Festival Quintal PE

Por Bruno Negaum em 26 de março de 2009

Festival Quintal PE
Sábado (25/04/2009) 20h
Pavilhão do Centro de Convenções do Recife (Complexo de Salgadinho – Recife/Olinda)
Preço: R$ 25 (meia), 30 (até dia 10/04) e  50 (inteira) – Info: http://www.quintalpe.com.br
Nação Zumbi, Eddie, Blind Date (Dj Dolores & Nana Vesconcelos), Mombojó & China, Bonsucesso, Otto, Maracatu Piaba de Ouro e Vargas

Quintal PE

46 Comments

  1. Homero
    Posted 30 de março de 2009 at 13h18 | Permalink

    vai ser o bicho!

  2. Nathalia Borges
    Posted 30 de março de 2009 at 15h45 | Permalink

    Olá Bruno,
    Estou na assessoria de imprensa do Quintal PE juntamento com a jornalista Paula Schver. Gostaríamos de te convidar para a coletiva que acontecerá amanhã, terça-feira, 31 de março, na Saraiva do Shopping Recife, às 11h. Estarão presentes, além dos produtores do festival,Naná Vasconcelos, Dj Dolores e Roger.
    Aguardamos sua presença!
    Qualquer coisa é só nos ligar – 8745-0201/9994-0612
    Ou nos envie teu email para encaminharmos release e fotos.
    Obrigada,
    Nathalia.

  3. roi maiden
    Posted 30 de março de 2009 at 15h55 | Permalink

    chama a poliça!!!
    não fica um meu irmão!

  4. gustavo
    Posted 30 de março de 2009 at 19h15 | Permalink

    mas esse não é um evento da prefeitura, senão era de graça…

  5. Posted 31 de março de 2009 at 11h51 | Permalink

    Só digo uma coisa: vai ser DO CARALHO!

  6. dirceu melo
    Posted 31 de março de 2009 at 18h58 | Permalink

    falta o eta carinae aí nessa lista

  7. kekel
    Posted 3 de abril de 2009 at 0h38 | Permalink

    essas bandas tocam de graça. não vou pagar pra ver.
    irei pra fresno no portugues.

  8. douglas
    Posted 3 de abril de 2009 at 1h01 | Permalink

    e aew, galera…

    me respondam uma coisa: cadê o nome de Devotos e de Matalanamão..??

    Pq eles nm vão tocar no quintal Pe??

    Tão fazendo falta,hein..

    abraços

    ;***

  9. Teo
    Posted 3 de abril de 2009 at 1h38 | Permalink

    um cara em sã consciência pagar caro para ver um monte de bandas manjadas é o fim da picada.

  10. Paulo
    Posted 4 de abril de 2009 at 0h24 | Permalink

    gente, vc que criticam não sabem a importancia desse festival, talvez vc sejam muito novos pra saber que esse pessoal ai são responsavel pela criação da cena musical PE, não importa quantas vezes eles toquem no ano, o que importa é que temos que valorizar a nossa cultura, a nossa musica, a nossa arte, e etc. Esse festival e o ressurgimento do mangue-beat, todos os artistas que vão tocar no festival tiveram a sua parcela de contribuição no mangue-beat, vc talvez estejam perguntando porque o eta carina tá no festival, vou explicar: o seu vocalista também foi um dos que contribuiram para cena da musica pe, com a extinta,e por sinal otima banda, chamada jorge cabeleira. só lamento a não inclusão da mundo livre s/a, devotos, e siba. uma homenagem a chico science, no show da nação zumbi seria legal, com participação de artista como, Marcelo D2, Falcão,Gilberto Gil e Max Cavalera, quem foi pro abril pro rock de 1997 sabe do que eu to falando, uma nova apresentação dessa trupe seria do caralho, torce pra que esse festival se firme, e volte a realizar as edições passadas do abril pro rock, porque as ultimas ediçoes, estão sendo lastimaveis.

  11. Josie e as cenas que veremos no Quintal PE, pode conferir!
    Posted 4 de abril de 2009 at 8h46 | Permalink

    ontem lendo sobre a crise mundial fiz um paralelo com nossa cena musical.

    Apareceu Chico Cience e a música no Brasil e todo mundo sabe disso.

    O problema é que junto com ele foi um monte de bandas que só existiram justamente por causa de Cience. Se não fosse Cience, essas bandas todas nunca apareceriam.

    Formou-se como na crise economica, uma bolha. E ela estourou.

