Clipping: Tim Mada 2005

Por Recife Rock! em 4 de junho de 2005

CLIQUE AQUI para abrir a janela pop-up com as fotos do show
CLIPPING: TIM MADA 2005
data: 04/06/2005 (Sábado) – local: Arena do Imirá (Natal / RN)
com The Playboys, Astronautas, Mundo Livre S/A e Rádio de Outono
Resenha por RecifeRock.com.br – Fotos por Guilherme Moura

Clipping da participação dos The Playboys, Astronautas, Mundo Livre S/A e Rádio de Outono no MADA
em 04/06/2005 por RecifeRock.com.br

TIM MADA 2005

Local: Arena do Imirá (Via Costeira – Natal)

Preço: R$ 15 (meia), R$ 30 (inteira) e R$ 40 (os 3 dias)

Mais info: http://www.festivalmada.com.br

26/05 (quinta): Barão Vermelho (RJ), Marcelo Nova e Camisa de Vênus (BA), Jane Fonda (RN), Nervoso (RJ), Folcore (RN), The Playboys (PE), Zackarias Nepomuceno (PB), Experiência Ápyus (RN), Kohbaia (CE) e The Feitos (RJ)

27/05 (sexta): Planet Hemp (RJ), Mundo Livre S/A (PE), Astronautas (PE), Luxúria (RJ), Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta (BA), Du Souto (RN), Seu Zé (RN), Adriano Azambuja (RN), Karppu’s (RN) e Phonopop (DF)

28/05 (sábado): Paralamas do Sucesso (RJ), Plebe Rude (DF), Alphorria (RN), Som da Rua (RJ), Os Bonnies (RN), Rádio de Outono (PE), Brinde (BA), Columbia (RJ) e Vanguart (MG)

Astronautas no MADA 2005

CLIPPING

Jornal do Commércio – Recife/PE

http://jc.uol.com.br/jornal/2005/05/28/not_138934.php

Por José Teles

28/05 – Mada traz muita atitude e pouca inventividade

“Somente a partir de The Playboys, do Recife, foi que a platéia começou a participar. Também fazendo a linha pop bem-humorado, satírico, os pernambucanos com o carisma e domínio de palco de João, o vocalista, instrumentos de verdade e de brinquedo, botou a platéia para pular. As letras pelo menos são inteligentes. no gênero, o grupo tem atualmente um dos shows mais divertidos do País.”

30/05 – Só deu Planet Hemp e Paralamas

“O Planet Hemp apresentou-se na sexta-feira, dia que também teve bons shows dos pernambucanos da Astronautas e da Mundo Livre S/A”

“Chamada às pressas para cobrir a lacuna da Fiction Plane, grupo do filho de Sting que esbarrou na burocracia do visto de entrada no País, a Mundo Livre S/A fez um show compacto (Fred Zeroquatro saiu do palco direito para pegar um vôo para Curitiba). Sem ligar para hits, o grupo abriu com duas inéditas do disco que está em pré-produção (o título provisório é Bêbado Groove), e um apanhado da discografia da banda, como Homero o junkie, Musa da Ilha Grande e Bolo de ameixa. BNegão deu uma canja mandando ver Da lama ao caos em dueto com Zeroquatro. Enquanto isso, desabava o maior toró na Arena do Imirá, dispersando o público, mesmo assim cerca de 500 resistentes admiradores do grupo não arredaram pé da frente do palco até o fim da apresentação.”

“Mas uma vez, as bandas iniciantes ou emergentes, em sua maioria, decepcionaram. As exceções na sexta foram Astronautas e Luxúria (SP). Com o som embolado no início, a Astronautas mostrou tarimba de banda veterana, só faltou arredondar mais o show. O vocalista André Frank, por exemplo, interrompia o set a cada música para elogiar o distinto público e a cidade do Tim Mada.”

