um disco de onze faixas – ou maiores firulas. As seis primeiras músicas são pau puro do começo ao fim, só dando espaço para uma aliviada na sétima faixa (“Máquina do Tempo”), e novamente voltar à tona com o lado roqueiro a partir da oitava, “Charminho“.

Um dado interessante é o fato das últimas quatro faixas terem sido compostas há pouco mais de uma semana antes das gravações, o que prova que a criatividade anda visitando constantemente o pessoal da banda. Inclusive a música que fecha o disco, a balada psicodélica “Com Sabor de Choque Elétrico“, pareceu-me uma espécie de gancho para um futuro trabalho que mostrará um lado pouco conhecido do Volver. Mas já que o próprio “Canções Perdidas Num Canto Qualquer” ainda nem saiu do forno, vamos deixar isso para outra oportunidade, não é?

Ordem das faixas:

01. VOCÊ QUE PEDIU

02. CANÇÃO PERDIDA

03. MISTER BOLA DE CRISTAL

04. NÃO TRATE ELE ASSIM

05. MUITO A SÉRIO

06. LUCY

07. MÁQUINA DO TEMPO

08. CHARMINHO

09. QUERO TE VER BEM (LONGE DE MIM)

10. NÃO RIA DE MIM

11. COM SABOR DE CHOQUE ELÉTRICO

Volver na grande final do Microfonia

Links:
» Volver no RecifeRock
» Senhor F – Site Oficial

——–

Posted sexta-feira, março 11th, 2005 under Notícias.

Comments are closed.