Leela Fala Sobre Show no Abril Pro Rock

Leela - Divulgação

em 13/04/2005 por Tiago Barros

O Leela vem se tornando uma das bandas mais conhecidas do cenário underground nacional. Então, muita gente já esperava o seu retorno ao Abril Pro Rock em algum ano. E agora que o clipe da música “Te Procuro” anda bombando de vez na programação da MTV, nada mais certo do que a escalação do grupo para mais uma edição do festival.

Capitaneado pela bela Bianca Jhordão (Cuidado, rapaziada! Ela é casada com o guitarrista da banda, o Rodrigo Brandão…), o quarteto carioca mais uma vez vai despejar o seu power pop chicletudo por esses lados para uma audiência que agora conhece melhor o seu trabalho do que a priscas eras atrás na primeira apresentação feito no APR.

Entrevistei a Bianca e o Rodrigo por e-mail e damos uma geral na carreira e expectativa da banda para esse show. Confira a entrevista abaixo:

Fala para gente como foi o começo da banda. Alguns membros da banda eram do Polux, certo?

Bianca Jhordão: Após o fim do Polux, eu e Rodrigo resolvemos seguir e logo agitamos outra banda. Na época tínhamos feito algumas músicas juntos e resolvemos pegar essas músicas e iniciar uma nova banda, que veio a ser o Leela. Convidamos o Luciano Grossman para a bateria e a

Katia para o baixo. Gravamos nosso primeiro cd demo com 3 músicas e começamos a divulgar em tudo quanto era lugar. Em 2001 tocamos no MADA e fizemos uma mini-turnê pelo Nordeste que incluiu Aracaju, João Pessoa e Salvador. Tocamos nos principais festivais brasileiros alternativos

como Porão do Rock, Humaitá Pra Peixe, Abril Pro Rock (São Paulo), Goiânia Noise Festival, Indie Rock (BH), Senhor F em Florianópolis, etc. Depois que a Kátia saiu, tocamos com o Melvin (também baixista do Carbona) e finalmente com o Tchago que gravou o disco e já está completamente integrado a banda. Em 2003 gravamos nosso primeiro disco que teve produção do Rick Bonadio e Rodrigo Castanho. Em 2004 assinamos com a EMI e lançamos nosso primeiro disco.

Como foi a transição do som mais cru e pesado que o Polux fazia para a pegada mais pop e acessível do Leela ?

Rodrigo Brandão: Nós vemos essa transição como fruto de um amadurecimento musical mesmo. Nossas opções não tiveram nada a ver com o fato de ser mais pop ou não. Tanto no Polux como no Leela, sempre buscamos fazer o que tivéssemos vontade e, com isso, um som em que a gente curtisse de verdade tanto o resultado quanto o próprio processo criativo. no meu modo de ver, o Leela é nitidamente uma evolução do Polux.

O Weezer definitivamente é uma influencia muito forte no trabalho do Leela. Quais são os outros artistas influenciam tb a sonoridade da banda ?

Rodrigo Brandão: Nirvana, Smashing Pumpkins, Beatles, Radiohead, Pixies, U2, Iggy Pop, Lou Reed, Breeders…

O rock de uma forma geral ainda é um meio muito machista, misógino até. Como é que você, Bianca, lida com as eventuais “gracinhas” que você deve ouvir muito quando esta tocando ao vivo ?

Bianca Jhordão: Isso já aconteceu algumas vezes, mas hoje em dia, com o tempo de estrada do Leela, o público já sabe o que é a banda e quase não rola esse tipo de gracinha. Mas quando rola, são poucas as vezes que eu noto, durante o show fico completamente concentrada nas músicas e raramente alguma “gracinha” me tira do foco.

A temática das letras da banda, em geral, colocam a mulher como um elemento forte de um relacionamento, até mesmo como figura dominante em alguns casos. Músicas como “Ver O que Faço”, “Qualquer Um” e “Te Procuro” são bons exemplos disso tudo. Seria isso uma resposta ao supracitado meio machista rockeiro ?

Bianca Jhordão: Eu não escrevi essa letras em resposta ao meio machista roqueiro, mas pode-se entender como letras que tratam do meu ponto de vista, do ponto de vista de uma mulher. Acredito que as mulheres tem uma sensibilidade diferente na hora de se expressar, de compor e isso só vem a somar. Um outro ponto de vista diferente do que tem sido, muitas vezes, estereotipado como rock.

no site de vocês, a foto principal, que aparenta ser com 4 pessoas, tem um quarto integrante “limado” dela. O Leela virou um power trio agora ?

Bianca Jhordão: Quando o Melvin saiu da banda, a gente não tinha fotos com o Tchago para substituir essa da capa do site. Então o nosso webmaster “apagou” o Melvin enquanto esperávamos por uma foto atual com o Tchago. O Leela são 4 integrantes: eu, Rodrigo, Luciano e Tchago. Nunca fomos power-trio, isso foi um paliativo que acabou ficando lá por um tempo.

Brevemente, nosso novo site está sendo finalizado e entrará no ar.

O Leela vai tocar no domingo com duas das mais proeminentes bandas da nova cena roqueira do Recife: Volver e Superoutro. Você conhece algumas delas ? E o que vc acha do som quem sendo feito aqui em Pernambuco ?

Bianca Jhordão: Infelizmente não conheço essas duas bandas, mas vou ficar ligada! Espero que a gente se conheça no festival e que troque material. Adoro conhecer novas bandas, novas idéias, estilos. Quero estar sempre antenada com o que acontece na cena alternativa do país.

Pernambuco é muito rico em termos musicais, Nação e Mundo Livre são bandas que respeitamos bastante e vai ser uma honra dividir a noite com eles também.

Agora, para terminar, manda um recado para o pessoal que quer assistir o Leela no APR….

Bianca Jhordão: Alô, galera! Estamos super contentes de tocar esse ano no festival que consideramos ser um dos mais importantes para a cena rock do país. Espero que todos possam curtir não só o show do Leela como também os três dias de festival. A gente se esbarra por aí!

Beijo, Bianca.

Links:
» Leela – Site Oficial

——–

Posted quarta-feira, abril 13th, 2005 under Notícias.

Comments are closed.