30/05 – Rádio de Outono conseguiu se sobressair entre as novatas

“Das novatas, a melhor banda do domingo foi, sem patriotadas (até porque jornalistas de vários Estados foram unânimes em concordar), a Rádio de Outono, que tocou pela segunda vez seguida no Tim Mada. O pop fofinho do grupo conquistou o público, embora a banda precise amadurecer o show, e ir além da ingenuidade calculada, na performance e nas letras.” “No geral, os três dias consolidam o Tim Mada como um dos grandes eventos

do gênero no País.”

Mundo Livre S/A no MADA 2005

Diário de Pernambuco – Recife/Pe

http://www.pernambuco.com/diario/2005/05/28/viver1_0.asp

Por Renato L

28/05 – Mada mistura nostalgia com apatia e decepciona

“Natal – Muito Barulho por Nada. O título dessa comédia de Shakeaspeare resume à perfeição a noite de abertura, na última quinta, da sétima edição do festival Mada (abreviatura para Música Alimento da Alma), realizado na Arena do Imirá Plaza, em Natal. Os gritos de “rock and roll” que quase todas as bandas insistiam em berrar poderiam induzir os desavisados a se pensarem diante de um espetáculo de entrega selvagem, tanto por parte do público quanto dos músicos que se revezavam nos dois palcos principais. Na realidade, o que se via era pura apatia, uma resposta adequada, talvez, para a falta de imaginação de arranjos e performances que se via a cada atração desse que, hoje, é um dos mais importantes eventos do tipo no Brasil. Sem bairrismo, uma rara exceção a essa regra desalentadora foi a simpática apresentação dos Playboys, prejudicada, no entanto, por uma pancada de chuva que desabou ainda nas primeiras músicas.”

30/05 – Falta de imaginação impera no Mada

“Outrabanda que estreou em disco na década passada, o Mundo Livre, também deu sua contribuição para minimizar a falta de cor desta edição. É certo que dois velhos problemas atrapalharam os planos de Zeroquatro: a já quase folclórica capacidade do grupo de atrair chuva deu novamente o ar da graça, com um dilúvio desabando na hora da apresentação. E as escolhas erradas de repertório – no caso, uma música inédita de abertura, incapaz de segurar a atenção da multidão eletrizada pelo Planet – ampliou a dispersão gerada pelo aguaceiro e o horário adiantado. Mas aos trancos e barrancos o Mundo Livre segurou a onda e terminou por merecer pedidos de bis e tudo o mais. Nos bastidores, mais notícias quentes: em junho, Bêbado Groove, título provisório do novo CD, começa a ser gravado. E o Exaltasamba (!!!) estaria decidido a fazer uma versão de Meu Esquema…”

“A sexta também viu outra banda pernambucana se apresentar: os Astronautas fizeram um show correto, profissional, mas precisam maneirar no excesso de demagogia. Pega malgritar a toda hora coisas do tipo “Natal tem o melhor público do Brasil!”. no sábado, o Rádio de Outono (também da terrinha) escapou dessa armadilha, mas mostrou uma certa carência de amadurecimento. Às vezes, de tanto cultivarem um ar de ingenuidade pop, eles parecem soar apenas… ingênuos.”

Rádio de Outono no MADA 2005

Folha de Pernambuco – Recife/PE

http://www.folhape.com.br/materia.asp?mat=16045

Por Bruno Nogueira

28/05 – Começo modesto para o 7o Mada

“A notícia que circulava na tarde do primeiro dia é que a banda inglesa Fiction Plane havia cancelado o show por burocracias com visto de passaporte. Melhor para Natal, que teve o show de um grupo totalmente desconhecido trocado por outra atração do Recife, o Mundo Livre S/A

“Em seguida, os pernambucanos do The Playboys foram os primeiros da noite a se prejudicar com a chuva. As mensagens da banda, de alguma forma, não funcionaram bem que os jovens potiguares. Quando o vocalista João Neto brincou falando “é um absurdo cobrar taxa de estacionamento nos shoppings de Natal”, teve gente que fez até careta, tentando entender se era uma piada ou uma coisa séria.”

30/05 – Amadorismo dá o tom do Mada 2005

“Se para o festival Mada, a música é o alimento da alma, muita gente encerrou a maratona de três dias de show com fome, muita fome. Apresentações cheias de erros de continuidade, desafinos e pouca presença de palco deram o tom amador deste ano.”

