Abril pro Rock – melhores, piores e bastidores

Hora de fazer um balanço geral sobre o evento. Acho que para marcar os quinze anos do festival, as escalações de Mutantes e Marky Ramone foram perfeitas. Gostei muito também do palco 3, embora o som tenha falhado feio nos shows dos Canivetes e do Êxito de Rua. Mas o que me impressionou mesmo foi a agilidade da produção. Os intervalos entre os shows não chegava a cinco minutos. Também não vi nenhuma confusão, embora tenha relatos aqui no site de gente que teve o celular roubado e de uma menina que foi praticamente expulsa do pavilhão pelos seguranças após o show dos Mutantes.
A pizza da praça de alimentação salvou a vida de muita gente. Com cinco reais dava para recuperar as energias e voltar com gás renovado para os shows.
Me impressionou também a estrutura do palco 2, quase igual ao do palco principal.
E morri de rir (até porque eu estava na mesma situação) com o desepero dos colegas jornalistas sobre a falta de conhecimento em relação à algumas atrações. Faz parte, ninguém conhece tudo.
Ah, e a maior bobagem do festival foi essa performance de ensacar os músicos. O nada a ver do nada a ver.

Melhores e piores

Pode me xingar à vontade, mas para mim os melhores shows foram:

1 – Monomotores
2 – Os Bonnies
3 – Ratos de Porão

Mutantes e Marky ramone não contam. É covardia.

Já os piores foram:

1 – Canto dos Malditos na Terra do Nunca
2 – O quarto das Cinzas

Fazia muito tempo que não via coisas tão ruins.

Paulo André Não me Ouve

Para quem não conhecia, o show do The Playboys surpreendeu. Para quem já os conhecia há tempos, foi uma apresentação apenas regular. O som estava ruim e a banda parecia travada. Quem segurou a onda mesmo foi o vocalista João Neto. O show deles no Rec-Beat do ano passado foi infinitamente superior.

Bastidores

Duas coisas quase me fizeram chorar de rir: uma foi o guitarrista do Canivetes, Juvenil, dizer na cara de Andreas Kisser: “Eu sou melhor do que você”. Saí de perto com uma crise de riso.
A outrra foi João Gordo sendo ensacado. Achei que ele ia bater no pessoal, mas ele estava tão sossegado e acessível que nem ligou.
Marky Ramone foi a figura mais tietada. Músicos e jornalistas olhavam para ele como se o cara fosse a reencarnação de Cristo.
A área destinada aos jornalistas ficava cheia toda vez que rolava show de emo. Um deles chegou a comentar “pelo menos esses shows servem para descansar”.

Material recebido

Hora da prestação de contas. Recebi o seguinte material:

– Kit do Fiddy com sacola personalizada contendo DVD, camisa, pirulito e gravatinha amarela.

– Demo do Projeto 666, que vem com uma mimosa seda encartada.

– Demo dos Insites.

– Cd de Os Medonhos, “…Me Tornei Outro Ser”.

– Demo dos Monomotores

– Coletânea do The Playboys, “Dez Anos Pedindo Mesada”.

Serão todos e escutados e resenhados. Ou por mim ou por alguém da equipe do Recife Rock!
Espero que esse material tenha sido entregue também para jornalistas e músicos de outros estados.

Pronto. Acho que falei tudo! Grato pela paciência e até o próximo ano.

Posted terça-feira, abril 17th, 2007 under Coberturas.

29 comments

  1. gostei da materia. massa mesmo.

  2. Korzus pra mim foi um dos melhores shows do Abril….
    Ratos de Porão.. nem se fala..!!! sempre surpreendente

    Flw!!!

    Stay Metal..!

  3. Johnny Hooker says:

    Concordo contigo Hugo, se o show de Monomotores não foi o melhor (até por que não fui todos os dias, só ná sex e no dom.) foi um dos melhores do festival, com certeza.

    Curto e grosso, divertido pra caralho, o som tava perfeito, daqueles de ouvir com um sorriso no rosto do começo ao fim.

  4. O som não estava ruim na hora dos PLAYBOYS.
    É que o vocalista canta mal mesmo.
    E pronto.

  5. André Diniz says:

    Falou, falou e não disse nada.

    Uma coisa que me incomoda é a implicância gratuita com coisas aleatórias de certos jornalistas.

  6. Gosto disso: says:

    Cara, como sempre !

    Hugo, vc é um cara do jeito q vc é ! sem dúvidas … Caso nao o fosse, nao o seria dentro de seu ser !

    Parabéns pela cobertura !

  7. pq ratos de porão eh uma merda?

    tem um gordão que fica berrando como uma prostituta obesa!

