Abril pro Rock – primeiro dia

Renovado

Funcionou tudo bonitinho na primeira noite da décima-quinta edição do Abril pro Rock. O palco 3 se revelou a melhor criação do festival nos últimos anos, a produção caprichou na montagem de luz e som e o evento ganhou uma agilidade nunca vista antes. Os intervalos entre os shows era mínimo, beirando os dois minutos. Ótimo para o público. Terrível para quem estava trabalhando! E os Mutantes conseguiram um feito e tanto: reunir público formado por várias camadas sociais. Foi bonito de ver as cerca de cinco mil pessoas presentes pulando e dançando junto, na paz, sem um momento sequer de violência. Enfim, primeira noite digna dos 15 anos de vida do festival.

Canivetes (Abril Pro Rock 2007)

Emergentes
Fora as atrações principais, o palco 3 abrigou o que houve de mais interessante na noite. Ainda que prejudicados pelo som embolado, o pernambucano Canivetes fez uma bela apresentação, carregando nas tintas do The Who e tocando com uma raça que superava uma certa falta de técnica dos integrantes. Mas o resultado soou barulhento, de forte impacto e raivoso. O público da banda compareceu, e várias pessoas na platéia cantavam suas músicas. Personificação do rock dos anos 60 na terra do mangue, não estranhe se o Canivetes galgar um degrau e tocar no palco 2 no ano que vem.

Os Bonnies no Abril Pro Rock 2007
É quase uma heresia fazer tal afirmação em uma noite que contou com a presença dos Mutantes, mas a verdade é que, tecnicamente, Os Bonnies fizeram a melhor apresentação do dia. Banda potiguar aditivada por guitarras chapadas e bateria crua, o grupo soube usar de forma perfeita o tempo escasso e o espaço limitado do palco. Tocando quase sem intervalos entre as músicas e como se estivesse ensaiando na garagem de casa, a banda radicalizou ainda mais a proposta do Cannivetes, tocou numa velocidade absurda e com o peso preciso de quem quer arremessar altos acordes na cabeça do público. Digo sem exagero: conheço poucas bandas tão boas ao vivo quanto os Bonnies. E o público parece concordar. A história do palco 3 no Abril pro Rock começou com o pé direito. Resta saber se os nove integrantes do Fiddy vão caber em espaço tão pequeno.

Dúvidas

O palco dois (iluminação e som impecáveis), localizado onde antigamente ficava o principal, apresentou shows bem distintos entre si. Primeiro foi a vez do chato, pretensioso, mal feito, sem identidade, amorfo e sofrível O Quarto das Cinzas mostrar um sonzinho chulo e ralo, com direito a uma cantora de barzinho metida à vocalista de banda gringa conceitual. Conseguiu dispersar o público em poucos minutos. O som é uma tentativa frustrada de misturar post rock com mpb, sem privilegiar nenhum dos dois e fazendo mal ambos. E ainda apelam para jogos cênicos. O cúmulo da patetice: em determinado momento, a vocalista canta protegida por um mosquiteiro. Gerald Thomas iria adorar.

Ronei Jorge no Abril Pro Rock 2007

O baiano Ronei Jorge e Os Ladrões de Bicicleta conseguiu um desempenho bem mais palatável. Verdade que, em alguns momentos, quando apostava no experimetalismo, soava um tanto maçante. Mas acertava na mosca quando inseria peso em seus sambas forjados por um rock estranho e envolvente. É o tipo de banda que melhora muito depois da primeira audição, ou seja, quando você já tem uma informação prévia do que se trata. Para os não-iniciados, pode parecer um Jorge Benjor cabeçóide e esquisito. No fundo, é só Ronei Jorge, e já é muito. O show, se não foi vibrante, chamou a atenção de boa parte do público.

MopTop no Abril Pro Rock 2007

Curioso mesmo é o caso do carioca Moptop. Excelente banda que imita à perfeição Strokes e Franz Ferdinand. E aí fica a dúvida: alguém precisa de uma versão tupiniquim dessas bandas? Os arranjos são tão descaradamente chupados que chegam a dar agonia. São ruins? Longe disso. Mas poderiam deixar de macaquear os outros e criar uma sonoridade própria. Ou pelo menos não tão descaradamente chupada.

