As Mais Novas – Infa e Os Inflamáveis

E aí, galera. Tá tudo mara, né? Sacaniei com vocês na semana passada e deixei pra falar da “Mais Nova” da semana, Infa e Os Inflamáveis, só hoje! Me desculpe, ok? Mas vamos deixar de história e conheçer o trabalho solo dessa figura bastante conhecida na cena underground recifense.

O roqueiro Rafael Infa é uma figura importantíssima para o funcionamento da cena underground recifense. Além de ter tocado no Democratas, uma das primeiras bandas da turma do “hardcore melódico” (turma essa que tinha Porão GB, Bizouro Verde, Day After e várias outras bandas como “integrantes”), o cara começou a produzir shows de bandas de outros estados e é um dos sócios da ZeroNeutro Recife, produtora que traz pro nordeste turnês de grupos como Natiruts e Ponto de Equilíbrio.

A necessidade de criar e mostrar suas músicas pro público surgiu quando o Democratas, banda em que cantou e tocou baixo durante uns nove ou dez anos, anunciou o seu fim e ele já tava trabalhava com produção de shows de punk rock e reggae. Na correria dos backstages, ele sempre parava pra assistir um pouco das atrações que contratava e sentia saudades de estar ali no palco, mandando sua mensagem, enquanto absorvia novas influências musicais. Foi simples assim, num estalo, que ele começou a compor e chamou alguns de seus amigos de infância (Rodrigo Breck, Romer, Leco e Eric) para montar uma banda de apoio.

Em pouquíssimo tempo, a Infa e Os Inflamáveis, como batizou o seu projeto solo, entrou em estúdio, gravou quatro músicas (que estão disponíveis no seu MySpace) e mandou as suas idéias pra muita gente, inclusive o vocalista e guitarrista do N´Zambi, George:
Bom, eu conheci Rafael Infa através de um curso de vídeo e cinema quando ele ainda fazia parte da banda Democratas. A partir daí, mantivemos contato e logo estávamos trabalhando juntos com a produção da N’zambi, durando um pouco mais de um ano. Daí ele me apresentou algo inicial referente ao Infa e os Inflamáveis, e o que pude perceber, a partir daquele momento, é que estava surgindo um trabalho proveniente do hardcore e que buscava maiores referências na música jamaicana. Com letras de impacto social pretende se firmar na cena como a mais nova banda de surf music/ska de composições autorais.

E aí? Ainda não está convencido que o som de Infa e Os Inflamáveis é legal?
Ah, bicho! Comece a escutá-la agora, leia a entrevista abaixo e tire as suas próprias conclusões!!!

Infa e Os Inflamáveis – Sei Lá

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Explica pra quem não conhece como é o som da banda. Que sons você curte e quais são as suas influências?
O som do projeto é a mistura de tudo que já escutei, velho. Rock, punk, ska, reggae, dub, ragga, música cubana e eletrônica, bandas de Pernambuco e mais uma pá de coisa que não lembro agora. E outra coisa que, na minha opinião, também influencia muito é a vida “louca” que a gente, de Recife, leva… Tem muita coisa diferente acontecendo, muitos sons e manifestações diferentes, festas diferentes, gente diferente… Muita doideira!!!

O teu primeiro show solo rolou no mês passado, né? Como foi tocar essas músicas novas?
Foi massa! Não tinha muita gente, mas o som tava massa e agente tava na instiga e tocou como se tivesse lotado. Começo é sempre assim mesmo, né?! Aí depois rolou um show em Maceió, numa boate lá, foi muito bom a galera curtiu o som! E agora vamos abrir a mini-turnê que o Planta & Raiz vai fazer no Nordeste em outubro.

As letras de tuas músicas falam sobre o quê?
Pô. mago! Fala de um monte de coisa, num tem tema certo não. As letras têm as mesmas influências que citei do som.

É difícil ser um artista no Recife?
Assim… Pra fazer arte não é muito difícil não, é só querer! A bronca é viver só disso, né? A minha antiga banda terminou por isso, e a galera teve que fazer outras coisas pra sobreviver. Hoje eu consigo viver de música, mas trabalhando na parte de produção… A banda ainda é diversão.