  8. André Maciel says:

    A bronca voi a parada do roubo de celulares, mas isso vem ocorrendo frequentemente nos eventos aqui em Recife. É ação de quadrilha especializada mesmo. Acho que tinha sido só eu, mas no Orkut vi que muitos passaram pela mesma situação.

    O que me fez deixa de lado a situação do roubo do meu celular foi o show de Marky. Um momento sobrepôs o outro e não preciso nem dizer qual é o que tá na minha cabeça.

    Eu vi o HOMI.

  9. Mano Contradição says:

    Los Alamos tocou na mesma noite de Monomotores, e na resenha desse dia você falou que o show deles (Alamos) foi o melhor da noite. Como agora a segunda aparece em primeiro lugar dos melhores shows do festival e a primeira nem é citada?

  10. Olá pessoal!
    Sou de Santa Catarina e é a primeira vez que fui no festival. Segue as impressões que tive do evento:
    *Aqui no Sul normalmente os organizadores atolam a faca na gente. Os preços de vocês estavam bem legais. Comi várias coxinhas!!
    *Achei os stands de venda fracos. Sem contar que a única banca de CD’s era da Monstro de Goiânia. Porque o povo daí não se reúne e aproveita o evento para divulgar a sua música?
    *O local é fantástico! Climatizado e com banheiros decentes!
    *Não tive problemas com assalto! Ponto prá vocês! Aqui também existe isso…
    *Achei fraco de público! Como foi os outros anos?
    *Quanto aos intervalos parabéns! Nunca tinha presenciado isso na vida!
    *Gostei de várias bandas e achei fraco outras. Concordo com as piores citadas na matéria acima.
    *Apesar de gostar de Ramones (já tive o prazer de vê-los em 94) não gostei do Tequila Baby. Acho que o vocalista força muito a barra e o Marky nem é aquelas coisas… Devia estar passando fome nos EUA e veio para o Brasil tirar uma grana de nós trouxas…
    Abraços a todos!

  11. “Hugo, vc é um cara do jeito q vc é ! sem dúvidas … Caso nao o fosse, nao o seria dentro de seu ser !”

    genial, concordo totalmente.

  12. Johnny Hooker says:

    canto dos malditos na terra do nunca foi a pior coisa que eu já tive a infelicidade de escutar em muito tempo.

  13. Sem duvida nenhuma canto dos malditos é um lixo sonoro. Já espera q o show seria fraco, a vocalista bonitinha e gostosinha não pracisava fazer caras e bocas pra tentar aparecer. E aqueles gritos gulturais do guitarrista fudia mais ainda o show.
    No show do quarto das cinzas eu nem ousei assistir, preferi ganhar brindes e jogar video game, q o joguinho era bem mais interessante.

    Fazia tempo q a programação do sabado não me agradava. este ano foi bem legal. E VIVA MARK RAMONE!!!

    Na sexta eu achei q o som esta péssimo no show da nação e mutantes.

  14. Ae EDSON LUIS de Santa Catarina, (tentando) responder as suas perguntas:

    Realmente tinha pouco stand esse ano, o ultimo abril pro rock que fui foi em 2004 e tinha bem mais stands que esse ano (se brincar tinha o triplo), não sei o porque, talvez alguem saiba explicar.

    E sobre o publico fraco, não sei dizer se em 2005/2006 deu muita gente (pois não fui nesses respectivos anos) mais o publico de 2004 tinha muita gente (pelo menos ns noite de sabado q é a qual eu frequento)…esse ano achei pouca gente tbm.

  15. angelus krueg says:

    eu só fui no sabado mas achei do carai!
    eu ja tinha visto na tv um ensaio do fiddy e naum tinha gostado mas eles me surpreenderam la na hora!
    o show d ratos foi do carai! korzus nem se fala, e quando eles fez aqueles paredões foi do carai!
    Marky saiu da cova com muita energia! só naum me animou muito foi sepultura eles me deram sono!!

  16. Mano Contradição:

    no domingo eu só cobri o palco 1. Talvez não tenha ficado claro no texto, mas quis dizer que Los Alamos foi o melhor show da noite no palco principal.

    Abraço!

  17. boa hugo boa!
    continue assim!
    não sei se eu estou concordando com vc
    ou se é vc que está de acordo!

  18. Gustavo Poncell says:

    Hômi, tu pensa que tu num tá ligado, mas tu tá ligado!

  19. Fernando Marciel says:

    Hugo,
    Concordo em grande parte com sua resenha, mas acho que os Mutantes não foram também bem assim. Melhor dizendo, Mutantes sem Rita, não é Mutantes. O pior relamente foi O canto os Malditos na terra do nunca. O melhor foi Marky Ramone. A The playboys continua sendo uma das bandas mais iventivas do Brasil, mas fez um show muito “mais ou menos”. Acho que foi de propósito, para se vingar de Pualo André. A Monomotores me surpreendeu, e também achei uma das melhores do festival.