    As bandas que orbitavam em torno de Cience estão ai até hoje mas não respaldadas pelo publico pagante e sim pela Prefeitura, todas viraram chapa branca, confere?

    Vejo nossa cena em crise, não fomos a lugar algum, exceto quem se elocubra de com as benesses de verbas publicas.

    Bandas sem força ou apelo popular, foi isso que sobrou.

    Aposto que esse show será um fracasso, MAS DUVIDO QUE A MÍDIA DIGA QUE FOI UM FRACASSO, principalmente o Diario de Pernambuco.

    Por isso, aqui vão algumas cenas que serão certamente vistas pelos poucos pagantes que vão a esse show, pode anotar ai:

    1/ Roger tentado ser espirituoso e engraçadinho e gritando feito um doido com um microfone na mão que quem está ali está participando de um momento mágico e contagiante da musica conteporânea pernambucana. E que ele não é chapa branca.

    2/ DJ Dolores andando para cima e para baixo do lado de Renato L, fazendo uma social com um crachá da prefeitura na lapela e tentando fazer parcerias com o resto da macacada. Até Naná cedeu a poder de Dolores e para ficar bem com a prefeitura topou tocar com o rei dos DJs chapa branca também. Aquela cara que Dolores faz de músico incindental é de vomitar tres dias e tres noites. É a hora em que o povo vai dar uma volta pelo salão.

    3/ Paulo andre com sua velha cara de empresario cultural falido deprê do main strain nordestino de terceiro mundo e toda a marra que lhe é peculiar.

    4/ Bruno e Hugo andando esbaforidos pelo Festival a procura de mais um show espetacular para fazer uma resenha no site deles e com medo de desagradar a tchurma da prefeitura.

    5/ Rentao L com sua pança de secretário e o olhar de “o que é que eu to fazendo aqui”, andando pelos cantos falando macio e tentando criar uma empatia com a classe artística(isso vai dar trabalho), como que querendo dizer a seu povo, “gente, eu sou um político mas eu sou um cara gente fina, gostem de mim”.

    6/ Fabio Trummer e suas poses de atleta de academia de ginástica de Olinda, sem saber o que fazer no palco, tentando animar a galera, dançando uma dancinha desajeitada, desafinando e Roger gritando que aquilo é uma maravilha.

    7/ o que restou de Otto, muito doido pelo pavilhão, tentando arrumar outra atriz global para sair do limbo e de preferência que sustente ele também. Faliu, demitido da gravadora, sem poder se escorar na fama da mulher, sumiu do mapa, o papo ficou manjado mas a pose ele não perde.

    8/ aquelas garotas culturais do Burburinho com vestido indiano, vestido tubinho preto, sandalia de couro, maquiagem forte, cigarro no bico, cabelo penteado e andando por todo lado para ver se pega alguem da cena mangue.

    9/ Naná Vasconcelos fazendo caras e bocas, finfindo estar num transe espiritual percussivo e na verdade tá é fazendo uma bela social com Dolores e seu fiel escudeiro Renato L. O importante é ficar bem com prefeitura.

    10/ e por último, a turma do Diario de Pernambuco nos bastidores, se achando, e depois dizendo que o fracasso do evento foi um tremendo sucesso de publico. E que o bom é Côco de Umbigada da Mata norte.

    e ainda tem meia duzia de gatos pingados que vai pagar por isso, dá para acreditar?

  12. kekel
    Posted 5 de abril de 2009 at 3h30 | Permalink

    nossa….
    essa parada de quintal pe é “estranho” e “forçado” de mais.
    sabemos q essas bandas q irão tocar ai recebem muito bem nas festas da prefeitura. Isso pra quem acha q eles precisam de publico pagando.
    Depois o “movimento mangue” não se resume apenas na musica. E tem muita banda que pegou uma carona nesse “movimento” aê.
    Outra, eu irei ver o show da Fresno no Português, não pq ela é mais uma bandinha de momento, e sim pq gosto da música q eles fazem. Talvez alguns aqui digam. “-É mais uma adolescente EMO” bem. Não sou mais adolescente, tenho 25 anos. Também não sou “EMO”. Apenas gosto da música da Fresno.
    tmabém gosto do som das bandas daqui de Recife, inclusive dessas q irão tocar nesse festival. Mas quero aproveitar o show da Fresno, pq eles so veem aqui 1 vz por ano, e olha lá.
    E as bandas que iram tocar nesse festival eu tenho certeza que vou ve-las a qualquer momento.
    beijinhos.

