Cobertura – Amy Winehouse no Recife

Foto de Anderson Silva

Amy Winehouse protagonizou ontem, no Recife, um dos piores shows de atração internacional que a cidade já viu. Dona de um talento indiscutível, de uma voz única na música pop contemporânea, Amy foi um fisaco completo: esqueceu letras, caiu, discutiu com a banda, se enrolou e enrolou muito, e por vezes mostrou um amadorismo que nada condiz com a brilhante artista que é.

As cerca de 14 mil pessoas que compareceram ao Pavilhão do Centro de Convenções pareciam divididas. Boa parte do público abandonou o local antes do final do show. Para a imensa maioria, que pagou 200 reais na pista mais barata, a distância do palco era tamanha que era quase impossível ver e ouvir Amy decentemente. Para quem pagou os 300 contos da área vip, o investimento se mostrou oportuno: ótima visibilidade, qualidade de som acima da média para o local e a estranheza de ver um show ao lado de Thiago Lacerda e namorada.

Amy subiu ao palco trêbada, por volta da meia-noite e vinte, e parecia que iria fazer um show antológico: “Just Friends”, “Back To Black” e “Tears Dry On Their Own” foram executadas divinamente por ela. Quando tudo parecia caminhar para a perfeição, eis o desastre: a moça esquece a letra de “Boulevard of My Broken Dreams “, se enrola, discute com a banda, e decide lançar mão de seu maior hit, “Rehab”, recebido precocemente com supresa, incredulidade e frieza pelo público. Daí em diante…

E tome golinho de sua caneca. E, a cada gole, a moça parecia não se segurar mais em pé. O cúmulo da coxinha: abandonou o palco enquanto sua excelente banda mandava o tema de “O Pato”, aquele que ficou conhecido como o ensaio favorito de João Gilberto. Em versão interminável em que todos os músicos foram apresentados, ela volta, tenta dar um pirueta e leva um retumbante tombo, e segue capengamente com o show.

Com pouco mais de uma hora de show, se despede e saí. Volta para mais duas músicas, encerrando com “Loving Is A Losing Game”. Na minha terra, este tipo de show tem um nome: golpe. E este aqui foi milionário…

O cantor  Mayer Hawthorne fez um ótimo show.  Os destaques foram “Your Easy Lovin’ Ain’t Pleasin’ Nothin'” , que abriu a apresentação, “Maybe So Maybe No” e “Just Ain’t Gonna Work Out”, que encerrou o show.  Com sonoridade jazz carregada no pop negro dos anos 70 tipo Jackson Five, Mayer empolgou o público e se garantiu da primeira até a última música em quase 50 minutos de show e dez músicas executadas.

O melhor show da noite foi o de Janelle Monáe. Com direito a uma versão emocionante de “Smile”, de Chaplin, a moça mostrou um show perfeito, uma voz adorável com firmeza nos agudos e uma banda de outro planeta. Produção de palco magistral, deu um banho de simpatia, charme, talento. Ofuscou Amy, e mostrou que é o grande nome atual de sua geração.

Amy? Uma moça genial que precisa aprender a respeitar seus fãs. Simples assim

 

 

 

Posted sexta-feira, janeiro 14th, 2011 under Notícias.

46 comments

  1. Eh foda….

  2. eu quase que fui pro show, mas acho que foi melhor não ter ido pelo que eu li na critica do Hugo Montarroyos.

    http://midiadomedo.blogspot.com/

  3. Enquanto as pessoas acharem bonito esse tipo de ser dela, ela vai fazer é mais, ela pouco liga pros fãs, ela quer é beber, se drogar de graça e as pessoas acham magnifico. Ela tem uma baita de um vozeirão, muita atitude, mais só isso não basta! Quer fazer show, vender CD, então muda Amy, enquanto há tempo…

  4. Para quem procurou saber como foram os shows anteriores dela, não é surpresa nenhuma esse comentário de hugo, tendo em vista que em Florianopolis e no Rio de Janeiro ela chegou a fazer apresentações aparentemente iguais ou piores que em Recife,ou seja, as pessoas que foram exclusivamente para ver Amy ou estavam desinformadas ou são aqueles fanaticos que se enteressam mais pelo artista polêmico do que a qualidade sonora de sua apresentação. Particularmente, minha intenção era assistir os shows de Mayer e Janelle, todavia, por questões financeiras não deu para ir, porem, foi melhor assim, haja vista que, conforme o comentário acima, as condições de quem não ficou na area vip foram precarias, o que,espero, seja considerado como uma “pá de terra” no uso do pavilhão para apresentações nesses moldes.