MopTop no Abril Pro Rock 2007

Outra Nação
Como Lúcio Maia alertou em coletiva de manhã, o show da Nação Zumbi foi mesmo diferente do habitual. Não tocaram nenhuma música da fase com Chico Science e se concentraram no repertório dos dois últimos álbuns. O “problema” é que todo o repertório deles é constituído de hits. Ou seja, pode organizar o setlist que der na telha que será maravilhosamente bem recebido. E assim foi. A Nação é uma das poucas bandas no país a conseguir aliar popularidade com alto nível de padrão estético. Sua música é de caráter popular, mas sua alma é intelectualizada até o osso. O show só não foi perfeito porque Lúcio Maia insistiu, por duas vezes, em tocar o hino do Santa Cruz. Aliás, em conversa no backstage, Lúcio mostrou que entende de futebol, embora torça por tal time. Reação do público? A de sempre: pulos e gritos. Muito bom.

Mutantes no Abril Pro Rock 2007

Nossos Beatles

Não vou mentir: quando Os Mutantes entraram em cena, eu desisti de trabalhar. Esqueci os erros da banda, perdoei as desafinadas, fingi que não sabia que Arnaldo Baptista é uma figura meramente decorativa, fiz vista grossa para o constrangimento de Zélia Duncan e relevei o fato de já não serem mais os mesmos de antigamente. Aliás, eu e todo mundo. Ver o sorriso infinito de Arnaldo emociona como poucas coisas na vida. Presenciar toda a grandeza de Sérgio Dias (o dono do show) é ter a certeza de estar diante de um dos guitarristas mais criativos de todos os tempos em todo o mundo. Testemunhar a generosidade de Zélia, tão nobre em sua atitude calculadamente discreta, deixando os holofotes todos para quem de fato merecia brilhar ali, é constatar que ainda existe a tal da “integridade artística”. E poder cantar, meio abobalhado e sem acreditar bem no que está acontecendo, “coisas” como “El Justiceiro”, “Top Top”, “Desculpe Babe”, “A Balada do Louco” e “Ando Meio Desligado” com os senhores que inventaram o rock no Brasil, faz qualquer roqueiro malvado ficar com o coração mole, espírito leve e com o sabor do privilégio zunindo nos ouvidos. Rita Lee? Como dizia a camisa de Sofia Egito, “Rita Lee foi passear”.

 

Posted sábado, abril 14th, 2007 under Coberturas.

44 comments

  1. QUÊ?Cadê o fervor jornalístico?!CADÊ a referência aos fatos relevantes?!Tú tá me dizendo que o principal site de música recifense NÃO VAI NOTICIAR as QUADRAS DE BADMINTON que lá foram armadas?!Só eu vi aquilo?!

  2. Fernando Carmelo says:

    não acredito que a nação não tocou nenhuma música da fase CHICO. pow, esse ano completou uma década da morte dele e não rola uma homenagem a chico, nem da própria banda que ele fundou?

  3. Òtimo texto!

  4. Thiago Paulino says:

    Muito legal o texto…
    Salve salve Nação e a continuidade do legado com cara própria. Os caras justificaram bem dizendo que não se pronunciam nem comemoram a data da trágica morte de Chico.. deixam isso para o aniversário do Cara.

    Interessante também esse lance da volta dos Mutantes.. não sou fã das músicas de Zélia Ducan, mas sua sua classe e simplicidade realmente encantam. Agora só não concordei com o final.. Rita Lee (segundo ela mesma foi espulsa da banda)relamnete faz falta, rainha do rock não perde a majestade.

    Abração Hugo e parabéns.

  5. Discordo totalmente quanto aoi comentario sobre O Quarto0 das Cinzas.

  6. O som do palco 3 quando os Canivetes tocaram estava horrível mesmo, pior que o som do gararem, nos tempos de galletus hhahhaha, os bonnies tocaram uma música só o show inteiro, só mudava as letras a cada 3 ou 4 minutos…

    mutantes não são os beatles do brasil, mutantes são Os Mutantes do mundo!

  7. Procurem pela Camisa PROJECT 666

    foram muito bons os shows de ontem…
    fora MOPTOP q eh uma copia fiel de Strokes…
    até do Canivetes q eu nao gosto muito.. mas a galera tava com uma energia muito boa… e fizeram seu trabalho de verdade..1! parabens a eles..!

    mas NAção Zumbi.. como sempre botou pra fuder…
    Mutantes.. sem comentários.. até achei q nao iria gostar do show com a Zélia Duncan mas foi surpreendente…

    os Mutantes se garantiram no palco.. Erraram e Tiraram onda.. mnas eh akela coisa neh!??! ROCK AND ROLL!!!!