“A sexta-feira, que veio para salvar o festival com excelentes apresentações do Planet Hemp, Mundo Livre e Astronautas

“Depois de um mês de chuva intensa em Natal, o clima parecia ter dado uma trégua para o evento. Mas, quem acompanha a carreira do Mundo Livre S/A, sabe que apenas o Cordel do Fogo Encantado exerce mais poder sobre as águas do céu que eles. Mesmo com a falha de começar o repertório com uma música inédita e, em seguida, três pouco agitadas, a banda recifense conseguiu, debaixo de uma chuva forte, manter público de 500 pessoas (e

crescendo), já cansadas do longo show do Planet Hemp até às 4 horas da manhã.”

“Parece fácil para um jornal de Pernambuco dizer que as bandas do estado fizeram os melhores shows, mas o canal MTV serviu de álibi no sábado, quando fez uma entrevista com a banda Rádio de Outono. Não fosse suficiente, até esticou para uma brincadeira com o tecladista Juliano, em Natal, emprestado da Parafusa. A postura profissional até mesmo da parte do The Playboys conseguiu garantir um destaque merecido no evento.As pessoas envolvidas com o Mada que tem contato com a imprensa fazem uma questão constante de comparar o evento ao Abril pro Rock. Conseguiram, no sábado, um trunfo financeiro impressionante. O festival conseguiu reunir, no show do Paralamas do Sucesso, público de 12 mil pessoas. A arena do Imirá, na orla de Natal, ficou lotada de uma ponta a outra”.

The Playboys no MADA 2005

Tribuna do Norte – Natal/RN

http://www.tribunadonorte.com.br/anteriores/2005/05/28/viver/viver1.html

28/05 – Música e diversão

Por Yuno Silva

“Irreverência, letras em inglês e visual de yuppie desleixado marcaram a boa apresentação do The Playboys (PE). Satirizando o rock almofadinha, tocaram em instrumentos de brinquedos e foram o segundo destaque da noite.”

28/05 – O bom humor do rock alternativo

Por Por Isaac Ribeiro

“Mas foi o The Playboys quem melhor traduziu o clima bem humorado. Os pernambucanos fazem um rockabilly de letras escrachadas e capricham no visual canastrão, com direito a chave do carro pendurada no cós da calça e cantadas nas meninas da platéia, no melhor estilo cafajeste. A mais divertida da noite.”

31/05 – O Pop decolou

Por Yuno Silva

“Com a agilidade das trocas de palco, rapidamente a Rádio de Outono (PE) tomou conta do público com sua sonoridade e visual retrô. Fizeram um show redondo mas pecaram pelo excesso de preocupação com uma espontaneidade não natural. Contornaram a situação e o público acabou pedindo bis de suas músicas marcadas por ‘tecladinhos oitentistas’. “

31/05 – Bandas mostram que estão prontas para aparecer

“INDUSTRIAL – Astronautas, de Recife, mostraram guitarras pesadas e um show profissional”

“Se não fosse a qualidade das letras dos baianos da Ronei Jorge e Os Ladrões de Bicicleta e a pegada do Luxúria, teriam passado em branco por antecederem o peso-pesado industrial dos quatro Astronautas. de macacões laranjas, cabelo moicano e atitude para lá de roqueira, os pernambucanos ganharam o palco e o público munidos com uma parafernália tecnológica que só engrossou o caldo. Com um visual agressivo e sonoridade idem, foram sem dúvida uma das melhores performances do festival.”

Astronautas no MADA 2005

Jornal de Hoje – Natal/RN

http://www.jornaldehoje.com.br

Loucura, irreverência e destaque para os nativos

A primeira noite do Festival Música Alimento da Alma 2005 teve público de 5 mil pessoas e 10 atrações musicais

Por Marcílio Amorim

“Outra que tirou onda com a galera foi a pernambucana The Playboys. Com um rock-inglês cômico, a “banda de personagens” (eles assumem uma performance teatral no palco, chacoteando a burguesia), deu mais um exemplo de ataque de insanidade. Tudo bem positivo.”