  13. Davi Q.
    Posted 6 de abril de 2009 at 0h58 | Permalink

    Sai daí! Cannibal é do caralho!
    O cara é responsa! Tú num sabe o que tá falando.
    E Devotos é massa!

    No aguardo do Quintal! …. =D

  14. Mema.
    Posted 7 de abril de 2009 at 0h42 | Permalink

    Que tocam de graça todo mundo sabe, mas quem gosta mesmo, paga. Fresno não, preferia a morte.

  15. Posted 13 de abril de 2009 at 11h19 | Permalink

    Realmente, pra quem se auto intitula “kekel” é um absurdo achar-se adolescente.

    Quem vai, paga pra ver.
    Quem não vai, gasta o dinheiro em outra coisa mais interessante. Simples.

  16. Posted 13 de abril de 2009 at 16h17 | Permalink

    Desculpa, concordo em parte quando citam sobre a importância de Chico Science pro movimento mangue-beat, porém ele não foi o único responsável pelo mesmo, o cara foi foda, um dos criadores mais não o absoleto. Enfim… Dou maior força e apoio pra esse tipo de evento apesar de ter visto quase todos de graça no carnaval. Nós contruimos um acervo musical singular, e devemos valoriazar sim. Quem tiver afim de pagar ótimo, e quem não, paciência. Estou louca pra ver Nação Zumbi, afinal o último show, no Festival de Verão foi lastimável como um público nada voltado para essas músicas, foi entramente mal educada, e desvalorizou algo tão rico em nossa cultura. Então vamos lá, dia 25 gritar, cantar, se jogar nessa multiculturalidade que é NOSSA! Valeu =)

  17. João Gabriel
    Posted 13 de abril de 2009 at 16h23 | Permalink

    Canibal é o cara! Devotos é foda, e eu gostaria sim que eles fossem pra esse festival.
    E Kekel, se sua preferência é Fresno vá em frente. Eu curtirei Quintal Pe! E alê concordo plenamente com você, quando se trata de intitular, Chico como o unico fundador do mangue-beat. Caras como Fred 04 acabam nem sendo citados, enquanto também teve tão importante participação. E vamos valorizar o que é nosso galera, enquanto ainda resta pessoas que correm atrás de resgatar sempre que podem.

  18. Posted 17 de abril de 2009 at 8h31 | Permalink

    eu definitivamente gostaria de entender, que alguem me explicasse qual é a mágica que DJ Dolores usa para estar em todas? sou músico e to afim de conhecer o mundo e ganhar muita grana da prefeitura. alguem pode me explicar esse fenomeno da nossa musica? Alguem conhece alguma musica desse rapaz ou já ouviu um CD inteiro dele? algum zumbi já viu um show ou atitude que justifique tantas benesses a um musico sem tão sem expressão?

    é desproporcional o que esse moço dá para nós e o que ele recebe de verba da prefeitura. Será que ele lava dinheiro para algum produtor? o produtor arranja a verba de viagem, bota a mão numa bolada e dá uma merreca para Dolores. Será que é isso?

  19. Posted 18 de abril de 2009 at 11h19 | Permalink

    Josie, tirando a personificação do mangue na pessoa do Ciência (não que eu curte ou deixe de curtir o cara, mas segundo tua visão o cara parece o deus-carangueijo), achei válido e engraçado o que dissestes…

    Beijocas e coloca a webcam para mim.

  20. Bruna
    Posted 21 de abril de 2009 at 12h28 | Permalink

    O quintal PE vai ser um evento pra quem gosta da música Pernambucana, então quem não valoriza a nossa cultura não precisa nem comentar aqui, não é esse tipo de comentário que os músicos de Pernambuco precisam… aquela velha história : se não vai ajudar, então seja pelo menos inteligente e não atrapalhe. ;D

  21. Posted 21 de abril de 2009 at 20h35 | Permalink

    nesse vídeo um flagrante de diferença de carisma e inteligência:

    numa palestra na Cultura, Hugo aqui do site faz uma pergunta.
    Lula Cortes e Renato L respondem então a mesmissima pergunta.
    A diferença das respostas e seus efeitos é gritante.
    Um ganha a platéia com muito charme e ternura.
    O outro mesmo com uma fisionomia amistosa, usa de linguagem agressiva e carregada de mágoa. O público se manifesta de forma diferente com os dois palestrantes. Confira que vale a pena.

