Aprovados no Funcultura 2008 na área de música

O anúncio está sendo feito agora, no palácio do Governador, mas a Fundarpe já divulgou todos os aprovados em seu site oficial. Este foi o ano com maior número de projetos financiados. Foram 230, de 1.362 inscritos. E teve até um monte de gente legal que conseguiu financiamento desta vez. A Carfax para o segundo disco, DJ Big para o primeiro, Júnior Black (Negroove), o Coquetel Molotov para as revistas…

O que achei mais legal foi o Anjo Gabriel. Surpreendeu tanto ao conseguir o SIC da Prefeitura e agora o Funcultura, para gravar o primeiro disco em vinil. Acho que na gestão anterior esse é o tipo de projeto que nunca entraria.

A lista completa segue abaixo:

Projeto: Sivuca e a Música do Recife
Produtor: J&R Produções LTDA
Valor: R$ 69.981,60

Projeto: Rama
Produtor: Abdias de Sousa Campos
Valor: R$ 27.546,75

Projeto: Wellington do Pandeiro
Produtor: Wellington dos Santos Vilar
Valor: R$ 22.824,90

Projeto: Cd cânticos em iorubá
Produtor: Daniela Bastos dos Santos (Dani Bastos)
Valor: R$ 28.581,00

Projeto: Samba de São João no SESC e nas Escolas
Produtor: Geraldo José Brito Maia
Valor: R$ 39.144,00

Projeto: Projeto 2º CD Carfax – Acima do chão, abaixo do céu
Produtor: Marcos Jefferson Pinto de Moura
Valor: R$ 23.793,00

Projeto: O Outro Lado da História
Produtor: Marcos Jefferson Pinto de Moura
Valor: R$ 29.954,40

Projeto: CD – Luz do Baião
Produtor: Cláudio Sergio Ribeiro Correia
Valor: R$ 29.904,00

Projeto: Plataforma Integrada de Encontros Musicais
Produtor: Tathianna Nunes de Souza e Silva
Valor: R$ 49.281,75

Projeto: Revista Coquetel Molotov
Produtor: Jamerson de Lima Nascimento
Valor: R$ 29.820,00

Projeto: Violeiros do Pajeú
Produtor: João Eudes Nunes Ferreira
Valor: R$ 24.286,50

Projeto: Criança Canta pra Criança
Produtor: Ângela Fernanda Belfort de Araújo
Valor: R$ 29.999,55

Projeto: Atelier do Samba 1° Geração
Produtor: Arlene Mendonça Lamas
Valor: R$ 29.857,80

Projeto: Conexões Ticuqueiros
Produtor: Sérgio Ricardo de Oliveira Melo
Valor: R$ 59.196,80

Projeto: Música no Salgado
Produtor: José Rafael Coelho
Valor: R$ 59.941,44

Projeto: Poder Simbólico – Gravação do CD de Tiger
Produtor: Ingrid Arthur Vieira de Melo
Valor: R$ 27.037,50

Projeto: Zé brown apresenta: Talentos
Produtor: José Edson da Silva
Valor: R$ 29.576,13

Projeto: JOÃO SILVA CANTA. MAIS LUIZ – gravação, mixagem e prensagem de CD
Produtor: Maria Valéria Farias Pimentel
Valor: R$ 29.977,50

Projeto: Gravação do Primeiro Disco/CD “Anjo Gabriel”
Produtor: André Falcão Sette
Valor: R$ 25.337,84

Projeto: Orquestra Experimental de Câmara – Circulação
Produtor: João Carlos dos Santos Araújo
Valor: R$ 53.088,00

Projeto: Meu Recado
Produtor: Gabriela de Almeida Apolonio
Valor: R$ 29.970,92

Projeto: Coco do Amaro Branco 2° Volume
Produtor: Isa Christina de Melo e Silva
Valor: R$ 39.921,00

Projeto: Conexões Cila do Coco
Produtor: Isa Christina de Melo e Silva
Valor: R$ 59.810,40

Projeto: Gravação do Primeiro CD “DJ Big”
Produtor: Adriano Souza Araújo
Valor: R$ 29.998,50

Projeto: Gravação do CD do Forró de Cana
Produtor: Luciano Pereira Costa
Valor: R$ 28.544,25

Projeto: CD Junior Black
Produtor: Homero Basílio Cunha Monte Bezerra
Valor: R$ 30.000,00

Projeto: Áreas Sagradas
Produtor: Margarida Rodrigues do Espirito Santo
Valor: R$ 59.436,00

