Abril pro Rock – segundo dia

Metauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu! (isso foi no show do Korzus)

A justificativa

Escrever sobre o sábado do Abril pro Rock é sempre complicado. Principalmente porque o público de metal é mais exigente do que os outros, e cobra (com razão) um grau de erudição de quem faz a cobertura que poucos jornalistas têm. E quando falo em erudição, não é mera figura de linguagem. Querem saber o ano e o mês em que cada canção executada foi composta. Quais pedais os guitarristas usam. Quantas notas tocam por segundo, e por aí vai. Estou longe de ser um especialista no assunto, embora tenha passado anos da minha vida vestido de preto e ouvindo metal. E só para mostrar que também tenho meus momentos eruditos, sei que sou uma das poucas pessoas que sabem que o goiano Mechanics tocou um cover de War Machine, música que está no álbum Creatures of The Night, lançada em 1982 pelo Kiss e composta por Bryan Adans (isso mesmo, o mela-cueca canadense é o autor daquele riffão). Deixando a primeira parte da justificativa de lado, passemos ao segundo ponto.

Perdeu a graça falar mal de emo. Ficou repetitivo, ódvio. Não existe mais nada a ser explanado sobre o assunto. Pelo menos para mim. E foi por isso que, quando pensamos no formato da cobertura do Abril pro Rock, pedi para não escrever sobre as performances das bandas que se dedicam ao gênero. Seria chato para mim, que teria de perder tempo procurando adjetivos pejorativos e palavrões rebuscados para ofender os grupos; seria chato para o público, que pela vigésima vez teria de aturar um texto malcriado deste escriba; e sobretudo seria injusto para as bandas, que seriam aqui “rabiscadas” por um sujeito que preferiria cobrir a guerra do Iraque ao invés de testemunhar tais shows. Pedi para Guilherme, este sim, especialista e defensor do gênero, escrever sobre tais shows. Ganhamos todos com isso.
[ Nota do Editor: As resenha do palco 2 entram amanhã. Vou tentar por mais fotos e vídeos que fizemos ]

O futuro

A rabugice dos pernambucanos Rabujos atingiu em cheio lados opostos no palco 3. Se seu show foi competente ao ponto de abrir uma senhora e saudável roda de pogo, amplificada pela brutalidade e energia do som, os sujeitos apelaram para impropérios que fugiam da alçada artística: disseram, no show, que não precisavam do Abril pro Rock. Temos aqui um caso crônico de incoerência: se não preciasvam, por quê diabos tocaram? Melhor seria dizer isso ao ser convidada pela produção e ceder o lugar para quem relamente tivesse consciência da vitrine que o festival representa.

Fiddy ao vivo no Abril Pro Rock 2007

Já o Fiddy trouxe algo que o metal precisava há tempos: humor. Mais engraçada do que a performance deles (só um tapado não percebe que uma banda que lança um disco chamado Maionese is Godzilla não quer fazer outra coisa a não ser levar um pouco de diversão a um gênero geralmente tão sisudo) foi ver a cara de indignação de jornalistas especializados e de produtores de metal ao verem o show. Pareciam pensar: “tanta banda boa por aí e eles colocam logo essa porcaria”. O problema é que o metaleiro ortodoxo leva tudo para o lado pessoal. Acha que qualquer tentativa de fazer algo mais escrachado, na base da gréia mesmo, é antes de tudo uma forma de heresia. Pena que sejam tão mal-humorados. Pois o Fiddy (corruptela para “fi di rapariga”) brindou o público com pirulitos, peso, teclados circences, vocais limpos e guturais, coreogafias hilárias e uma alegria de estar em cima do palco que é de encher os olhos. E aqui entra o orgulho besta de quem os viu um dia em 2003 e e pensou: “um dia eles chegam lá”. O que mais admiro no Fiddy é a capacidade e coragem de brincar com os extremos, com os limites. Eles querem mais é ser amados e odiados na mesma prporção. E são perfeitos para isso.

