Tapa na Orelha – Os melhores shows que não aconteceram – parte 2

Sexta edição do Abril pro Rock. A segunda realizada no pavilhão do Centro de Convenções. Estávamos em 1998, e a notícia era comemorada pela galera do skate e malucos em geral: o Suicidal Tendencies se apresentaria no sábado, em noite que também contaria com as participações do Ratos de Porão e do Devotos do Ódio.

Como notícia ruim chega logo, ainda na bilheteria éramos avisados que não teria mais o show do Suicidal. Alguns hesitaram em entrar. Não dei a mínima. Não achava a banda grande coisa, e estava mais interessado no show do Devotos. E pela quantidade de gente que lotou o pavilhão, parece que ninguém arredou pé de lá. Salvo engano, a mãe de alguém na banda havia morrido, e por isso o show fora cancelado. Nem fez falta…

O Ratos de Porão tratou de fazer um show destruidor. João Gordo entrou em cena ao som de “O Passo do Elefantinho”, com uma garrafa de Pitu Cola na mão, soltando os cachorros e berrando todos os clássicos da banda. Era praticamente impossível ficar imóvel, já que você era levado de acordo com a correnteza do público, que se dividia entre várias rodas-de-pogo espalhadas por todo o pavilhão. Inesquecível.

Depois entrou uma banda meio verdinha chamada Pólux, comandada por uma então desconhecida Bianca Jhordão, que não empolgou nada, mas deixou os marmanjos de plantão babando por causa dos micros vestidos de Bianca e suas colegas.

Para o Devotos do Ódio, restavam duas opções: a consagração ao fechar a noite no imenso palco principal, ou as vaias da galera que queria ver o Suicidal Tendencies. Luzes apagadas, tudo escuro e a voz inconfundível: “Boa noite, Abril pro Rock! Nós somos os Devotos, do Alto José do Pinho”, emendada com os berros “EU TENHO PRESSA DE VENCEEEEER”. Todo o Centro de Convenções desabou na mais intensa catarse. Bianquinha, que resolvera assistir o show do palco dois mesmo, onde acabara de tocar, parecia não acreditar no que via. Três caras enlouquecendo a noite, fazendo com que todos esquecessem o Suicidal. Todos, menos Cannibal. “Galera, eu também estava muito afim de ver o Suicidal. Paciência, vão ter que se contentar com a gente mesmo”. E ninguém reclamou. Com show todo focado no ótimo repertório do “Agora tá Valendo”, lançado um ano antes no próprio Abril pro Rock e com todas as músicas gritadas a plenos pulmões por todo o público, parecia até providência divina a ausência do Suicidal .

Na hora de “Tem de Tudo”, a fina ironia. Ao cantar “me diga o que está faltando, está faltando hardcore”, Cannibal faz uma pausa e diz “essa música é dedicada para a Show Bizz”.
O final, redentor, veio com “Punk-rock-hardcore-Alto José do Pinho”, com umas oito mil pessoas cantando o coro de resposta com as finas palavras “É do caralho”.

O Suicidal Tendencies não deu as caras. E foi preciso isso para o Abril pro Rock presenciar um dos melhores shows de sua história. Pergunte a Bianca Jordhão…         

Posted sábado, janeiro 5th, 2008 under Tapa na Orelha.

19 comments

  1. Bote fé, eu estava la e foi uma das melhores noites (do sabado) do APR pra mim….foda demais, inesquecivel esse dia.

  2. Faltou a frase inicial do Cannibal, dizendo que “o importante mesmo é ter um festival de nossa terra sendo encerrado por uma banda de nossa terra!” :P

    Chutou no ego do público e marcou gol :P :P

  3. Eu presenciei este show, foi o melhor show da devotos q eu presenciei. Tenho algumas partes deste show gravado em VHS, visto q naquela época a TV Jornal fazia especiais do APR.
    Bons tempos aqueles.

  4. porra eu era moleke de mais queria ir nesse show caralho deve ter sido foda…

  5. tudo bem o show do devotos e do ratos, mas dizer que o suicidal não faria diferença é fodaaaaaaaaa

  6. Du Caralho de mais essa época e eu tava lá tb… babando e “Pôguiando, féra” hehehehehe e no coro das 8mil!
    Será que é esse o ano em que as palavras de Bruno poderão ser concretizadas…?(“o importante mesmo é ter um festival de nossa terra sendo encerrado por uma banda de nossa terra!”), e as palavras de Hugo poderão ser repetidas? (“…com umas oito mil pessoas cantando…”)
    Não perca os próximos capítulos desta saga épica do cancioneiro pernambucano!!!
    e Bora galera… !!!

  7. Eu tava lá com o medonho tbm, e realmente foi inesquecível, foi o melhor show da devotos que eu vi, ratos itaum, numa fase destruidora, hoje em dia o gordo tem que tomar conta do coração dele já não pode dar o gás de antes, bons tempos que se foram .

  8. Também fui nessa edição com um pessoal daqui de Natal-RN todos na estiga pra assistir ao Suicidal Tendencies, já na ida os boatos chegaram. Pra mim um dos melhores shows da minha vida sem sombra de dúvidas. Perfeito e o público perfeito também se fosse em qualquer outro estado não teria o mesmo efeito nunca.

  9. eu não tava lá não…

  10. Faltou o PE no Rock e o FEMUPE pra fechar com chave de ouro!

  11. joão do ibura says:

    Muitas pessoas vieram de outros estados e nem entraram, por isso não ouveram vaias, enquanto que muito gente, como eu, tinham comprado o pacote dos tres dias e nem tava tão interessado no show do Suicide, contudo, seria melhor se houvesse tal show, até porque não teve nada de excepcional nessa noite, a não ser uma banda chamada Funk focker que foi uma merda.

  12. VC Esqueceu do show do SQUAWS do rio de janeiro que foi muito bom.

  13. nos encontramos eu vc e luis em frente ao centro de convenções e tomamos aquela cerveja quente para entrar já calibrado e inocentemente achar que isso resultaria em alguma economia de latinhas lá dentro….

  14. Puts SQUAWS, The funk Fuckers Detonaram, Devotos & Ratos Sempre Detonam, aquela época o publico era fiel, onde tinha rock’n roll era garantia de casa cheia, tbm na época tinha muitas bandas bouas, ªa hoje Paulo Andre soh traz merda!!

    viva SQUAWS, CONSERVADOS EM FORMOL, LIVING IN THE SHIT , PETER PERFEITO, D.F.C, CHICO SCIENCI, RAIMUNDOS (FORROCORE), PLANET HEMP.

    O Suicidal Tendencies Seria mais uma banda mediana que Paulo Andre trazria de novo ao APR, lembro da banda DEUS da belgica que ele trouxe, a banda tocou umas 15 musicas. na 1ª Tinha 3 mil pessoas, na 2ª musica tinha 2 mil, na 3ª Acho q soh ficaram umas 100 pessoas, entre elas “EU”. Foi o pior show da minha vida,De Deus Soh tem o nome msm.

  15. Ahhh Esqueci!

    Viva o maluco beleza, que sempre vai deixar saudades ali na rui barbosa!

    :(

  16. Porra Sucidal Tendencies banda mediana oi foda viu Titahemp, o SxT na decada de 90 era mais respeitada que tudo entre a galera do HC e do Metal. O que veio de gente de outros estados pra ver ST foi brincadeira, lembro de ter visto onibus de Natal, Fortaleza, Paraiba….

    Titahemp falou da banda DEUS e eu lembrei do ano em que ele trouxe Dead Fuckin Last (DFL) em 97….foda o show.

  17. …ainda tenho a blusa que a MTV distribuiu aos primeiros que chegaram…foi uma matutada em peso daqui de Sta. Cruz…o ponto fraco foi aturar a Astrid toda esganiçada…ehehehehe

  18. meudesua do ceu..
    como eu queria estar la essa noite!!
    eh uma pena que era muito novo.
    hehehehe

  19. Caro Pompi,Carfax, Pode contar com pelo menos um(Eu) Gritando lá: QUEM DIRÁ SOU EEEUUUU!!!! QUEM DIRAAÁA, por que a Carfax não deixa nada a desejar pra banda nenhuma. e meu conselho pra sexta é: Roubem o show!!!!