Entrevista – Amp

Uma das bandas mais promissoras a surgir nos últimos tempos no Recife, a Amp se apresenta neste sábado, dia 08, no Festival Nordeste Independente, que será realizado no Novo Pina. Entrevistei por e-mail o baixista Dudu, que contou que este será apenas o quitno show da banda. Confira abaixo a entrevista.

A.M.P.
Como será o show da Amp no Festival Nordeste Independente?
O NE Independente vai ser o nosso quinto show, com músicas exclusivas de nosso disco.
O que queremos é poder mostrar nosso som pra galera que curte o Rock mesmo.
Vai ser porrada do começo ao fim! Podem esperar guitarras na cara, baixo latindo, e riffs de bateria incomodando.
Esperamos que todos apreciem o nosso show, e sintam-se à vontade para fazer rodas de pogo.

A banda tem como principais características os riffs cavalares e uma pegada bem pesada. Quais as principais influências de vocês?
Isso é sempre difícil de dizer, mas o que tocamos é um som que absorveu estilos daquilo que cada um escutou na vida.
Geralmente tendo HARD ROCK como base, mas acaba sendo algo do STONER ROCK ao Brian Setzer, um HELLACOPTERS misturado com algo punk,
ou até um HELMET com Michael Jackson, ehehhe.

A Amp fez poucos shows até agora, mas foi o suficiente para chamar a atenção da crítica e do público. Existe algum trabalho a ser lançado?
Nosso primeiro álbum, PHARMAKO DINÂMICA, está saindo do forno. O disco deu um grande trabalho.
Foram 15 dias captando no nosso QG, onde ensaiamos e produzimos as músicas em um esquema bem caseiro, mixado e masterizado na TOCA DO BANDIDO, tudo isso aos cuidados do produtor musical Iuri Freiberger, que, na nossa opinião, otimizou o que a banda tinha de melhor.
Também teve participação de Marcelo Gomão, da Vamoz!, em guitarras insanas, vozes, e no processo do cd. Segue o link do vídeo da gravação. (http://www.youtube.com/watch?v=rXzHYzHegzE)

Como funciona o processo de composição do grupo?
Alguém chega com alguma idéia, que geralmente é um riff ou uma levada de bateria, e daí as músicas vão se desenvolvendo no decorrer dos ensaios.
Com mais ou menos uma caixa de cerveja por refrão e um maço de cigarros por solo, compomos as dez músicas que estão neste disco.
Todos interferem do começo ao fim, seja com melodias, solfejos, timbres ou letras, que conclui o processo de composição. E, com o tempo, vamos aprimorando-a ate a gravação.

Se quiser acrescentar algo o espaço é seu.
Quem quiser saber mais: www.myspace.com/amprockrecife

Muito obrigado a todos!

Serviço:
Festival Nordeste Independente (Segundo dia)
Sábado (08/03/2008) 20h
Novo Pina (Rua da Moeda – Recife Antigo)
R$ 5,00 – Info: 9142.6594 (Guilherme Carvalho)
Sweet Fanny Adams, Amp, The Dead Superstars, Mormaço e Nuda

Posted sexta-feira, março 7th, 2008 under Notícias.

2 comments

  1. Rodrigo Campos says:

    Meu irmao, eh ja vi essa banda antes na Nox e no Uk. Os caras realmente tocam pq gostam! eles se divertem nos shows!! E o som realmente eh pesado! os timbres sao todos muito graves q passa a sensasao de peso!

    eh isso ai Galera da Amp! continuem botando pra foder pq recife carece de boas bandas de rock!!

  2. Fodaça a banda! Tava lá no sábado e gostei demais. Destaque da noite pra mim junto com a nuda. Gostei do show da sweet fanny tb.

    Pena que tinha pouca gente.