O presente
A única apresentação que vi no palco 2 me deixou incrivelmente intrigado. O Mechanics parece um êmulo de Alice in Chains e Queens of The Stone Age. O vocal, por sua vez, emoldurava linhas mais melódicas, como Iron Maiden e seus asseclas. É preciso ressaltar que o cover de War Machine foi perfeito. Era o que a música deveria ser se o Kiss soubesse tocar. Mas é no mínimo estranho e um tanto constrangedor quando a coisa mais memorável de um show é um cover. Falta aparar algumas arestas e definir melhor a sua linha ideológica: ou metalzão clássico, ou rock duro. O meio do caminho parece não ser o local indicado para eles.

Korzus ao vivo no Abril Pro Rock 2007

O passado
O veterano Korzus fez um show que primou pela competência. Absurdamente pesado em alguns momentos e com excelente uso de pedal duplo, a banda acabou agregando gregos e troianos, metaleiros, punks e indies. Visitantes educados, convidaram o guitarrista Adriano, da pernambucana Chaospheare, para uma participação especial. Despejando Slayer por todos os poros, a banda foi responsável por um momento bacana no backstage: sempre com um copo na mão, João Gordo não desgrudava os olhos da tela que passava imagens do show. E parecia gostar bastante do que via. Enfim, uma bela apresentação que foi literalmente degustada por um público que nós, pobres mortais, só temos a oportunidade de ver uma vez por ano.

Ratos de Porão ao vivo no Abril Pro Rock 2007

Ele xingou o emo, mostrou a barriga e o cofrinho, praguejou contra latifundiários e racistas. Correu, fez careta, bateu vezes sem fim com a mão na cabeça e soltou o vozeirão. Nem parecia o pacato sujeito que bebericava vendo o Korzus minutos atrás. A máquina de demolir tímpanos do Ratos de Porão continua mais azeitada do que nunca. Aliás, considero João Gordo um dos sujeitos mais injustiçados da música brasileira. Freqüentemente acusado de vendido e traidor do movimento, são poucos os que se dão ao trabalho de observar que a obra do Ratos de Porão é bem mais intensa e inacessível (é um elogio) hoje do que nos tempos pré-MTV. E que ele ganhou reconhecimento nacional (até minha avó sabe quem ele é) sem fazer uma só concessão. “Crucificados Pelo Sistema”, “Beber Até Morrer”, “Plano Furado” (a melhor “homenagem” já feita ao nefasto José Sarney”) e “Aids, Pop, Repressão…” continuam emocionando como há vinte anos. Ver uma fileira inteira de seguranças contendo o riso é feito para poucos. Manter uma interminável roda de pogo durante todo o show é tarefa de quem, como mesmo se define, “não passa de um tiozinho de merda que tenta fazer um harcorezinho aí”. Usando o linguajar do próprio, vai ser modesto assim na casa do caralho.

Tequila Baby

Alguém já viu Paul McCartney de perto? Nem eu. Mas vi Mark Ramone! Até falei com ele. Em entrevista, mas falei. Perguntei se ele gostava de emo. Ele respondeu algo do tipo “dos males, o menor”. Me sinto à vontade para me gabar de tal encontro porque a presença dele por aqui causou uma comoção poucas vezes vistas. Era um tal de jornalista chorando no palco de um lado, repórter tentando tirar foto com ele de outro. Ou seja, o tipo de tietagem explícita que só se justifica com uma lenda-viva. Mas as coisas começaram um tanto confusas. Seguindo à risca o DVD de Mark Ramone e Tequila Baby, a banda gaúcha começou tocando sozinha. E aí duas coisas ficaram evidentes: ninguém na platéia parecia saber da existência de tal DVD e muito menos quem era o Tequila Baby. Após tocar dez músicas para um público totalmente desinteressado, a banda interrompe o show para tomar uma água. Era a deixa para a lenda, bexiga pendurada na cabeça, dar o ar da graça para começar o ritual. E os clássicos foram abençoados, um por um, pelas baquetas do último sobrevivente de uma linhagem extinta. João Gordo foi convidado para evocar “I Don’t Care” e “Commando”. As palavras sagradas Hey, Ho, Let’s Go e Gabba Gabba Hey não foram pronunciadas em vão. E você começa a medir o grau de importância de alguém quando passa o show inteiro olhando para a bateria. Os Ramones estiveram vivos durante alguns minutos no Recife. E como estiveram.