Projeto: TERRA BATIDA
Produtor: Renato Pereira Corrêa
Valor: R$ 28.959,00

Projeto: CD Chão Batido, Coco Pisado
Produtor: Marileide Alves de Lima
Valor: R$ 29.883,00

Projeto: TREMINHÃO – Concerto – Aula
Produtor: Ricardo Silva Fraga
Valor: R$ 39.364,50

Projeto: Aula-Espetáculo – E o Frevo Continua …
Produtor: Ademir Souza Araújo
Valor: R$ 39.364,50

Projeto: CD Feito pra tocar no rádio- Acústico de Tito Lívio’ / ‘CD Tito Lívio – Feito Pra Tocar No Rádio’
Produtor: Rozeane do Carmo Ferreira
Valor: R$ 29.940,75

Projeto: CD “Orquestra Raízes Pernambucana – 15 anos”
Produtor: Fábio César Vasconcelos Rodrigues
Valor: R$ 28.998,50

Projeto: Banda Músical Acadêmia de Casa Amarela Mantendo a Tradição das Bandas Comunitárias
Produtor: Fábio César Vasconcelos Rodrigues
Valor: R$ 79.996,80

Projeto: Jardim Periférico
Produtor: Marconi de Souza Santos
Valor: R$ 79.893,35

Projeto: As Rádios Comunitárias de Pernambuco no Ritmo da Cultura Popular
Produtor: Maria Bethânia Gomes da Silva
Valor: R$ 59.873,00

Projeto: Marias…Das Dores… Da luz
Produtor: Iraídes Aparecida Caldeira Santos
Valor: R$ 29.851,50

Projeto: Orquestra Camerata Aço e Água
Produtor: Mauro Bezerra Rodrigues de Oliveira
Valor: R$ 38.105,55

Projeto: 4 Sopranos em Concerto nas Igrejas
Produtor: Mary Ruth da Silva Gomes
Valor: R$ 39.346,86

Projeto: Coletivo Frevo
Produtor: Adriano Souza Araújo
Valor: R$ 29.998,50

Projeto: Programa Canavial a Voz da Cultural na Zona da Mata
Produtor: Associação dos Filhos e Amigos de Vicência
Valor: R$ 59.800,00

Projeto: Gravação do DVD do Grupo Fim de Feira
Produtor: Bruno Lins Nunes
Valor: R$ 39.489,50

Projeto: I Festival de Música Ibero Americana do Brasil
Produtor: Luciana Marques Altino
Valor: R$ 59.971,60

Projeto: Dou Casado
Produtor: Maria da Conceição Gico Casado Benck
Valor: R$ 29.956,50

Projeto: Sopro Brasil em Turnê
Produtor: Maria da Conceição Gico Casado Benck
Valor: R$ 59.898,80

Projeto: Montagem e realização do Show do Pandeiro do Mestre nas cidades de Tacaratú e Águas Belas
Produtor: Maria Teresa Barbosa Huang
Valor: R$ 57.452,93

Projeto: CD Quarteto de Olinda
Produtor: João Lucas Amorim
Valor: R$ 29.757,00

Projeto: CD ” A Roda”
Produtor: João Lucas Amorim
Valor: R$ 29.717,10

Projeto: CD Turnê Orquestra Contemporânea de Olinda
Produtor: José de Oliveira Júnior
Valor: R$ 59.827,25

Posted sexta-feira, outubro 3rd, 2008 under Notícias.

15 comments

  1. Meus amigos, vocês esqueceram os aprovados em ópera, que também é música, apesar de estar em artes cênicas!
    Valeu!

  2. manifesto cultural says:

    Recife está cansado de sempre ver as mesmas caras,não tem jeito,sempre rola aquela velha máfia, quem tem padrinho consegue que seus projetos sejam aprovados,isso é uma verdadeira safadesa. Uns com tantos projetos aprovados e outros ,tão competentes quanto esses mafiosos de colarinho branco, sem conseguir aprovar um projeto e realizar seus sonhos. Nós acreditavamos piamente que com a nova gestão da fundarpe esse tipo de coisa mudaria, aquele velho discurso de esquerda dizendo que daqui pra frente as coisas vão mudar, mas não tem jeito, parece que ainda estamos no tempo de Mendocinha e Jarbas, quem não tiver padrinho e quem passe a mão na cabeça (ou na grana), não aprova nada.

    É meus caros ano que vem tentaremos novamente mesmo sabendo que estarão na lista de aprovados os mesmos nomes de sempre, somos persistentes.

