Tapa na Orelha – Ainda o Abril pro Rock

A arte do chororô

Todo ano é a mesma história. Basta sair a programação do Abril pro Rock que recebemos uma enxurrada de reclamações. Dos mais variados tipos. Algumas bem engraçadas. Principalmente aqueles que resmungam que querem algo diferente e pedem Pitty e Dead Fish. Hilário…

Pois eu gostei da programação. Na verdade, só senti falta de dois nomes: Devotos e Vamoz! O primeiro está com trabalho novo e há anos não toca no festival. Acho que seria matadora uma seqüência no palco principal englobando Devotos, Ratos, Sepultura e Marky Ramone. Em relação ao Vamoz!, eles lançaram um baita disco. Achava que era certa a presença deles no Abril…

Eu detesto Caborna e Dance of Days (não se preocupem, pedi para não cobrir o show deles), mas tem gente que gosta. Também não acho muito coerente misturá-los com coisas mais pesadas no mesmo dia. Mas é aquela velha história: não gosta? Vai tomar uma cerveja durante o show deles e descansar.

Quanto ao preço: a verdade é que vivemos em um país tão miserável, mas tão miserável, que 25 reais acaba sendo considerado muito dinheiro. Por outro lado, não acho caro pagar 25 para ver Mutantes. E muito menos para assistir, na mesma noite, os shows de Ratos de Porão, Sepultura e Marky Ramone.
Na minha época de moleque, eu me planejava. Em fevereiro já começava a juntar grana para comprar o passaporte, independente da programação. Depois, comecei a trabalhar e as coisas ficaram mais fáceis, mas nunca deixei de ir por causa de grana. E estou longe, muito longe, de ser rico. Aliás, em 97 tive a felicidade de comprar o ‘Agora tá Valendo‘, do Devotos, logo depois do show deles. O disco não havia sido lançado nas lojas ainda. Tinha grana sobrando na ocasião? Não! Foi tudo fruto de economia e de planejamento.

Outra coisa que me chama a atenção é gente dizendo que o Sepultura está em decadência. Isso é típico de quem confunde qualidade artística com sucesso. O Sepultura jamais voltará a ter a popularidade do auge da carreira, mas lançou um ótimo disco no ano passado, o ‘Dante XXI‘. A obra deles continua relevante, só que eles não têm o mesmo apelo na mídia. Decadência é coisa para quem não lança disco há quase duas décadas (alguém pensou em Axl Rose?).

Minha preocupação mesmo é com o domingo. Não vejo nenhuma atração com poder de fogo para levar público ao Centro de Convenções. Meu palpite: Sexta e Sábado lotados. Domingo vazio.

E, sem sacanagem, a banda que mais quero ver nesta edição é o The Playboys. Exemplo de persistência, qualidade e inteligência.

Sobre o Guns n’ Roses
Já o Guns n’ Roses vive um fenômeno inverso ao do Sepultura. Eles estão em decadência artística há pelo menos 14 anos, mas não saem da mídia. Vivem de recauchutar o passado, sobrevivendo às custas de coisas feitas há vinte anos. Enfim, acho melhor não virem mesmo.

Abril na Tora
Rapaz, não é que o The Playboys lançou moda!

Até a próxima

Sepultura (divulgação)

Posted quinta-feira, março 22nd, 2007 under Tapa na Orelha.

8 comments

  1. Meu veio, não estamos desmerecendo as bandas, realmente ta valendo o valor, mas é que não dá para cobrar um preço tão alto em nossa cidade. Porra tem que ver que não é só a meia entrada que ta cara e sim a intera… Porra fala a verdade… R$ 50 reais? Cara temos que lembrar que nem todo mundo estuda e os que já estudaram é acabaram o ensino médio como é que fica? Não se trata de dá bronca e sim de conscientizar as pessoas que organizam o evento. Levanto as mãos para céu por está em uma condição melhor para ver esses shows, mas não posso deixar de criticar, afinal de contas já estive na situação de muitos jovens que não podem comparecer e o consolo era a radio cidade, que nem existe mais.
    Porra a solução seria um ingresso de R$ 20 para todos e quem levasse o Kg de alimento participaria de sorteios. Não mataria ninguém e com certeza a verba arrecadada seria suficiente para todos.
    Pensem nisso!!!

  2. Olha, em mim aqui no RS tá batendo uma inveja gigante de vcs… vcs estão com um cast muito legal de bandas que valem o preço do ingresso com folga.

    Aqui no RS temos um festival chamado Planeta Atlântida, organizado por uma rádio daqui e todo ano é a mesma coisa, atrações terríveis com preço mais caro que o cobrado no Abril Pro Rock.

    Pensem melhor antes de reclamar, vcs poderiam estar na nossa situação.

    []’s
    Rodrigo

  3. Faz o seguinte galera, vai rir um pouco, vai procurar o q fazer … a galera tá trabalhando, fazendo acontecer … Pra mim tá tudo massa, já ta tudo certo e confirmado. ! O precço tá legal, eu mermo ja to fazendo economia e tal … Tem gente que paga 80 conto pra ver os clássicos da MPB, Pago 25 ou 50 conto pra ver a nossa cena cultural Nordestina e Brasileira de Rock ! tá caro não… Segurança, Organização e muito rock é o que espero pagar pelo Abril ! Falar mla é muito fácil ….
    Aí, parabéns galera do APR 2007 e do RecifeRock, pela cobertura, imparcialidade e sobretudo pela clareza dos Fatos !!!!
    (mereço um ingresso !?? rsrsrsrsrs !!!) Nada, Valeu Galera !

  4. MERMAO!!! DOMINGO!!!

    LEE PERRY!!!!! tah cego?!?!?!

    poder de fogo eh boia pro negao..!!!

    uiaheuiauiehiuhauiehuiaehuihuaheiuhuiaehuiuiaehi

    flw galera..!!!

  5. soh voh nos tres dias.. pq domingo vai ter lee perry….

    o resto tah foda mermo..!

  6. Lee pERRY! é a grande atraçao desse evento… agora esse tal de hugo montamerda! pensa que entende de musica.. humildade cara! sem ela vc n vale nada! mané!

  7. Mermão, eu tamb´me tenho pena do domingo. E dos playboys. Domiingo desse ano vai ser mais vazio que o de 2005.

  8. Falando da sexta-feira, pra quem gosta de rock, está muito bom. E por um preço bom. Imagina, Mutantes por 15 reais!