Entrevista – Barbiekill

Por Hugo Montarroyos em 7 de abril de 2008

“Nós pretendíamos chegar montados em camelos e abusar de efeitos pirotécnicos e contratar umas moças da Indonésia pra dançarem nuas”. Era assim que Daniel Andrade, vocalista da potiguar Barbiekill, gostaria que fosse o show deles no Abril pro Rock. Inteligentes e bem-humorados, o quinteto que usa do escracho como referência e faz uma espécie de Eletctro-Rock com ênfase na safadeza toca no sábado, dia 12, no Abril pro Rock. Abaixo, você confere a entrevista feita por e-mail com Andrade.  
 

Vocês tocaram no Recife em pleno carnaval, em noitea que tinha Rec-Beat e demais shows de graça. Como foi o show?
O show foi meio vazio sabe? Acredito que tenha sido nosso menor público…Umas 40 pessoas talvez. Mas mesmo assim foi muito divertido, foi lá no Novo Pina, o público era ótimo, a galera era bem receptiva e dançou bastante e o pessoal que trabalha no Pina foi super bacana conosco.

Esperavam ser convidados para tocar no Abril pro Rock?
 Juro que não. A gente pensava até que poderia um dia acontecer, mas achávamos que ia demorar mais, foi sensacional.

Como vocês definiriam o som que fazem? De onde tiram inspiração para as letras escrachadas e inteligentes que escrevem?
Se formos fazer uma definição bem crua do nosso som acho que “Electro-Rock” é a melhor. Mas a gente coloca tantas coisas de nossas várias influências que sei lá…
A inspiração para as letras vem do nosso tipo de humor que é bem escrachado, nós temos uma mente bem fértil pra falar bobagens. As letras de piadas que já foram feitas (ou não), coisas das quais gostamos de falar.

O que apreciam da cena de Natal?
 Aqui tem muitas bandas legais, mas nem todas fazem o tipo de som que a gente curte. Das que me lembro agora eu poderia citar apenas Os Bonnies, Bandini e Domben.

O que curtem do cenário de Recife?
Waldemar
(bateria/guitarra/vocal) curte Mombojó. Nós não conhecemos muitas bandas daí, mas recentemente vi o show do Sweet Fanny Adams e achei sensacional. O Nuda também é foda, geniais eu diria, mas num fazem bem o estilo de música que a gente gosta (mas também não quer dizer que desgostemos). A gente espera conhecer mais da cena de Recife quando formos aí.

Como será o show do Abril pro Rock?
Nós pretendíamos chegar montados em camelos e abusar de efeitos pirotécnicos e contratar umas moças da Indonésia pra dançarem nuas… mas como tudo isso ia sair caro demais. A gente só vai poder dançar e pular por nós mesmos, sabe. A gente quer fazer com que tudo pareça uma festa, a gente até vai ver se paga de Bono Vox e dá uns selinhos em alguém do público.

Se quiser acrescentar algo o espaço é seu!
Bom…acho que ia ser legal dizer pro pessoal ir conferir o show porque vai ser bem emocionante. Ah e pra quem ainda não conhece as músicas seria legal dar uma passada no myspace ou na Trama Virtual pra aprender as letras e cantar numa só voz com os isqueiros acesos ao alto.

http://www.myspace.com/barbiekillmusic

2 Comments

  1. Luiz Lins
    Posted 10 de abril de 2008 at 13h28 | Permalink

    Estarei lah galera!!!

    Abraço a todos, e em Especial Riane ( Gata )

  2. Posted 15 de abril de 2008 at 13h26 | Permalink

    porra,
    moro em MS, longe pracaraio
    se não eu taria lá agitando com chiclete entre outras…

One Trackback

  1. […] ENTREVISTA COM O BARBIEKILL  […]