Marky Ramone

O Sepultura apresentou um show burocrático. Competentes como sempre, erraram ao privilegiar o lado b de seu repertório. E interromperam demais sua apresentação. Dizer que Iggor faz falta é chover no molhado. Mas houve bons momentos: finalmente voltaram a tocar a versão completa de “Dead Embrionic Cells”. Tocaram com esmero “Slave New Word”. Arrastaram algumas músicas até à beira do cansaço. Quando já estava pronto para concluir que o show estava sendo tremendamente chatos, eles mandam Territory em formato irretocável. Mesmo convalescente, o Sepultura ainda goza de uma audiência e prestígio quase inabaláveis. Uma banda que vive um triste paradoxo: segue com ótimo nível estético e criativo, mas vende cada vez menos. Resta saber quanto tempo ainda resta ao Sepultura.

Sepultura no Abril Pro Rock 2007

Posted domingo, abril 15th, 2007 under Coberturas.

99 comments

  1. Tassio Gomes says:

    concordo com o cara que falou que nao citaram a carbona…..

    ….cara deu pena da banda…todo mundo vaiando……..e o som dos caras e legal….eu so nao fui ver….pq senao eu perderia meu lugar no show do sepultura…e eu estava n otimo lugar…

  2. Tassio Gomes says:

    Sepultura vendendo cada Vez MEnos?

    So Se For Aqui No Brasil neh?Que A Galera So Escuta O Que Passa Na Mtv E Na Jovem Pan……

    ..>Pq La Fora eles Vendem tantos albuns…quanto Morre gente Em Pernambuco…..

  3. O Sabado foi foda…

    do caralho…!!
    KORZUS!!! dei tanta porrada q despejei todas as mazelas q eu tinha de minha vida nakele “paredao da morte” nao tenho do q reclamar..! METAL EH DO CARALHO!!!
    MARK RAMONE e Tequila baby(ou ao contrario)
    foram bem! tocaram ramones….. mas nao eh minha praia…!!!
    RABUJOS… foi muito bom o show.. mas cuidado com o q diz cara meça suas palavras.. vc eh um comunicador.. e as palavras muitas vezes podem ser mal interpretadas… eu me senti um otario qnd escutei o cara dizendo q nao precisava de abril pro rock pra estar tocando.. ai fica a pergunta.. uma banda trabalha pra q?? pra se expor né? enfim…!!!
    FIDDY!!! foi legal.. bem legal.. inclusive pq nove pessoas tocando em espaço limitado eh foda…!!! o show foi pesado.. mas falta um pouco de seriedade na banda!
    RATOS DE PORAO… uiaheuhauehua sem comentarios..! nao tem nem o q dizer… TAPA FOI BOIA!!!foi lindo..!
    DANCE OF DAYS – nem vi… nem queria ver.. nao gosto..!
    UDORA!! soh me lembrou Diesel.. nao eh a toa q eh a mesma banda com outro batera…!
    CARBONA!! – outra q nem vi.. e nao queria ver… pq nao acho bom…. portanto eh isso..!!

    SEPULTURA!! uaheuuaieuiaiehuiauieuiauehuiauieh mermao gostei do show… mas soaram como fim de banda…! algo do tipo.. VAMOS CUMPRIR NOSSOS CONTRATOS DE TURNE PRA NAO PAGAR MULTA , GANHAR NOSSA MERRECA e depois ir pra casa contente..!!

    Faziam dois anos q eu nao ia pro abril pro rock.. e apesar de alguns erros nas escolhas(minha opiniao) das bandas… foi otimo.. bem estruturado.. gostei do som do palco 1 e 2 tirando a incompetencia de alguns mesarios em certos momentos..!!

    eh isso ai!!

    E O PROJECT 666 TA NA AREA!!! quem RECEBEU ADEVISO OU OUTRO TIPO de coisa..! Acessem nosso MySpace e Espalhem a Nova Palavra do METAL!!!!

    Fiquem ligados tocaremos logo logo por aki!!!

    FLW GALERA!!!!

  4. clarissa morais says:

    fiddy!!!!!!!!!! o resto é passado… nada de novo no apr
    mais foi massa ganhei altas paradas…ate q foi emocionante o ve o acabado do mark.
    q proximo ano(se tiver ) q varie nas bandas e o preço diminue.

  5. Melhor que ler essa resenha divertidissíma é se deliciar com esses comentários infelizes e óbvios de “jornalista preconceituoso, parcial e blá blá blá”.

    Ótimo texto.
    A polêmica, obviamente, vem acompanhada.
    E assim se constroem boas críticas.

  6. Douglas Oliveira says:

    Olá, viajei 4 Horas pra ver Tequila Baby, fico feliz em saber que a galera amou, e conseguícomprar o dvd lá no show visse?
    ahahah, mas respeito sua opinião, tomara que tequila retorne em breve a Recife.

  7. Hugo Montarroyos foi extremamente infeliz em seus comentários. Na verdade, ele foi feliz – pois esse é o seu tipo de jornalismo preferido. O jornalismo da polêmica desnecessária – o jornalismo da fofoca e da falta de interpretação. Hugo Montarroyos se daria melhor escrevendo para revistas como a “Tititi”, a contigo, a caras ou qualquer bestialidade do gênero da “mexericagem”. Não ter citado o Dance of Days ou o Carbona, por mais que se não goste é de uma falta de profissionalismo imundo! Vejo que o Hugo deva ser leitor assíduo da Veja, e acabe por repetir o jornalismo infundado, sensacionalista, manipulador e pobre. Hugo quer ser um Mainardi, ou um Paulo Francis, mas na verdade consegue ser ainda mais medíocre. Caro Hugo, espero que reflitas sobre o que o Jaques do Rabujos falou, e que vocês do Recife rock, deixem de elitismo e passem a cobrir eventos de fato Underground, como foi o caso do 1° Verduradao do Recife.
    Sem mais…

  8. O cara perde até a vontade de comentar de tanta babaquice q lê. O RecifeRock de um tempo pra cá, pelo menos pra mim, se tornou um site “previsível” em termos de elogios e críticas. Você antes de entrar no site sabe de quem eles vão falar bem e de quem vão falar mal.

    Eu acho dance of days uma merda. Em contrapartida eu gosto do Carbona(o que é plenamente coerente tendo em vista que as 2 bandas praticam tipos de som distintos). E simplesmente boicotar as 2 bandas é a atitude mais amadora e parcial que um jornalista pode ter.

    Sou fã da escola dos Ramones e do legado que eles deixaram por todo o Mundo. E ver um Ramone é algo que não tem preço, é como uma criança ver um super-herói.
    Mas em se tratando de resenha de hugo montarroyos, a única certeza q fico é q ele só fala bem do Show do Marky Ramone & Tequila Baby unicamente pelo fato de Marky Ramone ser uma “lenda do Rock”.

    Creio que quando o amigo Will alí em cima diz que a Tequila Baby é uma mera banda de apoio, ele deve estar escrevendo como um fã incondicional do Ramones, e vendo a Tequila minúscula diante da magnitude de tudo o q o Ramones representa. Dá pra entender.
    Mas o fato da Tequila Baby estar tocando com Marky é também por mérito próprio. Eles estavam lá em todos os shows do Ramones em Porto Alegre nos anos 90 na multidão, assim como nós estávamos sábado.
    E conheceram Marky como fãs primeiramente, e depois como colegas de palco ao abrir shows do Marky com os Intruders.

    HEY HO LET’S GO!!!

  9. Sem esquecer também que o próprio Marky Ramone escolheu os caras por gostar do som deles, fato comprovado porque ele teve participação nas gravações do álbum “punkrock até os ossos”, gravando a bateria de uma das faixas.
    Sem falar no fato de que o Daniel Rey produziu 2 álbuns da Tequila Baby.

  10. Fiddy fez um bom show: divertido e agressivo. Do jeito que só eles fazem por aqui. E todo o publico do palco 3 parecia geostar muito do som dos caras.

  11. Roger lorenço Arruda says:

    Hugo você ainda tem tempo de crescer profissionalmente pois expressar opinião pessoal e preconceituosa qualquer um faz.espero que consigas!!!