  5. Guga Marques says:

    Pois é, Hugão! Fiquei na pista e não consegui ver absolutamente nada do show. Além do espaço ser muito distante do palco, ainda enfiaram uma mega house-mix no meio da pista, encostada na grade da área vip. Resultado: só via alguma coisa quem se espremesse em um dos lados da torre (esquerdo ou direito), encostado na grade. O resto do público (me incluo nesse bolo) simplesmente desistiu de tentar ver alguma coisa: foi tomar uma cerveja (outra missão quase impossível) e conversar com os amigos, enquanto os shows rolavam. E assim foi a quente e demorada noite de quinta, no Centro de Convenções…

  6. Fiasco?
    Hugo Montarroyos, acho entao que vc queria ter visto outro artista que nao era a Amy…
    Sem quedas?
    Sem esquecer as letras?
    Sem estar embreagada?
    Essa nao é nossa Amy…
    Nao acho falta de respeito em momento algum o que ela “pode ter feito”…
    Os ingressos tinham seus preços, comprava quem quizesse, e quem comprou sabia pra que show tava indo…
    Fiquei na pista… vi pouca coisa, mas, nao me arrependo de nada… fui pra vê a verdadeira Amy, que se mostrou so pra Recife ate agora.
    Ela foi divinamente ela!!!
    Ela tem todo o meu aplauso.

    Parabens Amy! por ser vc…

  7. Não fui ao show.mas imagino.
    kkkkkkkkkkkkk
    Hugo..meu amigo..ela faz isso em todo canto mesmo.
    O povo paga pra ver..ou nao o show dela..
    é incrivel..mas eh assim.
    Sai mais barato comprar um dvd e ver em ksa.
    kkkkkkkkkk

  8. kampfhorspiele says:

    Hugo vc nao foi pra ver amy entao, ok porq todos sabem da fama dela entao acho que esqueceram de te avisar vai quem quer vc so fala bem dessas bandinhas de merda daq q realmente algumas sao um fiasco total e vc adora srrrsrs abraço velho. o unico fiasco do show foi so pra comprar bebida rsrsrsrskkk e Amy e doideira e sempre vai ser, isso e q fez ela ter tantos fãs aaaa “sem falar no talento indescutivel dela” sem isso ela nao teria graça

  9. Guilherme Carvalho says:

    Não entendo porque Brasileiro aplaude tudo que lhe empurram pela garganta, como alguem sai de casa para “aplaudir caro” a queda de uma Bebada decrepta em um suposto show? Um anti-idolo !!! A Sociedade esta perdendo a noção dos valores e deixando que nossas crianças passem e ter as piores referencias possiveis!!!

  10. Não foi essa a minha concepção do show. Realmente ela esquecer letra, cair e estar bêbada é bem típico dela, mas ela estava super animada, pulando dançando… Ela deu show!
    Paguei “caro” por show de uma bêbada para alguns, mas achei válido e pagaria novamente se fosse preciso.
    Acredito que pela animação e tempo de show até agora no Brasil, tenha sido o melhor dela da temporada.
    As únicas coisas que reclamo da infra do show foram as bebidas e na volta pra casa que não tinha frota de taxi suficiente. Eles poderiam ter feito um convenio com alguma empresa Teletaxi ou coisa assim.
    Bem, é isso.

  11. Tou na mesma de uns três que comentaram aí antes. Gostei do show.

    Queria vê-la cantar as suas músicas, ela cantou, eu gostei. Cantou mais da metade do Back to Black, então gostei mais ainda. E ela tava até animada, fez dancinhas, brincou com a banda…

    Quer dizer que o show foi ruim porque ela errou algumas letras e tava muito bêbada? Nessa lógica, você teria achado Woodstock uma merda, né Hugo.

    Mas concordo que a distância do palco pra nós pobretões foi foda. E o pior é que havia muito espaço sobrando no front stage, portanto, aquela separação poderia ter sido colocada bem mais à frente do que estava.