    FOI FODA!!! fuderoso..

    e hj… Divulgação Massiva do Project 666 pelo menos tentaremos..!!

    FLW GALERA!!! té mais tarDE

  8. helena hell says:

    MOPTOP foi ótimo!

  9. UMA TEXTO MUITO RESTRITO UM TEXTO DE FÃ Ñ DE JORNALISTA!!!!!!!! V A GALERA DO RECIFE ROCK SEMPRE CONVERÇANDO (OS QUE EU CONHEÇO A APARENCIA). N ESTAVAM PRESTANDO ATENÇÃO NO SHOW!!!!!!!

    O SHOW DOS BONNIES REALMENTE FOI MUITO BOM, MOPTOP E MULTANTES FORAM OS DESTAQUES, NAÇÃO ZUMBI É NAÇÃO ZUMBI MAIS O SHOW NÃO FOI O ESPERADO ALÉM DE TER CIDO MUITO CURTO, RONNEI JORGE N AGRADOU MUITO O PÚBLICO NEM A MIM, QUARTO DAS CINZAS FIZERAM UM BOM SHOW, PENA QUE UM SHOW MUITO CURTO,

    EXECELENTE NOITE.

    E TB N ACREDITO QUE SO TINHA 5 MIL PESSOAS TIVE A IMPRESSÃO DE QUE TINHA BEM MAIS!!!!!!

  10. quanto tempo estao durando os shows em cada palco?

  11. o badminton realmente tava mais interessante que o quarto das cinzas e o mop top

  12. Guilherme Moura says:

    Anderson,
    Putz… a gente senta no fundão, mas presta atenção à aula :)
    Acho que tinha quase 5 mil mesmo. Desde do dia do Placebo não vi o Pavilhão tão cheio.
    Esse é apenas o primeiro texto sobre APR, vem mais outras visões. Mandem mais comentário sobre os shows!
    To colocando umas fotos agora, depois posto mais fotos. ôoo correria.

  13. Charles Kane says:

    Texto mais de fã do que de jornalista foi ótimo. achava que só eu pensava assim quando lia os textos desse site…

  14. roberto pardal says:

    achei pífio oq tu escrevestes hugo sobre o ‘quarto das cinzas’.. a banda fez um show involvente, ao meu ver um dos mais espetaculares shows da noite, e só para completar nao só ‘Gerald Thomas’ se agradou com o show, me desculpe.

  15. Valeu Pela Resposta!!!!!!!!

    coloca video ai vei!!!!!!!!!!!!

    5 mil…

  16. Andre Intruso says:

    Entao eu cheguei um pouco tarde e estava no começo do show da nacao zumbi.
    Logo de cara percebi e nao entendi,o que aquelas benditas quadras de badminton estavam fazendo ali. Talvez seja pras pessoas terem opçao quando no palco subir bandas desnecessarias e dispensaveis..(sabado tem um monte assim).
    Mas voltando ao começo, tambem nao consigo entender como uma banda de tanto gabarito como a Naçao toca num som de qualidade ruim , onde quase nao se ouvia o que saia da boca do vocalista , a percussao embolava e o baixo nao existia. Sera despretençao?? Penso que pela mega estrada que a banad tem esse tipo de coisa naopode acontecer.Nao com uma banda grande. No mais, o mesmo frisson que todo mundo conhece.
    E depois de mais uma vodka na mao, eis que me entra o bom MOp Top. Era evidente o nervosismo da banda carioca, que de longe dava pra notar que nao viam a hora de começar o show e acender os animos.
    Fizeram um show que foi evoluindo a cada musica, a segurança do vocalista dava o tm para que tudo virasse uma festa pra gente que tava em frente ao palo.Havia um considerado numero de fãs da banda que cantavam as musicas e se esbaldavam com as guitarras secas e a bateria forte . Imagino que com mais um ano tocando por ai a desenvoltura no palco fique mais acesa. Rock bom!

    Os Mutantes…

    Eu acho que uma frase diz bem o que foi a festa :
    So quem estava la que pode dizer !
    A força das cançoes parece um daqueles baus de ouro encontrados no fundo do mar: Intocavel. reluzente , puro e unico. Ver a alegria viva desses imortais no palco é algo que vai ficar sempre guardado na cabeça e no coraçao.
    Com tanta magia Mutante, tanta alegria, tanta verdade, eu fico perguntando pras paredes aqui do meu lado cmo seria entao se fosse a Rita Lee no vocal???????????

    A zelia é honesta, mas podia passear um pouco… Pena que a Rita lee nao me ouve!Nem me le !!

  17. Concordo com tudo o que Andre Intruso falou:

    * O show de Nação foi bom mas o som estava ruim
    * O show de Moptop foi mt bom!
    * E Mutantes são Mutantes. Precisa nem comentar!

  18. Porraa…

    *NAÇÃO FOI FODA!!!

    *MUTANTES É MUTANTES!!!

    *Ronei Jorge e Os Ladrões de Bicicleta,me surpriendeu!!!

    *E hugo..Por q tanta³ raiva contra “O quarto das cinzas” ?!
    huehuehue

    Eu gostei da banda..sonoridade BEM legal..e agradou mui gente q estava lá..Pelo menos eu vi uma boa concentração..Se bem q foi a banda mais “experimental” do dia! Em alguns momentos era bem visivel a influencia de bandas como “Portishead”(as vezes parecia copia),Mas eu gostei ;)

  19. Pois é, Mutantes é Mutantes. Arnaldo, Sergio e Dinho tocando juntos foi emocionante. Muito foda. Arnaldo tava de bom humor, cantou Dia 36 de um jeito que todo mundo ficou hipnotizado lá na frente. Sergio Dias tá cada dia mais Paul MACCA, cantando muito bem e Dinho tá com uma resistência filha da puta, sem falar na pegada que parece não ter mudado muito. Gostei de terem tocado Virgínia em português. Mudei minha opinião sobre a Zélia Duncan, fez o papel dela como acompanhante, teve diginidade em palco e apenas ajudou a conduzir o show. Agora, tinha uma loirinha lá atrás cantando Technicolor e outros vocais da Rita que foi foda demais. É isso, uma noite perfeita: rock, bebida e tranquilidade.

  20. Ah, esqueci de comentar. Mas, alguém achou o Moptop parecido com RPM ou Polegar? Tlvz as melodias vocais com aquela batida reta dos Strokes.

  21. Júlio César says:

    Eu já disse que não é girimum, é abrobra!!!!!!!!!

  22. massa.

  23. Quanto ao Quarto das Cinzar, Hugo chingou a banda de todo jeito que podia. Mas o bom é que logo após de ler o comentario dele eu peguei o Jornal do Comercio e O Quarto das Cinzas estavam numa capa como destaque da sexta feira.
    E quanto a quantidade de pessoas, com certeza tinham mais de 5 mil, digo por que no sabado do ano passado tinha muito menos gente e era um publico de 4.500 pessoas ;)

  24. Rapaz eu acho que Hugo sintetizou muito bem a noite de sexta. Parabéns pela cobertura. Só achei que Ronei Jorge é ruim mesmo, e pouco importa se a pessoa era iniciada ou não. O Quarto das Cinzas é uma merda mesmo. E Moptop é um subproduto mesmo, mas os caras são esforçados e até acho que eles ainda vão mostrar algo de bom.

  25. Acarílton Eduardo says:

    Acho que o autor do texto deveria ser menos apegado ao fato histórico e ser mais observador quando a postura de palco e a própria sonoriadade desenvolvida por outras bandas.
    Só porque é Mutantes, o autor diz:

    “Esqueci os erros da banda, perdoei as desafinadas, fingi que não sabia que Arnaldo Baptista é uma figura meramente decorativa, fiz vista grossa para o constrangimento de Zélia Duncan e relevei o fato de já não serem mais os mesmos de antigamente.”

    Ah, e outra coisa.. relevar tem dois significados: perdoar/desculpar ou sobressair/saientar, qual dos dois vc quis utilizar na frase citada acima?

  26. How, vamos deixar de fanatismo! A grande verdade é que o som e o show do Nação Zumbi estavam um LIXO! Como o André já afirmou, a voz não era audível, o baixo foi para o espaço e os tambores não tinham o peso conhecido. E essa conversa fiada de “não comemoramos a morte do Chico”, vão se fuder poha!!! O Nação Zumbi só é o que é hoje por causa dele.