  12. Leo Lima ( Guitarrista ) says:

    Ola Galera,
    A defesa que o jornalista deu aos EMOS não existe, essa tribo é horrivel os palavões em pró da degradação desse movimento nunca vai ser demais, enfim, apesar de curti metal, o show do RATOS, foi do CAralho, tENHOP CERTEZA AGORA QUE M,ARKY RAMONE ESTÁ VIVO, QUEM PARECIA ESTA MORTO ERA O ABRIL, MAS DESSA VEZ, NÃO DECEPCIONOU, TENHO UMA OTIMA NOVIDADE, SABE QUAL É?
    CONSEGUI UMA PASSAGEWM PARA A PUTA QUE PARIU ESSA TAL DE FIDDY!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! QUE BANDA HORRIVEL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! POR QUE NÃO COLOCARAM OS CARA PARA TOCAR NA SEGUNDA-FEIRA, ABRAÇO O METAL NÃO VAI ACABAR!!!!!!!!!

  13. Quanto será que a banda Fiddy pagou por essa corbetura?

  14. eh pra se fuder says:

    engraçado!
    falam mal pra caramba da fiddy aqui! mas o que eu vi foram muitas pessoas estigando, fazendo roda de pogo, pulando, cantando, com camisas e gravatas da banda!
    engraçado ne?

    AAAA já sei!
    vocês vão dizer que eram todos amigos deles né?

    nossa!
    eles são bem populares intão!

    e por que será que sua banda não estava lá no lugar deles?

    deve ser por que ao invés de você trabalhar pra isso você prefere ficar aqui fazendo comentários idiotas!

    Parabéns fiddy!
    botem pra fuder!

  15. Meu irmão.
    Boatos surgiram (o ex vocalista de Silent Moon) que Fiddy pagou uma bolada por esse reportagem. Alguns falam em milhões!! Mas, deixando o exagero de lado, tenho fotos seguras q afirmam que a quantia não passou de 15 mil dólares (pagos em forma de doces e animais silvestres).

    Abraço a todos!

    e…. Fiddy Fodo Tudo!!!!
    :D

  16. Raphael eu vi com meus olhos kkkkkkkkkkkkkkk says:

    eu infelizmente não vi o show do rabujos,mas ja escutei umas coisas dos caras e imagino q eles detonaram, agora aquela banda dos caras lá do fid rapaz, mamonas asassinas, com slipknot foi horrível, me desculpem a sinceridade. RATOS DESTROI, E KORZUS sem comentários!!!!!(incrível). infelizmente recife tem tanta boa banda ai velho e os caras botam banda e gravatinha amarela, com patinho na mão foi constragedor pq as pesoas q vieram de fora pra ver o show acharam q as bandas daqui perderam a seriedade.

  17. Raphael eu vi com meus olhos kkkkkkkkkkkkkkk says:

    pq pra estarem tocando no apr, um show importante, q ja é um classico no Brasil vem essas bandas ai (fid) pra falar de patinho enquanto tem tantas outras coisas mais interessantes pra falar vai ver esses caras ai são tudo filho de papai e num saca q o recife afunda cada vez mais em violencia e etc(fid) só se for fiddy rapariga!!!!!!! vão arrumar uma lavagen de trouxa bando de cocota

  18. eh pra se fuder says:

    engraçado!
    os problemas socias citados acima pelo “Raphael eu vi com meus olhos kkkkkkkkkkkkkkk ” vão ser resolvidos em cima de um palco de abril pro rock né?

    eh mais um cheio do fala mais não faz!

    falar mal da violencia e dos politicos em cima de um palco não é atitude não meu véi!
    pelo menos os caras da fiddy não são hipócritas! não estão lá querendo “mudar o mundo” (grande forma de mudar o mundo, ter letras de protesto hein?), eles querem simplesmente se divertir e dar diversão a quem gosta ou não gosta deles! e quem disse que o abril pro rock não eh lugar pra diversão?

    também acho muito ridiculo muitas letras do metal falando de morte (inclusive korzus), demonio, capeta, castelos medievais! e quem eh o dono da verdade aqui pra dizer qual letra presta ou nao presta?
    a do pirulito ou a do demonio?

  19. eh pra se fuder says:

    antes que interpretem errado citei o exemplo do korzus pras letras sobre morte!
    castelos medievais ficam ao cargo da silent moon, do angra shaaman e etc

  20. Mermão!! Punk Rock Hardcore, ratos de porão foi dukaralho! Pena que o gordo tá ‘tiozinho’ e não aguenta mais meter 2 horas de porrada! Roundhouse kick frontal esquerdo! Porrada em tudinho! huahauauhauaua!! A roda punk foi dukarai! Quero é maisss!! valeu galera! Recife é hardcore!!