30/05 – Uma overdose sonora

DuSouto roubou a cena da noite, Luxúria é promessa nacional, Os Astronautas aceleraram o ritmo da festa e preparou o palco para Planet Hemp… que ficou esperando por Marcelo D2

Por Marcílio Amorim

“A última independente a se apresentar também tinha o formato pasteurizado, mas agradou. A pernambucana Astronautas tem um visual que lembra os falecidos do Information Society. A banda começou o show pra cima e pegou um público quente. Subiu ao palco na hora certa. Os Astronautas aceleraram o ritmo da festa e não baixaram a crista, um verdadeiro estímulo as polgas. Os caras quebraram tudo. O poder carismático do vocalista foi confirmado com a dedicatória do show “para as independentes de Natal”.”

Mundo Livre S/A no MADA 2005

Cabugi.com – Natal/RN

http://cabugi.globo.com

Por Atalija Lima

28/05 – Tim Mada: Irreverência é a marca da primeira noite

“Distribuindo “dinheiro”e convocando playboys e patricinhas do mundo, The Playboys apresentaram um som despretensioso mas agradável. O visual foi um capítulo à parte. Os músicos apareceram vestindo terno e gravata, e agradaram o público.”

29/05 – Rock dominou segunda noite do Tim Mada

“Mas o melhor da noite independente ainda estava por vir. Apresentando o show mais bem produzido do Tim Mada até então, a banda Astronautas (PE) surpreendeu. Com iluminação especial, figurinos arrojados (músicos vestidos de astronautas), e uma sonoridade que remetia ao rock eletrônico, os caras conseguiram arrancar elogios de todos os lados, e mostraram mais uma vez que a cena pernambucana se apresenta como uma das melhores e mais criativas do país.”

“Cumprindo o desagradável papel de tapa-buraco com o desfalque dos ingleses do Fiction Plane, os pernambucanos do Mundo Livre S.A. mandaram um som certinho, mas que só agradou quem é fã. Nem São Pedro ajudou. A chuva que começou a cair logo no começo do show espantou muita gente, mas quem se dispôs a ficar e curtir, se divertiu com os sucessos da banda.”

“Depois da chuva, pouca gente ficou para conferir o Mundo Livre. O saldo da segunda noite foi positivo e com muitos méritos. Foi a vez do rock mostrar seu peso. O público estimado em quase 6 mil pessoas saiu da Arena do Imirá satisfeito com o que viu, e se perguntando o que poderia ser melhor que as atrações daquela excelente noite.”

30/05 – Noite de muito pop encera Tim Mada 2005

“Em seguida foi a vez dos pernambucanos do Rádio de Outono corresponderem à expectativa que os rodeava. O grupo fez um show performático, certinho e mostrando como é que se faz rock sem guitarra. Intercalando momentos mais animados – dançantes até – com músicas mais introspectivas, a banda ratificou a boa fase eterna da música pernambucana.”

Rádio de Outono no MADA 2005

Laboratório Pop – Rio de Janeiro/RJ

http://www.labpop.com.br

Por André Cananéa, Dirley Fernandes e Mario Marques

28/05 – The Feitos fazem funcionar o TIM MADA

“…subiu ao palco um bando de malucos recifenses, portando guitarra, baixo, bateria e teclados e cornetas de brinquedo. The Playboys fizeram um show cheio de humor e segundas intenções. As letras descem o malho em imitadores de Chico Science, na pretensão do Mombonjó, nas gravadoras e principalmente neles mesmos, seis toscos que sobem ao palco vestidos de ternos rotos. Num dos momentos mais divertidos do show, integrantes da banda descem do palco e dançam com a turma do gargarejo. no final, uma guitarrinha de brinquedo é quebrada no melhor estilo rock´n roll e arremessada para a platéia. Musicalmente, o show se sustenta com dificuldades, mas o humor corrosivo compensa a precariedade.“