  22. Posted 22 de abril de 2009 at 3h12 | Permalink

    Tá faltando o lenine aí nessa lista :S

  23. Posted 22 de abril de 2009 at 17h36 | Permalink

    @Josie

    O item 4 não vai acontecer :P Eu nem moro no Recife mais para ir para o show. Se morasse, acho difícil que eu fosse. Não gosto de praticamente nada que está tocando.

  24. Posted 22 de abril de 2009 at 19h33 | Permalink

    boa Bruno, verdade neles!!!
    mas a propósito, não é da nossa conta mas onde voce está morando?

  25. Posted 23 de abril de 2009 at 6h32 | Permalink

    “verdade neles!!!”
    ahdashdagsduyagshduasgdguasd

  26. Ido
    Posted 23 de abril de 2009 at 10h05 | Permalink

    Esse papo politico enche o saco… Eu vou porque gosto das bandas e pronto ponto.

  27. Posted 23 de abril de 2009 at 12h27 | Permalink

    @Marcelo
    Eu to morando na Bahia :) Mas é só por esse ano, espero :P

  28. Posted 24 de abril de 2009 at 0h57 | Permalink

    O Bruno gosta de Psirico, rapaziada.
    Não disfarça que vc tá doido pra ficar por ai. :>)

  29. Posted 24 de abril de 2009 at 11h22 | Permalink

    Que mané Psirico! O esquema aqui é Fantasmão!

  30. Posted 24 de abril de 2009 at 14h30 | Permalink

    Que parada é essa de Fantasmão, Bruno?
    Fiquei curioso, fala aí, baiano.

  31. Posted 25 de abril de 2009 at 10h33 | Permalink

    Fantasmão é tipo um “pagode consciente”. Um ex-integrante de uma dessas mega bandas que foi escanteado pelo grupo quandoi foi preso pelo uso de drogas.

    Ai saiu da cadeia e montou essa banda. Agora tá bombando aqui em Salvador, fazendo shows para mais de 10 mil pessoas. Ele tem umas letras de protesto, se vestem como rappers americanos (camisa de basquete, bermudão, correntes por todo canto) e pintam os rostos de branco.

    O hit se chama se chama “Kuduro”. Procura no YouTube. Seria o equivalente ao “João do Morro da Bahia”, se João do Morro fizesse sucesso de verdade. :P

  32. Posted 25 de abril de 2009 at 11h40 | Permalink

    Ano passado eu fiz um post aqui no rrock sobre a versão do Fantasmão para “Meu Maracatu Pesa Uma Tonelada” da Nação Zumbi. Escuta ai:

    ou http://www.ijigg.com/songs/V2BD4BDBPA0

  33. Posted 25 de abril de 2009 at 23h41 | Permalink

    acabei de violtar do Quintal, chove muito na cidade. Muita melancolia, quase ninguem no Pavilhão, mas valeu a tentativa de se fazer algo Pernambuco!

  34. Guilherme Moura
    Posted 26 de abril de 2009 at 5h28 | Permalink

    @Billy
    Você tem certeza que estava no lugar certo ?
    Acho que tinha pelo menos umas 8 mil pessoas no Pavilhão.
    Nação é foda. Showzaço.
    Mais tarde eu posto as fotos.

  35. Posted 26 de abril de 2009 at 6h18 | Permalink

    o publico só chegou tarde, até as nove tava um desterro. A galera como sempre foi ver a nação zumbi!

  36. Helinho Hellcife
    Posted 26 de abril de 2009 at 7h02 | Permalink

    Guilherme, eu achei interessante a resenha do show no Diario.
    E pergunto, porque no Abril pro Rock o que mais se fala é que o som tava uma porcaria, ninguem entendeu patavinas?
    E agora no Quintal, no mesmo local, com menos gente, niguem fala da qualidade do som!
    Será que dificil falar a real quando o assunto é banda de Prefeitura?
    será que o evento foi um sucesso mesmo ou foi a velha e boa Nação Zumbi que salvou a pátria?
    As primeiras bandas tocaram para ninguem não sei se voce viu. quem tocou perto da Nação se salvou!
    Fora a enorme quantidade de ingressos grátis que distribuiram em função da pequena procura nos postos de venda de ingressos.
    é meu recado!

  37. Posted 26 de abril de 2009 at 10h52 | Permalink

    eu acho que o Festival Quintal do Lima parece uma tentativa desesperada de um monte de músicos, produtores e jornalistas em provar finalmente que podemos fazer um show sem precisar de artistas de forra. Mas para que provar isso?
    No DP on line disseram quea as bandas estremeceram o Pavilhão.
    No JC que provamos que é possível.
    Aqui no site já vão colocar fotos. Que coloquem de todos os shows e não apenas fotos na hora da Nação ou perto disso.

