On Road Tour 2007 passa por Olinda em Agosto

On The Road Tour 2007

A primeira vez que ouvi falar da On Road Tour 2007 foi na coletiva de imprensa do Abril Pro Rock. Paulo André citou o evento quando perguntaram da vinda de bandas gringas pro Recife e sugeriu que visitássemos o site do evento ( www.onroadtour.com.br ).

No site tem apenas que a turnê vai passar por 12 cidades da América Latina, entre essas estão 9 cidades do Brasil. Aqui em Pernambuco, o evento esta previsto pro Pavilhão do Centro de Convenções em Olinda.

Das bandas não sabemos nada. Mas entre as bandas que prometeram vir ao Brasil no segundo semestre está a Soulfly. Será que rola ?

Façam suas apostas…

ON ROAD TOUR 2007

Datas da turnê:
16/08 Belém/PA
17/08 Fortaleza/CE
18/08 Olinda/PE
19/08 Salvador/BA
22/08 Brasília/DF
25/08 Rio de Janeiro/RJ
26/08 São Paulo/SP
31/08 Curitiba/PR
01/09 Porto Alegre/RS
02/09 Buenos Aires (Argentina)
04/09 Santigo (Chile)
06/09 Caracas (Venezuela)

Produção: Audiorama e BR Music International
Produção local: Astronave Produções

Bandas ?
Sim, por favor…

Posted quinta-feira, abril 26th, 2007 under Notícias.

20 comments

  1. e o motorhead? virou lenda. vão tocar agora e não vai ter aqui.
    isso daí tá com uma divulgação bem antecipada, mas cadê?! vai virar lenda tb?

  2. Gostaria de saber quando os Ingressos estarão a Venda ??
    flws
    E ESTAREI LÁ
    acessem meu Site http://www.darkbrian.wetpaint.com

  3. Cad ninguem fala nada q merrdaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

  4. Paulo Pretz says:

    Alguma informação sobre preço? alguma banda se pronunciou? ouví falar que até o Queens of Stone Age vem…
    E ninguém fala nadaaaaaaaaa
    Que desespero

  5. rapaz… que interessante isso…

    tomara que role de tocar juntos :^)

  6. Bh do guamá says:

    kralhoooo
    tem q vir logo queenn.,.. alguem divulga alguma merda aiiiii.. pode ate ser falso pra me auto-enganar haiuehauiehe

  7. Que tal mais informações??????? o.0

  8. Guilherme Moura says:

    Na coletiva do Abril Pro Rock, Paulo André disse que a produção só divulgaria mais informações depois do PAN do Rio… :(
    O jeito é esperar…

  9. do jurunas says:

    PAN do Rio é o caralho, meu nome é zé pequeno, porra!

  10. esse negócio vai rolar mermo ou é mais uma lenda de paulo andré? é daqui a um mês esse negócio e ninguém fala

  11. Folha de Pernambuco * 7/31/2007

    Turnê
    Anunciada na coletiva do Abril pro Rock deste ano, a On Road Tour, que traria três bandas internacionais em excursão pelo litoral da America do Sul – com data no Recife – foi adiado pela produtora Audiorama para o próximo ano.

  12. hahahahaha
    Tá difícil qualquer coisa que Paulo André fale se concretizar em verdade, hein?

  13. Paulo André não é da Audiorama, e sim da Astronave. A Audiorama, responsável pelo evento (e pelo site com as datas) não é uma produtora do Recife.

    Um evento desse porte não deixa de acontecer por conta de uma só data ou uma só cidade.

    Sem falar que, pô, nada se concretiza é exagero demais hein? O Abril pro Rock se concretiza há 15 anos. Se não me engano, é o festival de rock independente mais antigo do país ainda em atuação. A maioria acaba em cinco ou seis anos.

  14. Sim, pô, o Abril pro Rock existe e vai continuar existindo por ser algo já estabilizado, tradicional. Fora isso, nada do que Paulo André anuncia se concretiza. Quantas vezes ele já não falou sobre trazer Motörhead, Slayer ou qualquer outro grande nome internacional pra tocar em Pernambuco e nada aconteceu? O cara fica queimando ficha o ano todo pra no final organizar seu APR de sempre e ficar tudo por isso mesmo.