29/05 – A fumaça acabou

“No segundo dia do festival, os destaques foram os Astronautas (PE), Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta (BA) e Luxúria (SP) e recebeu aproximadamente seis mil pessoas. “

30/05 – A Plebe vai à guerra

“O Tim Mada… em três dias, apresentou um provável último show do Planet Hemp, revelou para o mercado fonográfico grupos tão díspares quanto The Feitos (RJ), Columbia (RJ), Rádio de Outono (PE) e, enfim, a primeira banda do cenário local, o Seu Zé, e consolidou outros em estágio mais avançado, como Nervoso (RJ), Astronautas (PE), Ronei Jorge (BA) e Som da Rua. Seabra aplaudiu os The Feitos.”

‘Fernanda dividiu as atenções com Bárbara Jones, de vestidinho amarelo e com pintinhas no rosto estilo festa junina. O som, de sonoridade vintage, anima, mas não tem um frescor pop. Contribui para isso a falta de uma guitarra – a banda é dois teclados, baixo e bateria. “Foi o nosso melhor show até agora”, comentou Bárbara, lembrando que, só este ano, a banda se apresentou no Rec Beat e Abril Pro Rock, ambos em Recife (PE). O RdO concentra sua linha melódica nos teclados, produzindo uma sonoridade que vai de canções infantis e circenses a flertes com a Jovem Guarda. Além de músicas próprias, que irão compor o CD de estréia do grupo, prometido para junho, o grupo emplacou um cover de “O pulo da pulguinha”, de Wanderléa. Músicas como “Sabe-Tudo” e “Além da razão” geraram uma empatia imediata com o público. Melodia simples e refrões pegajosos botaram o

público para dançar. O figurino próprio, desenvolvido pela vocalista de 23 anos, fez a cabeça dos moderninhos de plantão.”

Jornal da Paraíba – João Pessoa/PB

http://jornaldaparaiba.globo.com

Por André Cananéa

“O Mundo Livre s/a veio em seguida. Foram escalados às pressas para substituir o Fiction Plane (que acabou perdendo o festival por conta da burocracia) e, pra variar, fizeram um show irregular, com poucos hits e algumas músicas novas.”

“Na sexta-feira, as melhores bandas independentes foram as três últimas: Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta (BA) faz rock com flertes de MPB, com ótimas letras e melodia caprichada. Luxúria (SP), é punk-rock com vocais femininos, maduro e firme e o Astronautas (PE), que com seu som pesado e empolgante, levantou o público e fez a imprensa eleger o show como o melhor do festival.”

“O pop fofo e colorido do Rádio de Outono fez o público dançar.”

Astronautas no MADA 2005

RockPotiguar – Natal/RN

http://rockpotiguar.com.br

28/05 – Festival TIM MADA primeira noite

Por Rodrigo Cruz

“Na sequencia, a banda independente “de fora” mais esperada, The Playboys, de Recife. Estilosos, eles incorporam um grupo de filhinhos de papai que .levam. a .vida. na gaita, quer dizer, no rock. “Se não fosse o rock eu já teria um trabalho… depois de velho pedindo mesada!”, diz uma das suas músicas. Fez a sua parte e agradou…”

29/05 – Festival TIM MADA segunda noite

“A última banda independente da noite tinha cacife até para ser uma Head Line: ASTRONAUTAS! Os caras são mágicos e nos agraciaram com o que tem de melhor no seu repertório. “Nós Robôs” e “Cidade Cinza”, sucessos na MTV com seus clipes, também fizeram parte do repertório da banda. Caracterizados, assim como no clip, macacão e máscara de gás, os Astronautas fazem um rock com tendências futuristas, com influencias na tecnologia, comunicação e ficção científica. “Me falaram que Natal tem um público que se estiver gostando das atrações ele aplaude. Se não estiver gostando ele também aplaude. Isso é que é respeito, vocês estão de parabéns. O público de Natal é o melhor público do Brasil!”. Grande André, vocalista do grupo. Encerram a paulada de boa música com um cover do Pink Floyd (não sei o nome da música).”

