Entrevista – Gutie

O que era especulação foi confirmado pelo próprio Gutie em Natal: ele é o novo produtor de João do Morro. Confira a entrevista abaixo, feita logo após o show do Cordel do Fogo Encantado no Mada, onde ele fala dos motivos que o levaram a trabalhar com João do Norro e das novas atividades de sua produtora.

Um passarinho me contou que você é o novo empresário do João do Morro. É verdade?

Gutie – É. É o seguinte: os dois meninos do Morro da Conceição, o Nego e o Rafa (percussionistas do Cordel do Fogo Encantado) são amigos do João. E me disseram que tinha um amigo deles lá no Morro da Conceição que estava fazendo um trabalho novo e interessante. Que estava começando a carreira e tal. Aí eu fui conferir o trabalho dele e achei legal. Aí a gente começou a conversar e ele estava realmente sem uma estrutura de produção. O que eu estou fazendo: estou oferecendo essa estrutura de produção, estou trazendo uma pessoa que já estava trabalhando com ele para dentro da Rec-Beat (escritório de Gutie) para desenvolver o trabalho junto comigo, já que esse pessoal tem um conhecimento dentro desse meio periférico que a gente ainda não tem, e a idéia é trazer o João mais para dentro de um novo público.

Então João do Morro é a primeira atração confirmada do Rec-Beat 2009?

Gutie – Não sei ainda (risos). Vamos ver o desenvolvimento (risos). Mas eu sei que ele é um cara muito bacana. Pessoalmente é um cara muito legal. Acho que ele faz uma coisa muito interessante. Essa polêmica toda que foi gerada em torno dele é muito legal. Ele faz uma crônica da história dele lá no Morro.

Você acha que ele tem apelo nacional? As referências dele não são muito localizadas?

Gutie – É tão difícil dizer, sabe? Eu acho que ele tem uma irreverência, uma verdade. Ele fala uma linguagem que é muito a verdade das pessoas do Morro. Eu não percebo nele uma coisa de fórmula de sucesso. E isso é uma coisa muito positiva para quem quer chegar a um público fora do seu nicho.

Já tem idéia de como serão os próximos shows? Gravação de disco?

Gutie – A primeira coisa a ser feita é equipar a banda. Posicioná-lo melhor, colocá-lo em lugares onde ele não se apresentou ainda, além de manter esse circuito que ele já construiu e ampliar o circuito dele. É mais ou menos por aí…

Após a entrevista, Gutie pede para falar sobre algumas coisas que havia esquecido. Ligo o gravador e passo a voz então para ele:

Gutie – Outro motivo que me fez pegar o João é uma nova estratégia que estou adotando dentro da produtora. Ampliar um pouquinho o leque de ações porque a gente está com uma estrutura estabelecida no Recife e em São Paulo e que está ociosa. Estamos com espaço para trazer mais coisas. Estamos com o Bnegão e Os Seletores de Freqüência, que entrou agora, e o João do Morro. Eu vou fazer um festival internacional de animação agora em novembro no Recife, entre os dias 04 e 09. Queremos ocupar mais a estrutura que já temos montada e que tem espaço para isso, sem atropelar as atividades com o Cordel do Fogo Encantado.

Posted segunda-feira, agosto 18th, 2008 under Notícias.

14 comments

  1. Isso é uma palhaçada do caralho, esse site diz que é rock e depois apoia esse tipo de música, alías eu nem considero isso como música. Gutie leva mesmo esse tipo aí para o Rec Beat, assim acaba de uma vez com aquele Festival decadente. Uma certa vez eu saquei aqui o Hugo falando mal da voz do Paulo (vocalista da banda Júlia Says) e hoje eu me deparo com o mesmo Hugo valorizando o Pagode pornográfico de João do Morro, esse site já foi melhor e ainda se diz rock, é foda.

  2. nào entendi hugo. gutie é empresário de joão do morro mas e daí? o que isto interessa?