    Eu acho que por mais que tentem construir uma verdade, foi um Festival baseado na Nação Zumbi, muitos ingressos distribuídos e muita galerinha própria das bandas, o famos gueto.

    O som estava terrível como sempre, mas ninguem comenta.
    As primeiras atrações tocaram para as paredes e a medida que ia chegando a hora do show da Nação a galera chegou e ficou vendo os outros shows por educação.
    Dolores e Naná parecia uma gravação de Dolores e Naná improvisando de olho na viagem aos Estados Unidos.
    Eddie já está manjado e o resto foi aquilo mesmo.
    Velho, encarangueijados para convencer que a cena da Prefeitura é legal, assim, tipo assim, muito cabeça!

  38. Posted 26 de abril de 2009 at 10h53 | Permalink

    que lixo esse post ai em cima com um link da música da nação em ritmo de pagode. lixo mesmo. deveriam ter vergonha de postar uma versão dessas. lamentável.

    o quintal deveria ser no domingo depois do abril pro rock. para aproveitar o “clima”

  39. Posted 26 de abril de 2009 at 15h17 | Permalink

    Bruno, vi lá no youtube. Ainda bem que vc colocou “pagode consciente” entre aspas.
    Não achei diferente de nada do mainstream baiano, ou seja, uma bostinha.
    Guilherme, valeu o link. É bom, de vez em quando, ouvir essas coisas pra gente dá mais valor as bandas da terrinha.
    Engraçado, em PE tem nêgo e nêga que reclamam até do sucesso de uma banda!
    A Nação é a melhor do Brasil! Abram a boquinha e engulam.

    PS: Esse Billy deve ser um fantasmão.

  40. Posted 26 de abril de 2009 at 15h41 | Permalink

    a nação zumbi já começou o show com ‘quando a maré encher’. tem o que reclamar? muito foda!

  41. Posted 26 de abril de 2009 at 18h30 | Permalink

    a galerinha da prefeitura agora decidiu não responder mais as provocações da galera do mal humor e ninguem sabe o que aconteceu ontem.

  42. Posted 26 de abril de 2009 at 18h34 | Permalink

    e as fotos?

  43. Posted 26 de abril de 2009 at 20h52 | Permalink

    Quem produziu o festival foi um pessoal que nunca tinha trabalhado antes com essas bandas. Acho que deu gente porque eles focaram a divulgação num público diferente, que é o que eles trabalhavam antes, que é a turma classe média alta. Foi vendido como balada e não pelas atrações propriamente ditas.

    Agora, pelas contas de cachês (e considerando que todas as bandas são locais, mas precisaram de passagens), estrutura, etc, acho que custou bem mais caro que produzir um dia de Abril Pro Rock.

  44. Posted 26 de abril de 2009 at 23h00 | Permalink

    ou seja, o produtor do Festival levou fumo. A balada ficou inviável e parece que não é dessa vez que nossas bandas decolaram com o grande público.
    a produção realmente é isso que Bruno comentou, é uma rapaziada de outro nicho. outras baladas, tentando bancar uma idéia pré estabelecida pela turma ligada a PRefeitura e estado, compraram compraram um pacote meio chapabranca e agora é arrumar uma segunda turma que banque mais um festival. Eu não arriscaria.

  45. Posted 27 de abril de 2009 at 0h21 | Permalink

    Quando Fred Melissinha vendeu uma música do Mundo Livre pra propaganda de sandálias, me lembro(tenho boa memória) do Bruno reclamando do policiamento ideológico.
    Agora ele policia produtores e público!
    É engraçado. ehehehe :>)

  46. Posted 27 de abril de 2009 at 8h13 | Permalink

    eu gostaria de entender uma coisa.

    Pelo que foi dito, o público do Abril foi mais ou menos o público do quintal, o mesmo lugar e o mesmo som.
    Porque no Abril foi dito que o som tava uma boa merda, que foi um fracasso de publico e bla bla bla.
    E no Quintal, o som ninguem falou, ninguem falou do atraso em função da falta de publico (Eta Carinae pagou o pato) e com a mesma quantidade de publico do Abril, o Quintal foi um sucesso estrondoso.

    Alguem pode me esclarecer o que está havendo?

%d blogueiros gostam disto: