Cobertura: Rec-Beat 2009 – primeiro dia

O Cordel do Fogo Encantado só toca terça-feira no Rec-Beat. Mas, a  julgar pelo toró que caiu ontem sobre o festival, pode separar seu pé de pato, guarda-chuva, bóia, bote e o escambau. Foi tanta água que até deu pane no palco do Marco Zero, que ficou incapacitado para qualquer show. E foi quase um milagre não ter acontecido o mesmo no primeiro dia do Rec-Beat. Lirinha, por favor, vê se colabora! Já choveu o que tinha de chover neste carnaval…

Um público extremamente minguado (alguns gatos pingados) conferiu a abertura do Rec-Beat 2009, que ficou a cargo da cantora Catarina Dee Jah. O que ela e sua banda tentam fazer é recauchutar o neocancioneiro brega de FM local em versões supostamente “cool” para um “público cabeça classe-média” curtir a bregaria numa embalagem pretensamente sofisticada. O tipo de discurso é o de “olha como a cultura de massa é legal, e ainda mais interessante se tirarmos uma onda com ela e a levarmos para classes sociais mais abastadas”. A verdade é que Catarina canta mal, e o melhor momento do show foi quando um engraçadinho gritou: “maconheira!”, e ela devolveu com um “quem não for maconheiro aqui que levante a mão”. Enfim, mais uma da leva das bobagens universitárias estilo Tanga de Sereia, cujo resultado, mesmo que talvez involutário, seja o de debochar da cultura popular/popularesca.

Camarones no Recbeat 2009

Depois foi a vez da potiguar Camarones Orquestra Guitarrística, que deu mais sorte do que Catarina e conseguiu tocar para um público mais numeroso. A banda, que conta com três guitarras na formação, fez um show de forte pegada, e acabou caindo nas graças do público. A chuva ia e vinha, e o público seguia os passos dela: enchia a rua nos momentos de estiagem e corria dela na hora do temporal. Ainda que o grupo dedique boa parte de seu repertório aos covers, casos do tema de “Rocky – O Lutador” e de trilhas de desenhos animados, é na parte autoral que a coisa fica visivelmente mais interessante. O show tem o mérito de ser quase ininterrupto, sem cansar o público, que acaba esquecendo que está diante de uma banda de rock instrumental. Foi a apresentação mais coesa da noite.

E eis que surge o primeiro desconhecido ilustre da edição 2009 do Rec-Beat: o chileno Original Hamster. Trata-se de um DJ que se divide entre as pick-ups e os vocais, tentando fazer de tudo um pouco e ao mesmo tempo. É interessante nos primeiros minutos, mas depois vai ficando repetitivo, chato, monocórdio. Pelo menos o público pareceu gostar. Àquela altura do campeonato, o Paço Alfândega já estava bem mais cheio. Mas foi uma apresentação que não ficará na memória de muita gente.

Quem funcionou surpreendentemente bem foi a farofa do DJ Dolores, que abriu seu set com o tema de abertura do 20th Century Fox Films (algo que até o Fiddy já fez). Misturando no mesmo balaio coisas tão díspares como “O Crime Não Compensa” (Genival Macedo / Eleno Clemente), do repertório de Jackson do Pandeiro, com “Seven Nation Army”, do White Stripes, e cantorias de catimbó proferidas pelo carismático Júnior Black (Neegrove), o show de Dolores prendeu a atenção do início ao fim. A surpresa ficou por conta de uma inesperada participação do saxofonista Léo Gandelman no final do show.

Gogol Bordello no Rec-Beat 2009

Difícil de descrever mesmo foi a apresentação do “punk cigano” Gogol Bordello. Cantando por cima de bases programadas, com auxílio de DJ, um vocalista e uma dançarina de tirar o fôlego (e sem pudores de mostrar para todo mundo – além da calcinha rosa sob o vestidinho preto – que fazia playback – ), foi o típico show que caiu nas graças da galera. Gogol teve seu nome gritado pelos fãs, entrou em cena com a camisa de Pernambuco, “tocou” até “Morena Tropicana” e se aproveitou bem do temporal que desabou sobre o Recife, fazendo com que ninguém ficasse parado. Atração que substituiu de última hora o Afrika Bambaata, que cancelou seu show devido a problemas de saúde, o show de Gogol Bordello trafegou no limite extremo entre a genialidade e o golpe. E tudo terminou em catarse, com muita, mas muita água mesmo na cabeça de todo mundo.

Lirinha, por favor: só desta vez, um show inteiro sem chover. A gente agradece.

Público no show de Gogol Bordello no Rec-Beat 2009

13 comments

  1. Hugo, esse Dolores é um dos que foram citados na materia cache do Carnaval como um dos nossos marajás culturais? alguem gosta do som desse cara ou ele é um sucesso de vendas? qual é a dele hein? Porque ele está em todas?

  2. Eu to MOLHADO até agora depois do show de Eugene *-*

  3. Diego Albuquerque says:

    Ele ta em todas porque faz parte do esquema da panelinha, esse tipo de coisa existe e a vida é assim.

    INFELIZMENTE, nao vi o show do Camarones todo, eu pensei e acho que deveria ter atrasado, por conta da chuva. Seria uma boa pros artistas que tocaram e pro publico que nao chegou a tempo.

    Eu gostei de Original do Chile, mesmo concordando com o que o Hugo falou do show dele, mas animar público no carnaval é muito facil ne?!

    So ve a FAROFADA DE DJ DOLORES, que todo ano muda o nome do projeto pra tocar em todo canto dizendo que ta fazendo ALGUMA COISA NOVA e repete as mesma PALHAÇADAS DE SEMPRE.

    Sobre o Eugene, eu lembro do show do moveis ano passado, o que parece é que chega um momento em alguns shows que a interação e a energia é tanta que a agua cai MESMO. O show foi bem feito demais, pro público e pra quem gosta do som cigano do camarada.

    No geral, achei boa a noite no reacbeat, espero que HOJE comece no HORARIO COMO ANTES, mesmo tendo o quanta ladeira de tarde…

    Achei o horario que acabou ontem muito conveniente pra voltar pra casa, acho que to ficando velho.

    hahahahahahaha

  4. Diego Albuquerque says:

    PS: Hugo, voce pegou muito pesado com catarina, ela se acha original, nao copia.

    :/

  5. Alberto Kirsten says:

    Vamos lembrar que o Eugene mais improvisou do que tudo ali. Errou algumas entradas de músicas no começo, acho que pela falta de manejo com o CD-J. E mesmo improvisando, sem a banda, o cara agitou pra carai. Imagina se no ano que vem ele vem com a banda inteira, e vem fazer um show de “verdade” sem improvisos e sem chuva? Eu estarei lá se Deus quiser, pq o aperitivo de ontem me fez ficar curioso sobre como deve ser o show completo dele.

    Abraços!!!

  6. foi meio tosco ontem, vi quase tudo e pouca coisa interessante.

    Muita água e por outro lado o espaço ficou sem a concorrência do Marco Zero.

    Bordelo da Madona é um ilusionista de bebado de Carnaval;
    Camarones foi lacônico e perdido no palco.
    O Chileno DJ é esforçado mas não somou muita coisa e o habituee Dj dolores é que sinceramente eu não sei qual a dele e o que ele pretende. Parece que ele é dos amigos de Chico Cience que eram pobres e hoje são os poderosos da parte cultural e parece ser um dos caras mais procurados pelos artistas forasteiros do Sul que vem aqui pegar um chache gordão quando se quer tocar no Carnaval de Recife.
    Seja amigo de Dolores, fale que o som dele é massa e inovador e toque em Recife, cachê legal!

    Catarina foi lamentável o máximo que podia.

    Vamos melhorar que vem o segundo dia.

  7. O palco do marco zero cedeu e nao teve show. A prefeitura pt/pc do b/renato l ficou com cara de bunda.

    A band transmitiu pra todo o brasil o fiasco. Aliás, achou melhor passar o carnaval de salvador em funcao desse evento apoteótico.

    Paga milhares a esses bostas e nem pra arrumar o palco dinheiro consegue.

    Joao da costa, eu quero meu dinheiro.

  8. estranho é ter sido enjoado com quase todo mundo que tocou ontem, mas lamber o saco justamente do dolores, coisa mais cabulosinha da noite de ontem… o gordinho que ficou no lugar da gordinha canta mal pacarai, e o dolores foi mais pretensioso do que foda de fato. Gostava muito dos dois discos anteriores do cara, mas esse último não vale nem um real.

  9. Hugo, vcs do Recife rock já sabem que shows que não aonteceram no sábado, se vão ser redistribuídos em outros pólos? Se puder dizer por aqui, seria great!
    A cobertura tá massa. Outra coisa: o Multishow vai mostrar uma hora de show do radiohead, em sampa, (minha teriinha), o recife rocjk tv, tem a possibilidade de disponibilizar este material pra os fãs? Parabéns pela cobertura, tá massa.

  10. onde e o palco do rec beat??
    eu qro ver cordel amanha sou louca por cordel do fogo encantado**

    me respondam por favor**

  11. Chuchú a maginha aquí tava gripada…
    e até levou uns choques,
    enquanto tú tava tomando Red Bull
    dá um desconto que eu te dou um pirulito.
    óia acho Brega massa e não o encaro de maneira pejorativa não, se tem um monte de playboizinha dançando brega poraí sou uma das grandes culpadas mesmo.
    Não fique triste se o Vício louco for pro Tim Festival…
    Axé
    abra seu coração a “Era de Aquário” chegou!
    Aparece aquí em casa pra trocarmos uma idéia.

  12. muiito mara suua musiicas
    quero baichar todas elas