  3. Paulo Floro says:

    Pessoal, antes de mais nada, “Gutie empresariando João do Morro” é uma das notícias mais relevantes da música em Pernambuco. Alguma outra por enquanto?
    Outra: todos sabem disso e não cansamos repetir: “cena” não se resume aos amigos que tem banda e que tocam para o mesmo público toda semana. É algo maior, e inclui João do Morro, que se destaca na música pop daqui. E ele, olhem só, ultrapassou a cena da qual fazia parte e agora também dialoga com outras. Isso é crescer enquanto artista.
    É limitado pensar que a discussão sobre a cena indie da cidade tem a ver com JM. E, gostem vocês ou não, nada impede gostar da última banda indie da semana e subir o morro para ouvir “camarote girls”.

  4. João bom de papo! says:

    eu gostaria muito de entender qual a diferença entre aquela musica de JM o chupa que é de uva e aqueles bregas apelativos que todo mundo critica?
    será que mais uma vez embarcamos numa modinha a mais?
    Parece que esse JM é igual a figuras com Josildo Sá,Otto, muita categoria no papo e no convencimento, aqueles caras popularóides que se aproveitam da mediocridade reinante e conseguem um espaço justamente pelo poder de convencimento.
    Da um tempo amigo, Joao do Morro é mais uma balela em meio a tantas bandas horripilantes que passam por esse site indie e tosco!

  5. Nelson Ribeiro says:

    João do Morro Recbeat 2009 não vejo a hora !!!!

  6. Mais um bom de papo! says:

    joão do Morro tem uma lábia…

  7. Eu acho que o Gute! tá certo,ele é um produtor e como produtor tém que explorar novos elementos músicais.
    da mesma forma que podéria sér uma banda de rock ou um som que fosse de outro estilos.
    Quero lembra, que isso aconteçe graças, a grande quantidade de artista que Recife criou ao longo dos anos. e salve1 salve! o REC-BEAT. Fui

  8. até quando agente vai ficar nessa de nos acharmos os fodões da cultura? que viagem gente! a maioria de nossos artistas nem tem musica como atividade principal pow! Somos em quase oitenta por cento de amadores, e o pouco que conseguimos são conquistas internas em parceria com nossa classe politica.acho que contam uma historia para agente que não é verdadeira e ficamos orgulhosos a toa. Se não aceitarmos que temos que melhorar e repensar nosso sistema de cultura ficaremos o resto da vida achando uma coisa e o mundo achando outra.E como está todo mundo indo, vou tambem!

  9. Nando "o maestro da alma livre" says:

    quanta dor de cutuvelo,é musica por musica é só pra tirar onda ele não quer salvar o mundo!!!!!!!!!

  10. Pedrinho, o sambista de bolso cheio! says:

    nossa, quanta babação de ovo de nosso maestro Nando.
    Se é só para tirar onda,então para que empresário.
    Daqui a pouco esse cara estará em todos os episódios da prefeitura e Fundarpe,tentando é salvar o bolso dele.
    E depois mandam ele para França,suiça,Belgica,EUA,e o negão só de brincadeirinha,só tirando onda, muita onda e agente pagando a farra do negão e do pessoal dele.é Assim que começa mais um trem da alegria.
    “brincadeirinha viu gente,só estamos tirando onda!”
    E assim,está salva a conta bancária de João do Morro,ou melhor,no futuro, João de Boa Viagem, joão do mundo!!!!!

  11. Concordo com o Pedrinho. Se ainda houvesse showmicio, certamente ele estaria em todos. Logo logo, vai se tornar o queridinho da Secretaria de Cultura e afins e vai ficar bolando na Europa como a nova promessa da cena cultural recifense! E isso ai João, aproveita e enche o bolso de dinheiro!

  12. João do Ibura says:

    A intenção de Gutie, como empresário, é lucrar cada vez mais, por isso o investimento dele em João do Morro que tem apelo pupularesco com suas musicas xenofobicas.
    Agora se essas musicas fossem tocadas por uma dessas bandas bregas, todos aqui estariam criticando, mas, como é alguem como joão do morro torna-se cult ou interessante,me poupem,vamos ter um pouco de senso critico e não me venham com aquele discurso de pequeno burgues de que ele fala a linguagem do povo por isso merece aplausos.
    só sei que o rec beat corre o risco de perder credibilidade como evento alternativo se esse individuo for se apresentar naquele festival.

  13. Guilherme Fontes says:

    João do Morro agora é pop!
    Vai bombar!