RESENHA: Júlia Says

Eis uma bela e novíssima surpresa a surgir absolutamente do nada. Na verdade “nada” é exagero, pois quem está à frente da empreitada é o já conhecido Paulo André, líder da bem-sucedida A Ponte. Só que aqui, no Júlia Says, o rapaz ousou ainda mais e conseguiu superar sua “banda principal”. A intenção parece ser confundir mais do que explicar. E o disco, dedicado às ambiências eletrônicas com overdoses de MPB e de rock (não, não é clichê), envolve o ouvinte do início ao fim do álbum.

O disco abre com “Eis a Canção”, música um tanto vacilante em que se sobrepõe à voz ainda frágil de Paulo André um violão bossa-nova com texturas eletrônicas. Mas o interesse real está na letra, que descreve o processo de inspiração e feitura da composição.

A partir daí a coisa vai num crescente sem fim. “Ondas e Barcos (Indicando a Direção)” é levada num groove com destaque para teclados e baixo, que dialogam com a música negra dos anos 70, em especial com a trilha sonora de “Shaft”.

“Barulho (água)” é o tipo de música que instiga a pergunta: quem são esses sujeitos? O grande segredo dela está exatamente em sua falsa simplificação, algo que gruda no ouvido e que prova que para se fazer boa música, na maior parte das vezes, é preciso apenas uma boa idéia na cabeça e deixar o resto fluir naturalmente.

Mas o melhor mesmo vem com “Mohamed Saksak”, que, em ritmo alucinante, conta a história de um homem-bomba, partindo de suas origens até as supostas manchetes dos jornais provocadas por ele. Coisa fina que melhora muito com o passar dos minutos.

Júlia Says, o álbum, é encerrado com “Aos Segredos Guardados Pelo Futuro”, em que a guitarra grita mais alto em meio à levada de cunho eletrônico e com pitadas de samba.

Outro detalhe importante é o projeto gráfico. O CD imita o formato de separação de faixas de um vinil, e vem envolto num plástico tal como as bolachonas que comprávamos em outros tempos.
Um disco cheio de nuances e detalhes fragmentados, que vale muito a pena ser escutado. Resta saber se funciona tão bem ao vivo. Até aqui, trata-se da grande revelação de 2007.

cotação – ótimo

link:
www.myspace.com/juliadisse
Julia Says (divulgação)

Posted quinta-feira, outubro 11th, 2007 under Discos.

25 comments

  1. O “já conhecido Paulo André” ta com td mesmo
    manda bem demais
    o som ta neurotico e dever ser muito melhoooooooor ao vivo concerteza..

    =]

  2. Sai dai babão do caraio

  3. Guilherme Barros says:

    Paulo André,

    Fenômeno da música dinâmica está mostrando que a música pode ser renovada a qualquer momento independente do que se pensa ou faz ele véio pra ficar e para mostrar que em Pernambuco existe gente de qualidade e profissionalismo.

    Parabéns A todos que fazem parte desta equipe.

    Atenciosamente,

    Ghbarros

  4. Anthony Diego says:

    o myspace está errado…

    http://www.myspace.com/juliadisse

    esse é o certo!

  5. Parabéns à dupla…

    O som ta muito massa!

    Poucos têm o meu privilégio de acompanhar tudo de pertinho e ver como a dupla ta se dedicando nesse projeto e evoluindo a cada dia. Júlia tem um som diferente de tudo, criatividade e ousadia que ainda vai dar muito o que falar.

    E que se faça justiça no mundo da música…

  6. Leidiane Francis says:

    Quando se ouve Paulo Andre lembra logo renovação, entao ele e Diego aparecem com um projeto novo e se superam…
    Julias Says ta mostrando que veio para ficar…
    e com certeza o show tambem sera renovador…
    parabens a banda

  7. Mais um exemplo do jornalismo preguiçoso do Hugo, não se deu o trabalho nem de reler sua própria matéria e colou o link da banda errado. =P

    Estuda garoto ;)

  8. Ah, sobre a banda, já conhecia e os caras fazem um som muito foda.

  9. Muito bom o som desses caras!
    adoro estar perto dessa “revolucao” musical!

  10. Realmente esses meninos têm se esforçado muito para fazer uma música ‘gostosa’ e que junta quase tudo que eu gosto XD

    o melhor de tudo, é ouvir antes de todo mundo =P

  11. David Uchôa says:

    Essa é a banda, o melhor de tudo Monkey ou melhor Macaco é q eu tenho o previlégio de ver o ensáio, como por exemplo: hoje aki em kza!!!!!!

  12. essa banda do Paulo é um fenômeno, ele realmente se superou, eu já disse isso pra ele :)

    FICOU DO CARALHO!! O SOM MEU VELHO!!

    E A CAPINHA MAIS AINDA :)

  13. Link corrigido. Erro meu, que não chequei…sorry…copiei do jeito q está no encarte…não utilizei a lupa necessária :)

  14. POis bem, estou louca pra comprar o cd e também pra ver ao vivo! Sucesso meninos! ***;

  15. amo voces :*

  16. velho nao sou muito fan desse tipo de som nao!!
    mais ouvi e é algo muito louko po!!
    quanto tiver algum show deles quero sacar como e ao vivo e em cores

  17. perai po!!

    então é disso que vcs gostam é!!

    muda ai o nome desse blog velho!!

    reciferock é foda!!!

    pera ai!

    paciencia!

  18. Faz tempo que eu não vejo nesse site uma resenha tão cativante e com tanto esmero nos comentários música a música de um EP como essa agora.
    É bom pq o apoio de um formador de opinião valoriza o artista e cria curiosidade no público.
    Seria legal ver mais disso por aqui, afinal, são tantas bandas boas, influências e estilos diversos mas tão pouca mídia pra publicar opinião sobre elas.
    Agora, qual o cristão que pode definir exatamente oq significa ser “bem-sucedido” né. É complicado mesmo.

  19. Grande matéria e “pequena” grande banda que está começando e mt bem!!! Continuem com gás nesse projeto q promete muito!!! Parabens Pauliño e equipe!!!

    Abraços e sucesso, Lina

  20. Boa sorte, Paulinho! Tbm tive a chance de escutar antes dos demais ;-]

  21. Luis Vitor; bem-sucedido, na minha opinião, é ser selecionado para as seletivas do Rec-Beat, pela revista Laboratório Pop (rolou até uns shows em Sampa e uma turnêzinha pelo país)e conseguir tudo isso com mídia zero.
    Aliás, Paulo André foi o único a me entregar material no festival No ar: Coquetel Molotov. Vacilo das outras bandas, pois tinha uma bela mídia forasteira (até Lucio Ribeiro) por lá…

    Valeu pelos comentários, Luis. A gente tenta melhorar sempre também. E às vezes consegue…

    Abraço!

  22. Muito bom!
    Trabalho digno de uma boa crítica!

  23. Eu adorei de paixão!

    Quando entrei no myspace, há umas semanas atrás, entrei pra ouvir uma música só pq tava com pressa… Mas não resisti e escutei tudinho…

    O som me pegou de surpresa. Surpreendeu.
    Vamo esperar ao vivo :)

  24. que massa …
    gosto muito da banda de voces
    ( eu conheço os caras!!)

  25. que banda ruim du carai…porra!