  21. Engracado pessoas falando que o publico ignorou o carbona…eu devo ter visto outro show entao…Tinha bastante gente na frente e bastante gente ate a mesa de som. Ja comprara o Carbona com o Dance of Days? Alguem deve estar brincando mesmo!!! Carbona e EMO?? Entao voces nao sabem o que e EMO…tem uma diferenca absurda entre EMO e punk rock…
    O show do Marky foi sensacional, tb foi mto bom o do Tequila, e uma das bandas mais profissas do pais e nao deve ter sido a toa que o cara escolheu eles como banda de apoio

  22. Olha que legal o que o Vocal da Tequila baby escreveu no maior site sobre música do RS, falando do Abril pro Rock e de Recife, isso sim é rock!

    Abril Pro Rock
    Como um bolo dí Rolo vira um Bolo dí Rock!

    Nosso Brasil é tão grande, mas tão grande que vc não imagina o que uma pessoa como vc, que mora no Nordeste, No Norte, no Centro-Oeste, pode estar escutando, eu sempre me perguntava:
    Puxa, seria legal demais fazer uma tour da Tequila no Norte , no Centro – Oeste e no Nordeste, mas, será que tem como fazer uma tour por lá?

    Hoje, dia 16 de Abril de 2007 respondo:

    _Tem sim senhor!
    Este Brasil tão grande que falei lá em cima do texto, também não sabe o que se faz de Rock aqui no Sul, e não sabe porque não somos o centro da mídia do País, não existe uma linha direta entre Recife –Porto-Alegre , ou Natal – Porto Alegre, ou Brasília – Porto Alegre, tudo que chega na nossa tela passa por SP, sei que existe muita gente boa tentando vencer isto, tentando fazer algo que não dependa do grande centro, e uma destas iniciativas é o Abril Pro Rock.

    Pense:
    Onde em outro lugar do Brasil vc teria chance de ver num palco Korzus, RDP, Sepultura, Carbona, Dance of Days, Mechanics, Rabujos, Tequila Baby , Nação Zumbi, Marky Ramone, Fiddy, Udora , Mop Top e Mutantes. só pra citar os que vi, onde vc veria isso?
    Pois em Recife vc vê, em Recife vc vê o Rock andando de chinelos de dedo na rua, em Recife vc vê o menino que trabalha no Hotel pedir pra bater foto com vc e agradecer por vc estar participando do festival, em Recife vc vê um Recifense que bateu cabeça a noite toda nos shows falar maravilhas do teu show e falar maravilhas das bandas de rock da cidade dele, em recife, só em recife, vc vê um Metaleiro te dizer pra não deixar de ouvir as bandas de recife e não ir embora da cidade sem comer o Bolo dí Rolo, e quando perguntado se este bolo de rolo é bom, ele responde:

    É muito bom, mas não é Bolo de rolo não, é Bolo dí rolo!
    Amamos ter tocado em Recife, Os Metaleiros, os Punks, os Rockers, a galera que curte Pop, Reggae, maracatu, mangue beat, ou simplesmente, música! Esta galera se divertiu muito no Abril pro Rock, e me mostrou que existe ainda democracia no Rock Brasileiro, ela existe sim, está forte e mora em Recife, ah, e neste Exato Momento está saboreando um Bolo dí Rolo,que é uma espécie de rocambole finíssimo, recheado com goiabada, formando uma imensa espiral,simples e perfeito, como um caminho para todos estilos percorrerem para chegar a música boa, sem regras, sem pré-conceitos, onde só o som interessa, muito obrigado a todos que trabalharam neste Abril pro Rock, Paulo André e Equipe,todos que tocaram, todos que assistiram, todos que apoiaram, todos que escreveram sobre ele, antes e depois, o Nordeste está fazendo o seu Bolo dí Rolo do Rock, fico muito agradecido a vcs por terem deixado a Tequila fazer parte do recheio.