  20. Jose Henrique says:

    Ainda não me conformo com a qualidade de som porcaria do show da Nação Zumbi e dos Mutantes

  21. foi do caralho os shows do korzus,ratos de porão,marky ramone e sepultura.agora as banda emo foi foda só
    seviu pra descansar

  22. AME OU ODEIE

    Depois, o Palco 3 ficou, literalmente, pequeno para os pernambucanos do Fiddy. Formado por nada menos que nove integrantes, o grupo é dono de uma despretensão contagiante e aposta na união de rock pesado com elementos circenses e videogame, aparecendo como a surpresa deste sábado de APR. São dois vocalistas, três guitarristas, um baixista, um baterista, um percussionista, e um tecladista; todos vestidos de preto e com gravatas amarelas, apresentando canções quase infantis embalados no formato heavy metal com passinhos e batidas de cabeça coreografados. Obviamente eles não se levam a sério, e aí está a graça da coisa.

    Antes que se façam comparações com o Massacration, é bom que fique clara uma diferença básica: enquanto o grupo da MTV aposta na sátira, o Fiddy se importa apenas com a galhofa mesmo. E isso coloca a banda na categoria ame-ou-odeie, podendo tanto despertar a ira dos metaleiros mais fundamentalistas como cativar de primeira quem nunca tinha ouvido falar dela. Mas, pelo que se viu na apresentação do Abril Pro Rock, o grupo tem mais seguidores que detratores, a ponto do público conduzir sozinho parte da letra de “Quinca Badaló”, um dos hits do Fiddy, que fala de um velho tarado que ataca no bairro da Gameleira.

    Se nao gosta ! Odeie ….

  23. da sexta curti muito o boonies e ronei jorge! não conhecia e me surpreendi! Nação , apesar do som, fez o melhor show deles nos ultimos anos em termos de repertório!! Sábado, tomei um acido e cheguei na instiga mesmo de bater cabeça! Rabujos muito foda e Mechanics, gostei. Korzus, eu irmão! ahahaha. Muito phodda! mas ri demais, um, guitarrista muito estranho e aquela coisa de levantar mão dando dedada ahaha. ainda existe isso né? e naqiuelas dancing days e outra carbona, enchi a lata de umas caipitchubas Borova q fez entortar o cabeção no Sepultura, muito bom, repertório novo e o batera se garante. Pena q não vi lee Perry, mas também não tinha atração q me interessasse de verdade pra instigar outro dia de pavilhão! é isso e um pouquinho mais! jazzy!!

  24. Rodrigo Tavares says:

    Gostei da cobertura, só não o descaso com o trabalho da artista plástica. Foi bem por que hugo não entendeu o recado que ela passou.

  25. Tequila Baby é e sempre vai ser a melhor banda q existe.. parabéns p TB. A nação tequileira agradeçe!!

  26. O som do show dos Canivetes no primeiro dia não tava bom, mas mesmo assim os meninos tiraram a onda deles. O Moptop me lembrou muito o Dominó, não sei se era pq eu tava de longe, mas foi o que pareceu. E Mutantes foi ducaralho, engraçada uma hora no meio do imenso solo de Sergio que Arnaldo parou de tocar, cruzou os braços e depois começoua bater no teclado – tipo: solo grande da porra, vamo tocar outra! Abraço.

  27. Achei o sabado Bom, ótimo já é demais, faltou uma feirinha mais digna e uma bandas que fizessem valer os 15 anos. O show do Ratos de porão foi foda, mais já esteve por aqui outras vezes e foi quase a mesma coisa, o Korzus Chegaram pra da uma aulinha ao sepultura de como uma banda de Metal deve se comportar em festivais, já Mark Ramone é Mark Ramone, vez seu papel de 25% do Ramones pra Galera, que pelo visto derrubaria o pavilhão se fosse o Ramones completo.
    O Rabujos mostrou como uma verdadeira Banda de Hardcore deve fazer, Discurso Certo na hora certa e com muita porrada e atitude colocou o publico presente pra pogar.
    Espero por novidades no Próximo abril!!!

  28. zé da barraca says:

    abril pro rock já foi…
    pagora ra mim virou foi Abriu pra Roça!
    putz carta marcada, cansativo, tedeante…
    cada bandinha ruim du carai!!!!
    botam umas naftalinaspra galera cheirar…
    bandas pós-depressivas, enlatadas, e com cheiro de morfadas… qdo não aspirantes a grandes alternativos da terra do nunca… que jeca!!!! Eca… bleargh!!!
    Esse site parece birosca fedida…
    num presta nem pra mijar e cima!!!

  29. zé da barraca says:

    qto mais dar uma cagada… rs