    Fé em Deus e Pé na máfia (digo tábua)

  3. João do Ibura says:

    O manifesto cultural poderia citar quais projetos não foram aprovados, pois a discussão seria mais pratica e não estaria parecendo choradeira de incompetentes.
    O interessante é que se antes o fases do suburbio tinha grande possibilidade de ter um projeto aprovado, hoje nos temos tiger e Ze Brow, cada um com o seu, isso seria competencia, conhecimento ou os dois?

  4. BORA TRABALHAR! (1074830012908273047198)

  5. só complementando o que hugo disse, nào teriamos mesmo uma banda como anjo Gabriel com projeto aprovado em governos anteriores, mas em compensação não teriamos Sandi e Jr, Show o tempo inteiro para deixar todo mundo feliz, muita coisa superfaturada, panelas inquebraveis e todo sorte de coisas que somente os politicos e afins sabem.

    Quem é joão lucas amorim? um iluminado pois aprovou dois projetos e não teve papo. tenho uma leve impressão que fora as coisas boas, quem teve como produtor alguem chegado a nivel pessoal com essa banca se deu de bem.chau.

  6. Guilherme Moura says:

    tem um projeto que passou ´batido´ é o Terra Batida. Que é uma compilação de HC/Metal com as bandas Desalma, Project 666, Rabujos e mais 3 bandas.

    O nome disfarçou direitinho :P Parabéns pra galera também!

    g!

  7. É de enfurecer a cara de pau da Fundarpe em divulgar uma lista como essa…
    O Adriano Araújo teve 4 projetos aprovados e ainda tem um no nome do pai dele ou o padrinho no caso dos projetos do filhinho serem aprovados pela Fundarpe, o paiDRINHO nada mais é que o maestro Ademar Araújo, queridíssimo da atua presidente da Fundarpe que já foi até homenageado pela tal…
    É pessoal, quem , como eu, acreditou na ombridade do Funcultura , mais uma vez se decepcionou…
    Vamos em frente, quem sabe um dia nosso estado é mais bem regido????

  8. Projeto: As Rádios Comunitárias de Pernambuco no Ritmo da Cultura Popular
    Produtor: Maria Bethânia Gomes da Silva
    Valor: R$ 59.873,00

    tomara que realmente mude a estrutura das rádios comunitárias…

  9. PARABENS A TODOS QUE CONSEGUIRAM,..

    MAS FICO TRISTE EM SABER QUE UM PROJETO COMO O DO “TIPOIA FESTIVAL” NÃO TENHA SIDO APROVADO, UM PROJETO TÃO IMPORTANTE CUILTURALMENTE P/ MATA NORTE.

    MAS INFELIZMENTE É ASSIM, SEMPRE OS MESMOS, SEMPRE ESSA GALERINHA DE OLINDA Q SÓ EXISTE POR QUE SABE Q O FUNCULTURA VAI BANCAR.

  10. Com todos os lados negativos já expostos nos comentários acima, me limito a dizer que é bom ver tanta verba ser investida em cultura.

  11. Ana,

    Tais falando m… vai procurar o trabalho que adriano vem fazendo, procurando ajudar a cena, formando novos agentes, passando conhecimento (que ele tem de sobra) sobre legislações etc.. Faz um projeto bem feito po, depois tu reclama aqui, ou então liga pra ele e pede uma ajuda pra te ensinar.

  12. eu sei quem é João lucas. o eterno porteiro do xinxim.
    produtorzinho de merda!

  13. vanessa taina dos santos silva says:

    eu quero a musica do nxzero sedo ou tarde

  14. Cultura por amor says:

    O festival canavial e magnifico pena que não foi aprovado, tenho certeza que o motivo foi ter a frente um grande gatuno mafioso Afonso oliveira, quero saber o que é que ele vai fazer com o dinheiro que foi destinado as pretinhas do congo de Goiana R$ cerca de 79.900,00., e mais agora que o Afonso esta coligado com o exprorador de cultura de Goiana Serginho da Burra que vendeu a imagem de Sebastião Grosso para os americanos.

  15. Galera, é muito chororô. Quem não conseguiu o Funcultura, que va atras de outros meios, patrocinio privado, Chesf, Petrobras, o que não pode é ficar metendo pau nos produtores que querem ter seu espaço.. Coisa feia.. ! É por isso que Recife tem a fama de carangueijo, a turma tem que puxar o outro pra baixo pra ficar por cima..

    Uma pena.

    Vamo mudar a cabeça galera !