Porão do Rock 2006: O Festival

Porão do Rock 2006

O Maior festival independente do Brasil…
em 02/06/2006 por Sérgio Souto Maior

Em clima de copa do mundo, vai começar a nona edição do festival brasiliense Porão do Rock.

Durante 3 dias, o estacionamento do estádio Mané Garrincha vai receber os craques do Rock candango, brasileiro e internacional e o RecifeRock! enlouqueceu e me enviou como correspondente.

Os ‘headliners’ internacionais somam vários títulos mundiais. Los Natas (Argentina), Paul Di´anno ( Inglaterra ) e Supersônicos (Uruguai) e os brazucas do Cólera, Skank, Titãs, Volver e Cordel do Fogo Encantado.

A Origem

A história do Porão começa em 1998 com a 1ª edição, que rolou na concha acústica, ao lado do Palácio da Alvorada, com as bandas de Brasília que tocavam no Plano Piloto da cidade, num subsolo que era chamado “porão do rock”, dando origem a um cd-coletânea com as bandas participantes.

Já em 2000, o festival se mudou para o estacionamento do estádio Mané Garrincha, aumentando de tamanho e importância.O mais interessante, e exemplo a ser seguido, é que o festival é organizado por uma ONG que aplica os recursos conseguidos pelo evento em ações de valorização da música feita em Brasília. Assim, já foram criados e realizados vários projetos, que vão de uma rádio comunitária até campanhas educacionais sobre sexo e drogas, e arrecadação de donativos.

Nas oito primeiras edições do Porão do Rock já passaram pelos palcos mais de 180 atrações, com um público total de mais de 500 mil pessoas. Pernambuco esteve várias vezes presente no festival, representado por Etnia, mundo livre s/a, Nação Zumbi, Nacional Kid, Otto, Sheik Tosado e Astronautas.

Atrações de 2006

Depois de toda essa apresentação, vamos ao que interessa: a edição 2006 do Porão do Rock que este repórter vai conferir e tentar passar para os diletos amigos do RecifeRock.

Será uma maratona de 3 dias (2, 3 e 4 de Junho), com 35 bandas tocando em 2 palcos ladeados, além de uma tenda eletrônica com mais de 30 djs. no início falaram muito que o Black Crowes viria,o que não se confirmou. A veterena banda de metal Anvil cancelou sua tour sul-americana e, consequentemente, a sua participação no Porão. Mas, as atrações internacionais continuam presentes.

O trio argentino Los Natas, formado em 1994 por Walter Broide (bateria e voz), Sergio Chotsourian (guitarra e voz) e Gonzalo Villagra (baixo), faz um rock and roll com influências de bandas dos 60 e 70, como Black Sabbath, Pink Floyd, The Who e The Doors. Com 10 discos lançados, o mais recente, München Sessions, de 2005, é a primeira vez que eles vêm ao Brasil. Mais informações: www.losnatas.com

A californiana Ankla, formada em 2001, mistura heavy metal e hardcore com algo de ‘latinidad’, já que seu guitarrista é de Porto Rico. Ramón Ortiz foi integrante da conceituada banda Puya, que lançou discos de 99 a 2001. O vocalista é brasileiro, Ikaro Stafford (mesmo com este nome) e tocou no Punch (GO). A banda ainda tem José Clark (bateria), Edgar González (baixo) e Oscar Santiago (percussão). Em 2004, eles tocaram no mesmo palco que grandes nomes do cenário mundial do metal, como Brujeria, Body Count, Six Feet Under e Hatebreed. Agora em 2006, eles assinaram com a gravadora Bieler Bros. Records e lançam o 1º Cd no dia 25 de julho, sob a produção de Bob Marlette, que já trabalhou com Black Sabbath, Rob Halford e Evanescence, entre outros. Mais informações: www.ankla1.com

Já o vocalista Paul Di’Anno dispensa maiores apresentações. Líder do Iron Maiden, gravou os dois primeiros álbuns da banda, Iron Maiden (1980) e The Killers (1981). Após deixar a “donzela de ferro”, entrou em carreira-solo e lançou vários discos. Em 2005, lançou seu primeiro DVD, The Beast in the East, a biografia The Beast, além de aparecer no DVD de raridades do Iron Maiden, The Early Years. Em 2006, um novo cd, The Living Dead, que já saiu no Japão e nos Estados Unidos.

Mais informações: www.pauldianno.com.

A uruguaia Supersónicos surgiu em Montevidéu no início dos anos 90 e faz uma surf music retrô e instrumental com elementos de new wave. Já participou de coletâneas na Espanha, Estados Unidos, México e Argentina e tem quatro discos lançados. O quarteto tem em sua formação Leo Sónico (guitarra e voz), Bob Sónico (guitarra e teclados), Joe Sónico (baixo e efeitos) e Pol Sónico (bateria). Os shows são acompanhados por projeções de imagens e acrobacias. Também é sua primeira vez no Brasil. Mais informações: www.supersonicos.net.uy.

Além da boa expectativa com as bandas gringas, uma safra de grupos de Brasília e de todo o País estão nesta edição do Porão do Rock.

Desde os mais conhecidos, como Skank, Titãs, Detonautas e Krisiun, para chamar o grande público e poder apresentar, aí sim, as bandas independentes.E elas estão em todos os dias e em todos os palcos. Matanza (RJ), Érika Martins & Telecats (RJ), Forgotten Boys (SP), Torture Squad (SP), Walverdes (RS), Rollin’ Chamas (GO) e Johnny Suxxx n’ the Fucking Boys (GO). O rock de Brasília também está presente. São13 atrações: Bois de Gerião, Los Tranquilos, Phonopop, Prot(o) , Totem e o guitarrista Haroldinho Mattos, comemorando 25 anos de carreira. Bruto, Capitão do Cerrado, Capotones, Lucy and the Popsonics, Os Maltrapilhos, Phrenesy e Superaudio completam o time.

Além disso, a banda Luxúria, revelação da edição 2005, vai estar presente também.

A novidade neste cobertura é que vamos colar na galera do Volver, que toca também no Domingo, e fazer algo que se não é lá tão original, é bem divertido.Você já imaginou como é o dia de uma banda num festival como o Porão do Rock? Pois orgulhosamente lançamos “Volver:o diário de bordo de uma banda num festival de Rock”. Tirem as crianças da sala, porque vamos contar tudo.

Agora é fazer as malas e ir para o planalto central.Espero vocês por aqui para contar as surpresas,revelações e decepções do PORÃO do ROCK 2006.

Links:
» Site do Porão do Rock 2006

——–

Posted sexta-feira, junho 2nd, 2006 under Notícias.

Comments are closed.