    Recife Detona, Nordeste Detona!
    Duda Calvin
    Tequila Baby
    dudacalvin@tequilababy.com.br

  23. Tibério [Fiddy] says:

    “infelizmente recife tem tanta boa banda ai velho e os caras botam banda e gravatinha amarela, com patinho na mão foi constragedor pq as pesoas q vieram de fora pra ver o show acharam q as bandas daqui perderam a seriedade.”

    eh um patinho n.. eh um pintinho.

    o pessoal q vem de fora gosta de ver letras falando de morte? de coisas más? pra q pow?ja basta de maldade ai no mundo…

    e eu acho q as pessoas q vem de fora achariam q as bandas daki perderam a seriedade se agente tocasse sem vontade, morgado, sem da valor ao publico, oq não fazemos… tentamos ao máximo intrerter e divertir o público. Se vc n se divertiu e n gostou, e acha q a gente n presta pq usamos gravatas, eh so virar as costas e n ver o show.

    abraços ae!

  24. Tibério [Fiddy] says:

    Valeu ai a galera q foi, compareceu e curtiu!

    :]

    pra quem gostou, dia 29 tem mais, no downtown.

    valeu!

  25. Guilherme Moura says:

    Sobre o show que o cara lá em cima chamou de ‘Galpão do Rock’ na verdade foi o Raízes Festival (setembro/2005), lá no Galpão BHS em Tejípio. Era eu que tava lá, sempre vamos pra muitos shows. Nesse dia gostei muito da Mente Engatilhada e me impressionei com a quantidade de bandas de ‘nu-metal’ que tem por lá. Lá agora virou um templo ? me disseram que o dono não quer mais alugar pra rock…

  26. Guilherme Moura says:

    Sobre a Fiddy,
    a) Engraçado no show do APR é que quando a banda terminava uma música (ou tocava as partes lentas) uns malucos ficavam dando dedada pro palco. Quando a música recomeçava pesada, os mesmos caras corriam pra pogar e bater cabeça. Impossível não lembrar do Massacration no APR 2005.

    b) Já conhecia a Fiddy, fui pra uns 7 ou 8 shows da banda. Em todos a reação do público é sempre essa do APR. Uma parte vai se divertir e outra se sente ofendida. A versão ‘nu-metal’ de Manguetown que eles tocavam era muito bizarra, se eles tivessem tocado isso no APR, acho que os headbangers invadiriam o palco.

    Olha os links para as coberturas de outros shows da Fiddy:
    Projeto Conjuração (09/2003):
    http://www.reciferock.com.br/not.php?n=352
    PE no Rock 2004 (09/2004):
    http://www.reciferock.com.br/not.php?n=539
    Microfonia 2006 (10/2006):
    http://www.reciferock.com.br/not.php?n=871

  27. Raízes Festival says:

    Não aluga mais nao … uma pena… apesar de nao ser fã do estilo, as bandas de nu metal daquela área eram bem acima da média… a cousa era um poco restrito a quem era da área… mas o publico era fudido… toquei algumas vezes, parece papo de veio, mas eram bons tempos.

  28. Acho que não cabe mais repetir aqui toda a explicação que já foi dada por outras pessoas em relação ao polêmico comentário feito pelo Jaka do Rabujos. Penso que já está mais que provado que é apenas “falta de interesse” em publicar o que realmente foi dito (pra não dizer que se trata da mais pura implicância)… acredito que o “escriba” desse site estava de ouvidos bem abertos e escutou tudo, exatamente tudo, que veio daquele minúsculo palco onde o Rabujos fez uma das melhores apresentações da noite!

    Meu intuito é apenas reforçar o quanto a banda abrilhantou a noite do sábado, representando muito bem o verdadeiro underground pernambucano (nordestino, na verdade) mostrando um som de peso e qualidade, e quem “madrugou” pra ver a banda no APR e confraternizar (essa é a palavra) naquele momento inesquecível sabe muito bem do que estou falando. Assim como eu, outras pessoas vieram de longe com o intuito de conferir também essa apresentação, minhas 4 horas de viagem (Natal – Recife) pra ver os caras e o RDP valeram muito a pena, disso eu não tenho dúvidas!!!

    Parabéns mais uma vez aos RABUJOS =]
    O show foi “fodaço” e esse mérito de vocês ninguém tira!

  29. Júlio César says:

    Hehehehehehehehhehehe, eu nem pude ir ao Abril pro Rock deste ano, o trabalho me consome dia-a-dia, que correria dukarai!!!

    O Abril pro Rock tem duas coisas que ninguém pode negar, causa sempre polêmica e enriquece Paulo André.