    *Mutantes foi incontestável!

  27. Sobre os shows, o som geral tava mt ruim mesmo…principalmente no palco 3
    Como pode num festival desse porte acontecer isso em relacao ao som? A acustica dali tb nao funciona e todos os anos isso passa e ninguem reclama.

    Em relação a cobertura, isso é uma opiniao pessoal e deve ser respeitada mas q ninguem deve tomar como verdade…simplesmente vc nao gostou de tal show e outro nem quis analisar por ser fã da banda. Achei q o show da banda “quarto das cinzas” foi bom, tirando alguns erros, mas agradou mt… alem de que nao temos mt bandas nacionais com esse estilo, ou pelo menos nao sao divulgadas.

    Mas gostaria de gritar um fato q ocorreu na sexta: quem ficou apos o show do mutantes, coisa de meia hora depois…os seguranças fizeram uma corrente esmagadora e começaram a expulsar as pessoas! ABSURDOOOOO!!! Fiquei indignada, pois tava esperando minhas amigas terminarem de comer e fui “convidada a sair” com o proprio corpo dos seguranças me empurrando…praticamente como uma criminosa! realmente tive mt vontade de encontrar alguem da produção pra esculhambar tal absurdo!!!! Nao vou mais no domingo pela falta de respeito!! Esse é o meu protesto particular!!!

  28. madame beatnikka says:

    o som do palco 3, realmente tava ruim, mas apesar de tudo o show dos canivetes e dos bonnies foram os mais rock e fuderoso, depois dos mutantes, claro.

  29. Guilherme Moura says:

    Saulo,
    “O Quarto das Cinzas estavam numa capa como destaque da sexta feira”
    Mas isso é porque o jornal é fechado cedo. Só deve ter dado tempo pro fotografo enviar fotos do Quarto das Cinzas.
    O show deles foi bem chato, contei menos de 200 pessoas vendo o show. Durante a semana eu posto mais fotos e os vídeos.

  30. O show dos Mutantes foi simplesmente sensacional, um show completamente envolvente e apaixonante. Arnaldo cantando Balada do Louco foi emocionante, realmente maravilhoso… mostraram que realmente voltaram com tudo.
    A banda de Salvador Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta foi com certeza a melhor apresentação da noite. Ja com uma repercursão grande em Salvador, veio para mostrar o porque de ser uma das grandes revelações do rock baiano. Uma pena que o show foi tão curto, mas mesmo assim, meus parebéns para os meninos da banda, o show foi incrível!!

  31. Ronei Jorge, realmente, surpreendeu demais – até quem não era “iniciado”. Já tinha ouvido falar (muito bem) da banda e até ouvido uma coisa ou outra por aí, mas ao vivo foi demais.
    Parabéns pela cobertura! E parabéns também pra produção do festival, de primeira.

  32. Esse povinho que faz esse site deve aprender um pouco mais de música e saber que não existe só bandas “Indie” no mundo.
    Bandas como “Quarto de Cinzas” devem ser respeitadas e admiradas.
    Esse povinho que escreve pra este site tem que aprender um pouco mais sobre o que rola no Brasil, principalmente no que diz respeito a música.

  33. é impossivel ser crítico com os Mutantes ali, na sua frente. você só consegue se emocionar e naõ acreditar que está ali, tão perto deles.

    é foda.

  34. Jose Henrique says:

    Ainda bem que vi algumas reclamações quanto a qualidade do som, pensei que eu estivesse doido.
    O som do palco 3(o do shows da Nação zumbi e dos Mutantes)estava uma bosta!!!
    Os shows foram completamente comprometidos, a única coisa que prestou no show da Nação Zumbi foi a música do Santinha. Foi uma justa comemoração ao cabaço quebrado do Sport. Salve Lucio “tricolor” Maia.
    Já o show dos Mutantes não teve nada de mágico, foi uma bosta(sou fã da banda!) músicas completamente inaudíveis, um som embolado que dava pena de ouvir.
    Já o palco 2 tava com um som ótimo.
    Foi uma pena, dois shows que deveriam ser do caralho e foram medíocres.
    Ahhhhhhhhhh, achei a banda quarto de cinzas bacaninha.