“A última atração da noite veio pra tapar o buraco deixado pela inglesa Fiction Plane, mas soou até mais alto que a anterior, Mundo Livre S/A. Por estar esperando para a entrevista com Marcelo D2, no Back Stage, eu não vi o show dessa banda que, com certeza, muitos dos que estavam ali foram exclusivamente para vê-los tocar. Mas pelo que deu para escutar, vi que a galera estava adorando. Ainda deu pra escutar uns pedaços de “Homero, o Junkie”.”

30/05 – Festival TIM MADA última noite

Por Magnus Kelly

“Logo depois dos rapazes da Bahia, subiu ao palco uma galera do Pernambuco, os reci- fenses da Rádio de Outono, que, com sua proposta sonora, que inclui a ausência de guitarras, a presença de dois teclados e a inserção de alguns instrumentos de brin- quedo e coisas “pré- fabricadas”, não me agradou muito, mas fez a alegria de boa parte do público.

Prestei bastante atenção, e achei interessantes algumas letras – mesmo com a vozinha “semi-quase” irritante da vocalista, que mais parecia uma boneca dessas de plástico que se compra em feiras…. Vi o show com a mão nos quartos. Mas valeu pela empolgação da banda (mesmo com as encenações forçadas da vocal) e pela performance do baterista, bom batera!”

The Playboys no MADA 2005

Velvet Zine – Natal/RN

http://www.velvetdiscos.com.br

28/05 – MADA 2005 – Primeira Noite

Por Paolo Bruno

“The Playboys (PE) não rendeu a mesma impressão aqui no MADA quanto a que me fez dar boas risadas lá no APR em recife, na área dos estandes. Foi muito estranho ver a banda em um palco grande, isso não quer dizer que a banda não mereça tocar em um evento do porte do MADA, só estranhei o show. Não foi como o de Pernambuco, mas foi até bom.”

29/05 – MADA 2005 – Segunda Noite

Por Paolo Bruno

“Antes da primeira major, vieram os pernambucanos do Astronautas (PE). Eles colocaram a arena do Imirá literalmente abaixo com seu rock pesadão a lá Nine Inch Nails e Rob Zombie. Como uma banda que beira o mainstream, os Astronautas não precisavam ter puxado tanto o saco da platéia. Sobrou até para o Jomardo, organizador do festival. Foi ensurdecedor.”

“O Mundo Livre S/A, ao contrário do Planet, é uma banda que gosto muito. Fred 04 e Cia. vinham fazendo uma ótima apresentação – com clássicos como o combo “Musa da Ilha Grande” e “Uma Mulher Com W… Maiúsculo” a incrível “Homero, o Junkie” e as do seu ultimo álbum -, mas uma chuva atrapalhou o bom balanço.”

30/05 – MADA 2005 – Terceira Noite

Por Paolo Bruno

“Quem deu um exemplo de evolução foi o Rádio de Outono (PE); que depois de ter feito um show fraco e nervoso no APR, colocou a casa em ordem e mostrou no MADA maior desenvoltura e energia em sua performance. Bem melhor agora.”

30/05 – MADA 2005 – Primeira Noite

Por Carito

“Quanto ao The Playboys o que mais gostei foi o sarro que eles tiraram dos seus conterrâneos pernambucanos – que se estende a toda nação nordestina – que ainda vivem zumbindo por aí em busca do Chico Science perdido. Adoro Chico Science, mas tô de saco cheio dessa fórmula mangue beat (li) imitada por Chicos Sciences de araque.”

The Playboys no MADA 2005

MAIS FOTOS:

http://rockpotiguar.com.br/album_MADA2005_noite1.htm

http://rockpotiguar.com.br/album_MADA2005_noite2.htm

http://rockpotiguar.com.br/album_MADA2005_noite3.htm

http://flog.digizap.com.br/mada

Mais links ? manda pra nós!

CLIQUE AQUI para abrir a janela pop-up com as fotos do show

Links:
» The Playboys no RecifeRock
» Astronautas no RecifeRock
» Rádio de Outono no RecifeRock

——–

%d blogueiros gostam disto: