Entrevista Asteróide B-612: Carnaval Psicodélico

Asteróide B-612 (divulgação)

Como foi o show de lançamento do EP no Festival de Inverno de Garanhuns ?
Pela segunda vez nós trabalhamos com os VJs Retinantz (Gabriel e Keops do coletivo Media Sana) e o resultado foi ótimo. Já tinhamos “tocado” junto com eles no PRE-AMP 2007. Fizemos todo o repertório do show baseado em imagens, passamos isso para o telão, com intervenções e filmagens ao vivo. Vamos tocar essa parceria pra frente. O show foi muito elogiado e o público foi muito receptivo. Fiquei surpreso com as rádios locais cobrindo o festival, o que é muito importante para divulgação das bandas e para manter o público bem informado. Engraçado que em Recife não temos nenhum programa de rádio dedicado exclusivamente à música local, pelo menos por enquanto.

Qual a diferença desse EP para o anterior e como foi a gravação desse ?
Dessa vez a gente teve muito mais tempo para ensaiar, gravar e mixar as músicas. Tudo ficou exatamente como a gente queria. Gravamos no mesmo estúdio do primeiro EP “A Incrível História de John Tristonho ou O Fantasma Elétrico”, que fica em Engenho Velho. Depois pegamos o material, mixamos e masterizamos em casa. Gostamos muito de gravar nesse estúdio, perfeito para as bandas que não tem muita grana e buscam qualidade.

Porque o EP se chama Rua da Auroral Boreal ?
Cada música é guiada por um personagem que está brincando o carnaval. A temática do EP é essa, variando entre o lúdico e o psicótico, entre a alegria da embriaguez e a tristeza da ressaca. Essas figuras estão imersas nesse mundo e falam suas impressões sobre os amores de carnaval, sobre os inimigos em potencial, e nada melhor do que ter como pano de fundo a Rua da Aurora, ou melhor, a Rua da Aurora Boreal. Lá temos o Galo da Madrugada e toda feliz insanidade que Fevereiro trás. Tem um trecho da música que traduz bem o EP: “Eu te vi na Rua da Aurora Boreal, em cima de um cometa, cometendo erros, brincando com o cordão umbilical do universo. Eu te vi na Rua do Sossego Espacial pulando de cabeça dentro de um buraco negro que existe dentro do meu coração”.

A capa do EP chama bastante atenção. Quem fez a capa e qual é a idéia ?
A capa mostra justamente esses personagens que te falei. Estão fantasiados, brincando esse carnaval psicodélico, numa inocência aparente, debaixo da lona de um circo de ilusões. A capa foi desenvolvida por mim com ajuda intelectual dos meninos da banda. Um projeto trabalhoso, mas que valeu muito à pena. Esse trabalho está sendo muito elogiado.

Faz uma faixa a faixa, falando um pouco de cada faixa…

1. Rua da Aurora Boreal
O tema gira em torno de um amor platônico de carnaval com cheiro de lança-perfume, como já cantava Alceu Valença. Um cara e sua relação de amor e ódio com a garota. Tem uma levada entre A Turma do Beco do Barato e um power pop sem distorção, marcada por uma bateria muito criativa de Petrus. No fim dela pode-se escutar o coração adormecendo aos poucos numa calçada, que poderia ser na Conde da Boa Vista, perto da rua do Sossego.

2. Coco a Go! Go! (selma´s song)
Começa com uma bateria de teclado, e depois entra num rock meio anos 80, meio Duran Duran. A música é em inglês e fala sobre a primeira impressão de um(a) grigo(a) com a folia. Conheci algumas pessoas que passaram por isso, achei engraçado e escrevi.
Essa faixa é também uma homenagem à Dona Selma do Coco. Tentamos gravar uma participação com ela que entraria no final, mas acabou não rolando. No fim da música a gente gravou percussão de teclado, palmas e algumas frases subliminares.

3. Laser Bill
Laser Bill é o vilão da história. Acho que é uma das músicas mais originais do nosso repertório. Bateria marcada num Acid House, baixo muito criativo de David, guitarras funkeadas e vocal meio Zé do Caixão. No fim ela vai se tornando fantasmagórica com as paranóias e com o desequilíbrio mental do personagem. A música acaba com Laser Bill em outra dimensão sensorial, se sentindo finalmente o centro das atenções, sendo aplaudido e logo em seguida alguém fala em Alemão – Was das ist? O que é isso? – e então entra a tribo Fuma Toco (que a gente inventou) para consagrar Laser Bill nessa sua tempesatade ontológica.

4. Tarde Demais Para Soluções de Última Hora
Fala sobre a Quarta-Feira de cinzas, sobre despedidas, sobre ser tarde demais. É bem anos 80, com timbre de teclado muito bacana de Mathias e novamente uma bateria muito precisa de Petrus.

É muito dificil dividir o tempo entre a Volver e Asteróide B-612 ? quais as diferenças entre as duas bandas ?
As vezes é um pouco cansativo. Mas gosto muito do que faço nas duas bandas. Meu primeiro instrumento foi a bateria, isso em 1997 por aí. Tocava bateria no Zero Kelvin e com a saída do vocalista fui pra frente fazer os vocais. Eu já escrevia algumas coisas na época, então como as músicas eram minhas foi mais fácil. As influências das duas bandas são bem diferentes, mas acho que no fim das contas o que vale é fazer rock.

Asteróide B-612 é:
Petrus – Bateria/Voz
David Adonai – Baixo
Mathias Brito – Teclado/Efeitos/Voz
Zeca Viana – Guitarra/Voz

Links:
www.myspace.com/ab612rock
www.fotolog.com/ab_612
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=7819162

Baixe o album Asteróide B-612 – Rua da Aurora Boreal

Posted quinta-feira, janeiro 17th, 2008 under Notícias.

22 comments

  1. galera do inocop says:

    oxeee!!! o baterista virou crente!

  2. galera do inocop 2 says:

    Essa banda e tao mediocre q ninguem se da ao luxo nem de fazer um comentario sobre ela aqui no reciferock.Vcs viram o publico q essa merda troxe no ultimo show la na rua do burburinho no dia 20 de dezembro?Fiasco total,e a prova da farsa!!!Sai dessa zeca.

  3. A banda Asteróide B-612 vem com a proposta de conquistar seu público. Ela não tem aquela característica de agradar multidões (graças a Deus) só assim podemos curtir o som da garotada com mais tranquilidade e saber qual a proposta da banda. Confesso, adorei o som da galera, em breve estarei fazendo comentários da banda no meu blog: http://www.jacytanmeloproducoes.clic3.net/

  4. não conheço….n posso falar nada…

  5. joão do ibura says:

    Eu pensava que o som deles tinha alguma referencia com com os mutantes ou tutti frutti(confundi a banda?)

  6. Confesso. ouvi e vi em DVD o trabalho da Asteróde B-612. Fiquei extasiado com as músicas. Para mim é a banda que está com a bola da vez. Atualmente está incluída entre as melhores bandas do Brasil.
    O som da Asteróide lembra quem? Mutantes? Não sei, pode ser, mas é puro tempero pernambucano que em breve estrá invadindo o mundo.
    Os críticos medíocres que me desculpem. Mas a Asteróide B-612 é fundamental.

  7. Essa catreva de rockeiros(?) da inocoop se preocupam até com a religião do baterista. Está comprovado que a mediocridade é um fato consumado entre esses rockeiros onde o ar é depravado. A banda Asteróide está incomodando aos músicos e bandas de baixo nível musical do inocoop 1 e 2, Cardeal e Silva e todo o estado Pernambucano. Quem nasceu pra kanivete nunca chega a facão. VIVA O ASTERÓIDE – B612!!!!!!!!!!!!!

  8. o asteróide é legalzinho! mas é muita propaganda pra pouco produto! eles são amiguinhos daquele pessoal sem noção dos insites e canivetes. esse pessoal só bom de copo! porém em relação as bandas daqui das redondezas da estancia, cardeal e inocop eles estão anos luz. aqui tem muita bandinha!

  9. Renato Soares says:

    Acho muito interessante o trabalho do asteroide b612; músicas que estão mais preocupadas em confundir do que em explicar, adorei o EP novo. Moro na Cardel e Silva e sei que quem escreveu os dois primeiros depoimentos foi Juvenil.Ele toca guitarra em uma banda que não sabe nem afinar os instrumentos chamada kanivetes e acho que eles tem inveja da ousadia do asteróide b612.

  10. carolina dos santos says:

    nada a ver esses comentarios. que feio num tem nada a ver com a entrevista! eu conheco essas bandas e não vejo nenhuma semelhança no trabalho delas. e essa coisa da inveja. sei não viu. pelo o que sei eles são todos amigos! e com certeza são as melhores bandas da estancia!

  11. Vocal dos canivetes says:

    Nunca escrevi nada aqui no reciferock mas depois de ler essas besteiras escritas pelo ilustre sr.Jorge Wilde Torres, resolvi responder.Olha aqui cara eu conheco o zeca viana desde guri e se eu quiser falar qualquer merda sobre a banda dele eu vou falar na cara dele nao aqui no reciferock.Outra coisa, canivetes se escreve com c nao com k vai aprender a escrever analfabeto burro de uma porra.E quanto a essa historia do Juvenil…olha Renato se vc tiver algum video do Juvenil escrevendo ou dizendo q escreveu isso ai poe no youtube pra eu ver, agora se vc num tem nenhuma prova ve se para de escrever merda aqui no reciferock blz?bye.

  12. ôpa!!! é só poesia.
    os melhores comentarios foram o primeiro e do joão do ibura. o segundo tá feioso. massa. eu nem cheguei a ler a entrevista. no fundo eu tá já sei do que se trata.
    e isso aí…É O PREÇO DA FAMA UNDERGROUND!!!