  35. “O jonal fecha cedo” sei não, podia ter arrumado uma desculpa melhorzinha pra dizer que os caras sairam na capa como destaque da noite. E quanto a qualidade do show… foi bom o suficiente pra provocar cartase. E espero que os proximos comentarios sejam menos pessoais e mais profisionais. Parecia até que o Montarroyos tava com raivinha da banda.

  36. Guilherme Moura says:

    Saulo,
    Amanhã vou publicar um clipping do que saiu nos jornais e sites sobre o APR. Aí teremos uma diversidade maior de opiniões.
    Cartase ? Eu achei o show das ‘Cinzas’ muuuuuuuuuuito fraco. Pouca gente vendo, som embolado, show frio e distante. No geral o palco 2 foi bem ‘marromenos’ esse ano.
    Ainda não dormi, mas os shows que mais gostei: Os Bonnies (Palco 3); Monomotores (Palco 2) e Ratos de Porão/Marky Ramone (Empatados no Palco 1).
    Amanhã vou por uma enquete dos melhores e piores!

  37. e se eu fosse vc ?! says:

    que bom meteu o pau em MOPTOP estranhei você meu “fofinho”. se canivetes faz um som que todo mundo faz e de pessimo gosto (digasse de passagem), se você acha que fazer lalalalalalala é som. OU au!! “SINTO MUITO AMOR MAS NÃO PODE SER”. se você tá com “brodagem”(ajudande de amigos que possuem bandas “meia boca” a conseguir status na midia)ai! agente conversa amigo sabe como é que é?! agente divide os lucros. ahahahahahahahah ou a cana né!?

    mas deixa para lá é assim mesmo meu queridinho, dizer que ele desafina, toca fora do tempo é rock n´ rolllllllll baby! tais mau viu !!

    não se preocupe que sempre estarei aqui para abrir teus olhos !

    beijos fofi!!!!

  38. O Quarto das Cinzas foi du caralyo.
    A cantora é foda, poora.
    Los Alamos, outra surpresa.
    Mutantes? Foi passear.
    Fui.

  39. Hugo está até mais comportado!
    gostei de ver

  40. esse hugo aí ta gritando pra chamar atenção.

    Deve tá desempregado.

  41. Raíssa Barret says:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    tinha q ser Sofia!
    tadinha da Rita!!!!!!!

    =]

  42. ADRIANO SOUZA says:

    ESTÁ MAIS DO QUE PROVADO QUE O RECIFE ROCK É , FOI E SEMPRE SERÁ O PIOR SITE DE INFORMAÇÃO MUSICAL QUE EXISTE NA NET…
    MUITO RUIM , E CHEIO DE COMENTARIOS IDIOTAS E CADA VEZ NOS MOSTRA QUE SEUS JORNALISTAS DE PLANTÃO NÃO PASSAM DE MEROS RATINHOS DE LABORATÓRIOS QUE NUNCA SAIRAM NA RUA E NÃO FICAVAM NO SERENO POR CAUSA DA TORSE …INFELISMENTE TEMOS QUE CONVIVER COM NOSSA HORRÍVEL MÍDIA JORNALÍSTICA.

    O RECIFE ROCK NÃO SABE PORRA NENHUMA

  43. Qûe isso rapaz? O site é legal pra caramba, e as críticas são pessoais. Pelo menos foi assim que entendi. E porra, se a equipe inteira do site que foi pro show, não gostou de tal banda, do som, do show em si, eles tem o direito de falar o que quiserem.

    Eu gosto do site. E acho que as críticas são inteligentes.

    Mas rockeiro é foda, nunca se contenta com nada, quer sempre ser o rebelde sem causa. kkkkkk

    Abraço pra todos que são de paz.

  44. João do Ibura says:

    Tento entender o porque de determinados jornalistas(ou ditos jornalistas)pernambucanos ligados a musica somente apreciam as obviedades, unanimidades e antiguidades, pois o comentário sobre o Quarto das cinzas foi de um preconceito enorme, que nessa noite fez um dos melhores shows, so que não é a “unanimidade” como a MOpTop e a Nação Zumbi, a “obviedade” da Ronei Jorge e a “antiguidade” dos Mutantes, canivetes e os bonneis. Apesar de fazer um som que não é novidade(rock e eletronico) o Quarto das cinzas fez um show de qualidade com muita armonia dos instrumentos com o vocal. Agora dizer que a contora é de “barzinho” só comprova o elevado grau etilico do jornalista nesse momento.