    Mesmo assim eu afirmo, participar de um Abril pro Rock não tem preço, já participei três vezes e tenho certeza que participarei outras mais, eh bom demais!!! não sei quando mais sei que voltarei novamente.

  30. extranauta says:

    da uma olhada nessa cobertura ai do segundo dia.
    http://www.metaljaguar.com

  31. Eu vi Marky Ramone…Esse dia ficará para sempre na memória de todos…Foi do CARALHO…

  32. o melhor show queteve foi o do ratos,rabujos e dance of days agora bandode filhos da puta que não sabe valorizar uma letra calem a boca

  33. vaiescutar slipknot anderson que é o melhor que você faz otario

  34. injustiça!!!

    naum sou a melhor pessou pra falar do emo…até pq naum viajo muito no son de tal estilo…mas o q houve neste abril pro rock foi puro preconceito.

    naum sei se eh por naum gostar muito de metal melodico, mas axei o show do dance of days muitas vezes melhor que o do live eyes e antrocity que rolou ano passado!!!!

    daqui a pouco tempo, apareceram grupos anti emo em recife…

    sei lá!

  35. Rabujos foi foda porra!
    pára de falar merda seu “JORNALISTAZINHO” idiota!
    vai aprender a interpretar texto antes de dar uma de resenheiro!

  36. André Diniz says:

    O texto é tendencioso e beira a falta de respeito. Só gostei das fotos.

  37. cara.. show do Udora foi do caralho.. sempre sonhei em ver um show deles por aqui, gostava bastante do Diesel na epoca e tal, mas o Udora tbm eh uma banda mto boa..

    ae gulherme, disponibiliza esses videos ae meu camarada? haha..
    quero ver veio, tava meio xapado, queria rever esse show deles, flw cara..
    abraço ae!

  38. fiddy que porra é essa?!? says:

    fiddy pior banda que já vi em toda minha vida!!!!!!
    [ SPAM ]

  39. fiddy que porra é essa?!? says:

    banda ruim da porra !!!!! se isso for banda….
    puta que pariu colocar merda pra tocar no abril é o cumulo, um bando de adolecentes cocotas cantando e tocando merda. vão se foder que banda ruim da porra!!!!!!!!!

  40. Ai ai ai!
    a tua opinião não vale merda meu amigo..
    porque a grande maioria das pessoas que estava no pavilhão delirou. mas pode ficar a vontade para chingar ai
    =)

  41. ah, e esse ódio com certeza provém de uma inveja de não tem tamanho não é mesmo?
    por que você não vai procurar algo útil pra fazer da vida? e deixa os meninos, que tiveram uma ótima aceitação do público, pra lá. Afinal, como já disse, sua opinião não vale merda, diante da multidão do sábado cantando as músicas da Fiddy.

  42. é isso que dá!
    abrir portas para o “povo”
    nunca vão saber dar valor espaço para críticas e sugestões
    e me lembro daquele velho ditado
    “Dê dinheiro mas não dê liberdade”

  43. o sabádo foi do caralho fora as bandas emo que teve essa mistura do abril ñ da certo,parabéns rabujos RDP,mark ramone,sepultura e kozus valeu fodam-se.

  44. ratos é a melhor banda te todo o mundo. quem diz sou eu e acabou.

  45. bunda suja says:

    o abril esse ano só teve merda
    o cara aí n sabe fazer uma porra de uma resenha,naum sabe interpretar uma frase sequer e ainda qr dá uma de “reporter”
    aahh fala serio é guri!!!
    marky ramone de cu é rola!!!

    foda-se a burocracia do sepultura!

    show mesmo é chico buarque

    =)

  46. TEQUILA BABY o melhor show de todos.. essa é a melhor banda q existe. pode por qualquer uma do lado. parabéns p Tequila Baby continue assim!

  47. CARLGRIND (CAICÓ/RN) says:

    FORA AKELE VOCAL DO TEKILA BABY Q CANTA COM O CU.. O XOU DE MARKY FOI MASSA.

  48. se o boy que pegou a paleta de andreas no show estiver vendo me devolva e va se fuder que era minha seu cusao!!!!!!!!

  49. gordo brown says:

    sou gordo brown da banda mente engatilhada qualquer coisa o nosso contato é 88773765
    menteengatilhada@hotmail.com
    handersonfagner@hotmail.com