Quais são os teus planos futuros?
Tocar, gravar o CD completão e mostrar as minhas músicas pra maior quantidade de pessoas possível.

Quais são as melhores bandas pernambucanas pra você?
Porra, tem várias, e que foram melhores em várias épocas e estilos diferentes pra mim. Entre elas estão Nação Zumbi, Los Sebozos Postiços, Eddie, Devotos, Dona Margarida Pereira e os Fulanos, Supersonics, Câmbio Negro HC, Bizouro Verde, Burracalunga, Variant, Diz Maia, N´Zambi, Jerivá, Hajah (ska Maria Pastora), Pescosso Colorido, Ghazz, Zen-men, Academia da Berlinda, Cláudio da Rabeca e quarto Olinda e outras que eu não lembro.

Tem alguma banda nova legal na cidade? Indica aí pra gente!!!
Na resposta anterior coloquei todas as bandas locais que eu acho legal e que lembrei (com certeza esqueci várias) as bandas e antigas e novas.

Se quiser acrescentar algo, o espaço é seu!!!
É isso já escrevi muito, valeu a força e a iniciativa dessa coluna aqui!
TAMO AÍ COM TODA FORÇA!

E aí? Gostou de Infa e Os Inflamáveis e quer saber mais sobre o projeto?
Acesse já o seu MySpace!

E mais, se você conhece ou toca em alguma banda e está na correria, lutando para conseguir um lugar ao sol, manda um e-mail pra gente com sugestões: reciferock@gmail.com .

Até a próxima!!!

Posted quinta-feira, outubro 9th, 2008 under As Mais Novas.

10 comments

  1. Q bosta arretada! esse dai mesmo é peixada, tem um monte de banda ai minha filha, esse cara começou um dia desses e já ta no mainstream.

  2. SouthernMan says:

    muito legal o som! boa sorte na jornada de vocês!

  3. kkkkkkkkkkkk

    é.. realmente, ele começou um dia desses mermo…

    um dia desses ai da década de 90!

    kkkkkk

    =***

  4. Puuuuta que pariu! Porra, se sair uma notícia aqui no Recife Rock que o papa tá doente o povo vai dizer que é peixada, que ele é amigo de Hugo, que não tem talento, que tá tirando espaço das bandas da periferia e outras baboseiras mais. Bando de criancinha mimada que fica esperando a papinha de farinha láctea na boquinha. Que cabecinha hein…

    Pessoas diminutivas, vão arrumar uma lavagem de roupa e parem de conversar água!

  5. Pierluigi Orlandini says:

    Apesar de não gostar desse cara como pessoa, ele fez já altos shows (principalmente até 2003) e contribuiu para algumas coisas na cena sim, não se pode negar. Já em relação à banda dele, bom… Ele realmente fez coisas importantes para o underground não se pode negar.

  6. Parabens INFA, sempre renovando… Boa Sorte nessa nova jornada… Vc merece.

    []´s

  7. Greg Graffin says:

    Ele não trouxe o bad religion pra Recife.

    Então não fez PORRA nenhuma!

  8. Infa é e foi uns dos grandes talentos dessa nova geração.

    PARABENS!

  9. Essa p*** é nossaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    auhauahuahuahuahuahuahua

    Escuta o que quer quem qué, se não quer não vai atrás olhar, se estão olhando é porque realmente tão escutando. Eu vi um caba grosso, falar e meter o pau que não ia dar certo os inflamaveis, e quando me deparo de lado, tá ele cantando “te pergunto onde vamos e você me diz assim.. SEI LÁ”, né pedro ivo?!

    ahahahahha

    bota pra fuder porra, a vida é gréa, só se vive uma vez, então foda-se quem não gosta!

  10. Essa puuuutta eh nossaaa infa
    euheuheuheuhueh
    um puta som
    auhauhauhauha
    se nao eh noix eh quem?????????????
    tem pra ninguem