Cobertura: Nação Zumbi no Nascedouro de Peixinhos

Por Hugo Montarroyos em 22 de dezembro de 2007

O melhor show de 2007 aconteceu no dia 21 de dezembro. A julgar pela atração, a Nação Zumbi, nenhuma novidade. O que deixou todo mundo de queixo caído foi o local: o Nascedouro de Peixinhos. Em show gratuito e pouco divulgado (quem quisesse ir precisava pegar seu ingresso na Fábrica Tacaruna. À imprensa, bastava o credenciamento), o Nascedouro se mostrou o lugar perfeito para shows de médio porte e revelou ser, de longe, o local com a melhor acústica de Pernambuco.

Com um amplo espaço em sua entrada dedicado ao comércio de bebidas e de roupas, e um anfiteatro com capacidade para umas 1500 pessoas, as perguntas mais ouvidas da noite eram duas: “Vocês já conheciam o lugar? Já sacaram a acústica perfeita?”. Um privilegiado público formado por produtores, artistas (Siba e Ortinho), jornalistas e a população do bairro de Peixinhos presenciou ontem um momento histórico e que talvez sirva como divisor de águas na história recente da música pernambucana. E, melhor de tudo, a maior das constatações: nenhuma briga, para acabar de vez com todos os estereótipos e preconceitos.

O show começou com a exibição, em duplo telão atrás do palco, do clipe de Bossa Nostra. Logo depois a Nação Zumbi entrou em cena e executou a própria ao vivo, provando que se trata do primeiro hit extraído de Fome de Tudo. A banda parecia plena de felicidade ao tocar em um dos seus bairros de origem – o outro é Rio Doce -. Idealizado por Toca Ogan e Gilmar Bola 8, e com organização da própria galera de Peixinhos (Fequinho, do Etnia, entre eles), seria injusto tacar aqui um adjetivo menor do que “perfeito” para descrever a apresentação de ontem.

Logo depois veio Hoje, Amanhã e Depois, e o primeiro momento de catarse, com o público beirando as raias da loucura, tudo transcorrendo no maior clima de paz. Aí tocaram Meu Maracatu Pesa Uma Tonelada, e a primeira roda de pogo foi aberta. Seguiu-se então, em homenagem a Chico Science, uma sessão de canções de sua época, todas repaginadas, em arranjos caprichados e jazzisticos: Risoflora, Maracatu de Tiro Certeiro, Etnia e Coco Dub. Não se sabia quem era o mais feliz no palco: Lucio Maia, em dedicação absoluta; Jorge Du Peixe, transbordando orgulho local; Toca Ogan, que deu um show à parte de dança e sorrisos, ou Gilmar Bola 8, caprichando nas batidas solo e na interação com o público.

Anunciaram a saideira, com No Olimpo. E então voltaram para a seqüência matadora, com versões com andamento mais lento e forte para A Cidade, Manguetown (que contou com a invasão de um Ortinho alucinado no palco, imitando o caranguejo que Chico imitava tão bem) e Quando a Maré Encher. Nesta última, só não entrou na roda quem já morreu. Inclusive este que vos tecla. Daí em diante ainda teve Macô, Maracatu Atômico e tantas outras.

A banda saiu do palco feliz da vida (“felicidade” é a palavra que melhor expressa o que foi a noite de ontem), o público deixou o local chapado de alegria e o jornalista aqui bobo feito criança por ter “roubado” o set-list do show (uma pequena lembrança para meus futuros netos, que só não foi autografada por excessos de pudores meus). Confere aí abaixo o que você perdeu. Ou o que, assim como eu, teve a sorte de testemunhar e de um dia contar para os filhos.

Set-list

Bossa Nostra
Hoje, Amanhã e Depois
Infeste
Meu Maracatu Pesa Uma Tonelada
Risoflora
Inferno
Tiro Certeiro
Carnaval
Memorando
Fome de Tudo
Etnia
Blunt of Judah
Coco Dub
A Cidade
Manguetown
Quando a Maré Encher
Macô

E etc, etc, etc…
 
 

18 Comments

  1. claudinha aires
    Posted 22 de dezembro de 2007 at 12h02 | Permalink

    O que é esse arranjo novo pra Risoflora??? Jesus!!
    O local é perfeito, só falata acabarem com essa besteira que Peixinhos é perigoso, que não pode ir de carro, que não pode ir sozinho… eu fiz tudo isso e fiquei bem feliz!
    Só não entendi o porque de não tocarem Nascedouro
    :p

  2. Guilherme Moura
    Posted 22 de dezembro de 2007 at 12h33 | Permalink

    Acho que no final foi ‘Manguetown’, depois disso Lúcio Maia começou a tocar ‘Quando a Maré Encher’… aih Dengue veio correndo e avisou pra tocarem ‘Macôoooooooooooooo’. Depois veio ‘Quando a Maré Encher’ e ‘Jornal da Morte’ (Sangue! sangue! sangue!).
    Que lugar fooooda. Que show massa. Os caras da bandas estavam muito felizes, todo mundo que foi saiu feliz.
    O maior receio de todo mundo era a segurança. Foi super tranquilo, cheio de criança e família. Segurança 100%.
    Espero que role mesmo o ‘RecBeat no Nascedouro’ na semana pré.

  3. judas
    Posted 22 de dezembro de 2007 at 14h05 | Permalink

    ótima matéria para finalizar o ano!!

    agora sim hugo tratou a nação zumbi com o devido respeito!

    uma banda poderosa, umas das melhores na atualidade, no cenário MUNDIAL!

    feliz 2008!!!! , e hoje tem mais, no marco zero!!

  4. RicardoB
    Posted 22 de dezembro de 2007 at 17h52 | Permalink

    Meu velho, de inveja e história pra contar você não me mata!!!Embora não tenha tido o privilégio de estar nesta catarse, já testemunhei outras de revelaçôes maravilhosas> Já entoamos músicas na Nação, às Três da Manhã , sem energia eletrica no palco, só os fãs e a banda cantando as músicas, na primeira apresentação da banda após a passagem de Chico. Isso não dá pra superar , meu velho.

  5. ANDRE
    Posted 22 de dezembro de 2007 at 19h29 | Permalink

    Só quem tava lá sabe do que eu to falando

    NAÇÃO ZMBI NÃO É UMA BANDA NÃO É AULA DE MUSICA AO VIVO
    OU NO CD NÃO ADIANTA É CONSIDERADA POR MUITOS A MELHOR BANDA DO MUNDO E REALMENTE É

    PUPILO É O MELHOR BATERISTA DO BRASIL(MINHA OPINIÃO)
    E LUCIO MAIA É UM TOM MORELLO DO BRASIL :)

  6. Posted 23 de dezembro de 2007 at 13h48 | Permalink

    realmente Pupilo é um dos grandes bateristas que esse país tem.

  7. Posted 23 de dezembro de 2007 at 13h51 | Permalink

    Ah, e a Nação é incontestavelmente um dos maiores e masi criativos grupos do Brasil, sorte nossa de sermos pernambucanos como eles.

  8. Carlos_EdT
    Posted 23 de dezembro de 2007 at 14h36 | Permalink

    O pior é morar praticamente do lado de peixinhos e estar desinformado sobre esse show.

    Acabei indo pra o do Marco Zero, que com certeza não foi melhor que esse nem a pau!

    Mas a felicidade da banda ainda era notável, e depois teve a entrada do Fred 04 nas últimas músicas…
    No mínimo divertido!

    o/

  9. Dr. Verde
    Posted 23 de dezembro de 2007 at 14h38 | Permalink

    NAÇÃO ZUMBI é sem comentarios!
    não precisa de topicos.

  10. Lyana
    Posted 23 de dezembro de 2007 at 21h56 | Permalink

    Foi mt MASSA Nação no Marco Zero!!!

  11. ANDRÉ
    Posted 24 de dezembro de 2007 at 2h45 | Permalink

    porra eu particularmente

    Gostei mais do show de peixinhos sei lá que porra tinha o som da prefeitura
    de recife

    mais cassete uma hr eu nao ouvia o vocal de du peixe outra hr sumia a guitarra de nação zumbi

    e sempre que falam mal da nação volta com o cu na mão mesmo é a pura verdade =D

    não sei se era porque eu tava chapado ou tava ruim mesmo

    mais valeu a pena ver novamente ao vivo riso e etinia pqp nação é a melhor banda do mundo e tenho dito

  12. Posted 24 de dezembro de 2007 at 9h00 | Permalink

    Sem comparação…

    O melhor mesmo foi o show do MARCO ZERO (23/12)

    Só faltaram duas musicas: (A CULPA e ORIGINAIS DO SONHO”Fome de tudo”).
    O resto não da nem pra descrever.
    Nação Zumbi é a melhor banda de todos os tempos e a emoção se fez presente quando tocaram ‘NO OLIMPO’ uma verdadeira homenagem a CHICO SCIENCE.

    Salve, salve Nação Zumbi, a melhor entre as melhores.

    Um abraço, Alexandre.

  13. herbert
    Posted 24 de dezembro de 2007 at 13h36 | Permalink

    Nação é a melhor banda do Brasil no momento e ponto final!

  14. Guilherme Moura
    Posted 27 de dezembro de 2007 at 14h34 | Permalink

    José Henrique,
    Eu que deletei os 3 ou 4 comentários que falavam em ‘dar o cu’ e homosexualismo. Não creio que o RecifeRock seja o espaço adequado pra discutir essas questões de gênero.
    Como disse na outra mensagem:
    O RecifeRock é MEU site, eu que pago as contas, programo e mantenho ele online. O espaço é livre, mas tem dono. É preciso manter o respeito, todos comentários ofensivos são deletados. Simples Assim :)

  15. Guilherme Moura
    Posted 27 de dezembro de 2007 at 14h39 | Permalink

    Carlos_EdT,
    Esse show do Matadouro de Peixinhos foi pouco divulgado. Acho que a prefeitura tava com medo de super lotar o lugar e dar alguma confusão, o show era pra comunidade de Peixinhos. O galpão dá pra 2 mil pessoas (talvez mais).
    No sábado passei pelo Recife Antigo às 21h, tinha muuuuuuuuuuuuuita gente chegando pelas pontes, mas muuuuuita gente mesmo.

  16. Jose Henrique
    Posted 27 de dezembro de 2007 at 14h47 | Permalink

    Concordo plenamente!!!
    É pena que “esqueceu” o comentario que me “depreciava”

  17. Guilherme Moura
    Posted 27 de dezembro de 2007 at 15h03 | Permalink

    Foi mal. Ajeitei agora. É pq o tópico da Pitty tinha 90+ comentários e fica tudo misturado no admin.

    No mais qq reclamação sobre comentários ofensivos o e-mail do reciferock é contato @ reciferock.com.br
    ou pelo msn: dizaih @ reciferock.com.br

    Boas festas pra todos e muito rock! em 2008

  18. MatheusMangueboy
    Posted 4 de janeiro de 2008 at 22h32 | Permalink

    Poxa… Pedi!