Retrofoguetes: ‘Um Show de Surf Music Paulera’

Retrofoguetes - Divulgação

em 13/04/2005 por Breno Mendonça

Com influências que vão da surf music ao bolero, do mangá japonês à ficção científica de Isaac Asimov, o Retrofoguetes desembarca no sábado do Abril Pro Rock 2005 para mostrar ao público recifense aquele que é considerado um dos shows mais instigantes do rock nacional.

Entrevistei por e-mail o baterista Rex, que falou do novo disco “Ativar Retrofoguetes”, da expectativa pro show, e dos planos de dominação global. Confira a entrevista abaixo:

Para quem não os conhece, conte um pouco da história da banda.

Os Retrofoguetes é um projeto que surgiu a partir da saída de Mosckabilly dos Dead Billies. Como eu, Morotó e Joe não pretendíamos parar de tocar juntos, a solução era fazer um som instrumental, embora essa idéia já existisse antes mesmo do fim dos Billies. A surf music era uma influência marcante no som da gente e sempre tocávamos alguns temas instrumentais nos shows da banda. Ficamos apreensivos no início, porque não sabíamos como o público reagiria a essa mudança, mas depois percebemos que a gente continua tendo o mesmo feedback que antes e isso faz com que a gente prefira manter a coisa instrumental mesmo. Depois de um ano de trabalho e o lançamento do EP Demo “Protótipo de demonstração n°1”, Joe saiu da banda pra ir tocar com a Pitty e foi substituído por CH. Aceleramos o processo de composição da banda e gravamos no final de 2003 o cd “Ativar Retrofoguetes”, que foi lançado no final do ano passado pela Monstro Discos, e agora estamos batalhando a divulgação desse trabalho.

O som de vocês é carregado de referências 60’s. Como vocês vêem esse constante revival da cultura e música dos anos sessenta?

No nosso caso, seguimos essa tendência desde os Dead Billies. Nos identificamos muito com o que era feito na época e não nos incomoda acrescentar esses ingredientes na nossa música. É legal que outras informações sejam agregadas para que o trabalho não fique datado, mas o importante mesmo é que tudo seja feito com sinceridade. Ouvimos muita coisa diferente como boleros, valsas, polcas e hard rock e acho que é a mistura de tudo isso que cria um diferencial para nosso trabalho.

Alguns de vocês já tocaram aqui no Abril Pro Rock com o Dead Billies. Como foi a experiência? Como é tocar num festival como o APR?

Na verdade, essa é a terceira vez que eu toco no APR, pois toquei também com Nancyta e os Grazzers junto com CH. Essa vai ser também a segunda vez do Morotó. Em todas as vezes foi muito do caralho. O festival é super organizado, a resposta do público é sensacional e o mais importante é que a gente pode contar com uma puta estrutura pra mostrar nosso trabalho. Poucos festivais de rock no Brasil têm essas dimensões. Aqui em Salvador, continuamos esperando por algo assim, mas acho que vai demorar um bocado.

E a expectativa para este show? Vocês dividirão o palco com atrações de metal pesado como Sepultura e Shaaman. Rola um pé atrás?

Estamos ansiosos, faltava ainda pra gente fazer o APR e com certeza não vamos decepcionar. Gostamos de metal e o fato de dividir a noite com bandas pesadas só vai instigar mais a gente. Vamos fazer um show de surf pauleira com o pé nas caixas de retorno.

Fale um pouco sobre “Ativar Retrofoguetes”, seu recém-lançado álbum.

O cd foi produzido por André T e Nancyta no segundo semestre de 2003. Já tínhamos o repertório pronto pro disco que conta com 18 faixas autorais e o cover do tema de Takeo Yamashita pro seriado japonês Robô Gigante. Decidimos fazer um cd com muitas músicas porque queríamos registrar a primeira fase da banda, inclusive regravamos as músicas da demo. Fizemos tudo com muito cuidado pra que o disco soasse como a gente queria e pra isso a competência de André e Nancyta foram fundamentais. O disco foi lançado pelo selo goiano Monstro Discos. Somos amigos dos caras há muito tempo e achamos do caralho o trabalho que eles desenvolvem no circuito independente. Agora, estamos divulgando o trabalho e já estamos compondo para o próximo disco.

Quais os planos futuros da banda?

Nosso objetivo continua sendo conquistar a Europa a Oceania e um terceiro continente à nossa escolha.

Espaço aberto para vocês deixarem uma mensagem para a galera de Recife.

Roooooock!

Links:
» Bahia Rock

——–

Posted quarta-feira, abril 13th, 2005 under Notícias.

Comments are closed.