  13. Mayara [jah] says:

    Gosto da Asteróide-B612.
    O tosco é que não tinha ligado o vocal da Ast. ao batera do Volver. rsrs
    Mas é isso ai! faça o som, vivam as suas vidinhas e se não gostou, tomem no cu.

  14. Muito bom!!!

    “Nem todo mundo tem a cabeça que Viana tem”. A musicalidade do cara é foda, desde a Zero Kelvin, passando por Polidrive e agora com a Asteróide B-612…
    Acredito que o gosto musical das pessoas evolui a partir do momento em que se começa a buscar a raiz da coisa, entende? Então, o rock´n´roll, tem suas raizes e suas ramificações também.. Rock´n´roll não é só Nirvana, Ramones, Metallica, Slipknot, Linkin Park..
    Rock´n ´roll é Caetano Veloso, Mutantes, Casa das Máquinas, A Barca do Sol, Vímana, Joelho de Porco, O Terço, Ave Sangria, Secos & Molhados e até mesmo o Rei Roberto Carlos.. Gritaria e agressividade também fazem parte do Rock´n´roll, mas não é o caso da Asteróide B-612.. O que quero dizer com isso, é que, não adianta a crítica, sem saber o porque está se criticando e para que haja o respeito em relação a qualquer banda e estilo, é preciso que parta de você primeiro.. Apenas…

    Estão de parabéns!!!
    Prometi um remix de um som da Asteróide B-612 ao Viana, quem sabe não sai esse ano???

    Abraço à todos!!!

  15. entre as melhores do brasil , pegou pesado !!!!!!!!! bem pesado mesmo

  16. Olha! Já cansei de ver tantas críticas gratuitas contra a banda Asteróide. Das bandas que fazem a cena recifense, a Asteróide B-612 é a melhor. Isso sem esquecer a ótima Vamoz. Não sei quem são os Canivetes, mas vou procurar ouvir e escrever depois o que achei do som deles. Apenas ouvi falar no nome desse tal de Juvenil, que não está na mídia. Apenas me falaram que o grupo fez dois péssimos shows. Um no Festival de Garanhuns e outro no Abril Pro Rock, quando baixou o espírito Serguei no vocalista Juvenil. No mais, devia haver união entre todos os que fazem o rock pernambucano. Caso contrário vai tudo para o espaço.

  17. Oi pessoal a banda Asteroide b612, nome muito sugestivo, até porque li o pequeno principe. Mas eles vão tocar no dia 2 de fevereiro no polo de carnaval de Nova Descoberta, inclusive a Banda Arca de Pandora vão abrir pra eles. achei interessante a simbologia da coisa.rsrsrs e o show da Arca é mais pesado com regionalismo(coco, ciranda, maracatú, xaxado e etc), espero que o público de b612 prestigie no polo de carnaval de nova descoberta. aguardo vocês lá…
    Jones, Guitarrista da Arca de Pandora.

  18. Renato Soares says:

    Escutei o disco novo do Canivetes e queria dizer que: Juvenil vc canta mal, os arranjos não se batem, vcs não tem talento, são metidos a merda mesmo na era do mp3, acham que sabem de música mas na verdade são uns coitados por que hj todo mundo tem acesso a qualquer música; eu conheço patrulha do espaço, tutti fruti, tim maia, ruy grudi, small faces, the bugs; aceite o fato de que vc é um plagiador safado! não tem originalidade nenhuma, vai afundar eternamente na mediocridade do rock´n´roll batido e repetido; isso é triste mas deve ser dito! PLAGIADOR SEM CRIATIVIDADE MAL CARÁTER REPETITIVO MÚSICO MEDÍOCRE, sou seu vizinho na Cardeal, se ligue otário!!!

  19. Rapaz..já escutei a banda e os caras tem muita ideia, eu disse MUITA IDEIA, mas quando faz a prática, é isso aê o show é pra dormir, falta expressão nas músicas, falta TALENTO, originalidade, as letras são massa, mas o som e o show deixa muito a desejar, e o show é o porta voz do disco, e vice-versa e vendo o show da banda, não tenho nenhuma vontade de escutar o disco, eu acho que os caras tem salto alto demais, pensam que tão abafando… conselho para banda toquem com o CORAÇÃO… não conheço os músicos pessoalmente, mas escrevir como pessoa que abaixo vendo o show de vcs, e a imagem é que vcs são Reis e o público servo….e vcs não percebem as difentes rosas que estão ao redor de vcs…ou abaixo, então dessam….humildade é tudo e sinpatia também!!!

  20. Calma, garotada. Tem pra todos.

  21. fernando darkvier says:

    Opa!
    Gostei bastante das idéias de vocês
    em relação ao mundo em que vocês se encontram!
    “Eu te vi na Rua da Aurora Boreal, em cima de um cometa,
    cometendo erros, brincando com o cordão umbilical do universo.
    Eu te vi na Rua do Sossego Espacial pulando de cabeça
    dentro de um buraco negro que existe dentro do meu coração”.
    gostaria de entender um pouco desse mundo asteróidico!
    vlw.