  15. Diego Albuquerque says:

    O PAN acabou

  16. Tás confundindo, Tárcio. Ele só confirmou a vinda do Motorhead uma única vez, ano passado. As datas chegaram a começar a ser anunciadas e então a turnê inteira da banda no Brasil foi cancelada por algum problema de saúde de um deles (acho q do próprio vocalista).

    O Slayer é lenda urbana do Recife assim como Green Day. Existe uma diferença de boato e informação confirmada e nunca foi confirmado em canto algum que ele disse que traria a banda. Mas o dono do Downtown, na época que o lugar era um reduto de metaleiro, chegou a subir no palco entre os shows e gritar para todos “estamos trazendo o slayer!”.

    Saiu em todos os jornais, no Uol, no Whiplash, etc. É como dizer que o prefeito do Recife é um mentiroso porque nunca cumpriu a promessa de trazer o Guns’n’Roses. “Eu vi lá no RecifeRock!”. :P

    A diferença é que você escuta falar das coisas da Astronave com mais frequencia por ser uma produtora mais antiga e com mais atuação. Mas todas as outras produtoras da cidade (recbeat, coquetel molotov, etc), comentam por ai das bandas que estão negociando. A conversa só não ganha a mesma proporção.

  17. Acho que não ganham a mesma proporção porque as bandas não são tão grandes como as que o Paulo André/Astronave diz que vai trazer (mesmo em off) e também porque nenhuma outra organização tenta empurrar tanto a idéia de “pôr o Recife de novo na rota dos shows internacionais” como eles com tanta condição de fazer isso acontecer. Não estou falando de chegar, fazer uma coletiva e confirmar tudo para a imprensa. Tô falando de criar uma expectativa por baixo dos panos, formentar um burburinho, não cumprir e frustrar um bando de gente todos os anos. Esse ano mesmo todo mundo estava esperando (mais uma vez) o Motörhead aqui, e a oportunidade veio e passou. Eu não sei se sou eu quem espera muito ou sou muito ingênuo, mas vejo, por exemplo, uma vontade bem maior de fazer as coisas acontecerem por parte do povo do Coquetel Molotov e da Monstro Discos/Fabrício Nobre. Pelo menos lá eu vejo algum esforço para trazer pro Brasil nomes como Tortoise e Melvins (estou fazendo uma comparação relativa ao tamanho dos festivais).

  18. Não é questão de ser ingênuo ou de esperar muito. A culpa não é sua e vc não tá fazendo nada de errado, deixa de coisa :P

    É o nível de comparação que você tá fazendo. A Astronave tem tantas condições quanto qualquer outra produtora daqui para trazer artistas de fora. Eles não tem mais ou menos que o Recbeat ou Coquetel Molotov. Ninguém cresce dinheiro em arvore e todos dependem dos mesmos patrocinadores.

    Existem propostas de público diferente. Talvez você esteja filtrando pelo gosto pessoal, quando cita que outras produtoras estão trazendo bandas que você gosta. A gente sabe bem que o rock não é algo tão restrito. Tem gente que acha foda ver o Tortoise, tem gente que acha foda ver Marky Ramone ou o Sepultura. E da mesma maneira que você nunca veria Tortoise aqui sem o Coquetel, o fã do Sepultura nunca veria a banda aqui sem o APR! Todos estão fazendo os mesmos esforços, mas são públicos diferentes.

    Sobre o lance de criar expectativa, acho que é mais um reflexo da história pessoal do cara. Afinal, se ele faz um festival a 15 anos e esteve ligado com um grande momento da cena musical na cidade, o que ele fala costuma ganhar repercussão com muito mais força e facilidade. Imagina, se três recém formandos em jornalismo te dizem numa mesa de bar que vão trazer o Tortoise na cidade se você vai levar a sério? São contextos! Contextos diferentes. :-)

    É a lógica do “Paulo André não me Ouve”. Ele não precisa ouvir sua banda para ela fazer sucesso. Mas você acha q se ele ouviu, então vai.

  19. E outra coisa… off é off. O que se diz em off, não se confia. Fato valido é aquele que o responsável assina embaixo. Se eu fosse escrever tudo que os produtores da cidade me dizem que estão negociando para trazer para cá, estariamos ferrado. Até o Franz Ferdinand entraria na história. Olha o resultado ai com o post do Guns’n’Roses.