  12. Eu tinha até dado um RT no twitter nesse link.
    Mas não concordo com a metade do que foi dito sobre a Amy. Esses 14 mil pessoas pagaram pra ver a bêbada; que esquece letra, que detalhe, não é dela; vê-la tropeçar e cair.
    Querendo ou não, talento ela tem, e a sua fama vem, além de sua voz, dos seus porres e escândalos. é como se já fosse uma personagem, um marketing.. Enfim, não sou fã fervosa dela, apenas a admiro bastante; sei reconhecer o que é bom e ruim mesmo sem ser do meu agrado.
    Fui pro show, e não me arrependo, querendo ou não, quando eu teria essa oportunidade novamente?
    “SUA CRITICA FOI INFELIZ, APRENDA A VER O MUNDO COM O LADO PROFISSIONAL, E NÃO COM O PESSOAL, DESCREDIBILIDANDO O ARTISTA”
    Fiasco na verdade foi esse seu rascunho aqui.

  13. Só se decepcionou quem não sabe quem é Amy. Quem comprou ingresso sabendo como ela é e o histórico dos shows que antecederam o de Recife teve uma ótima surpresa. As reclamações vão para a infraestrutura. Telões fizeram falta e muita dificuldade pra comprar bebida.

  14. Curioso, dos comentários até agora: quem não foi pro show, “assina embaixo” do post; mas dos comentaristas que foram ao show, as impressões são todas positivas. (à parte as críticas à estrutura do evento, que pouco tem a ver com Amy e sua banda)

  15. Exato Hugo, golpe dos grandes! mas, quem quem pagou pra ver e ficar dizendo pros outros que o show foi “otimo” blz. Essa garota, que se intitula cantora, precisa é aprender a respeitar os seus fans e parar de enrolar no palco feito Tim Maia.

  16. É,,, boas mesmo sao as bandas dos amiguinhos !

  17. Esse Hugo… tem jeito não!!!

    Tu esperava o quê do show malandro? Fala sério, tu esperava algo diferente do que vc viu?? Então mermão, vc nunca ouviu falar da AMY e dos seus shows!!! Você foi pego de surpresa!!!

    ahh… uma pergunta:
    Você tava no meio daquela galera que gritava sem parar:
    FORA AMY, QUERO DEVOTOS
    Tava?
    Primeiro a Preta, agora a Amy, quem será a próxima convidada a se retirar para que vc possa DEVOTAR, hein??

    Se liga!!!

  18. Zé Henrique says:

    Todos os jornais falaram bem e três amigos(as) meus disseram o mesmo.
    O Hugo gosta de rock e os rockeiros estão cada vez mais babacas.
    Simples assim.

  19. Zé Henrique says:

    Ahhh, engraçado te ver deslumbradinho com o Tiago lacerda.
    uiiiiiii

  20. Se liga! A música que foi tocada não era “O Pato” de João Gilberto kkk Era “Cherry” não sei se é dela, mas é do seu repertório. “VÁ SE INFORMAR PRIMEIRO E DEIXE DE SER UM JORNALISTA DE MERDA”!

  21. pegou até leve com o amadorismo da moça….

    gato com lebre total!

  22. Esse texto que você fez foi em estado sobrio? você estava bem? ou por acaso o fez em um momento de embriaguez absoluta?

    Literariamente seu texto é pobre, como um critico de musica você foi vulgar, impreciso, indeciso e incompetente, parabens você merece ganha o trofeu de pior critico do ano.

    =D

  23. andré barbosa says:

    é incrível como esses caras que tem todos os meios, influência, grana do evento,patrocínio, a experiência de ter realizado vários eventos cometem os mesmo erros… custa fazer um planejamento de logística? nem cerveja se conseguiu pegar muito menos ver a muito louca no palco… essa amy pirou, a cabeça estourou do excesso de drogas, ela não tem culpa de nada e tem que ser involutariamente interditada, está doente,perdeu a noção com a existência dela e a realidade social, está mentalmente doente pelos os excessos de drogas em seu sistema nervoso. quem tá levando ela a sério só tá deixando ela mais biruta e matando ela mais rápido e talvez assim ela chegue num nível caótico de insanidade mental que não tenha mais cura, e vire uma inválida.

  24. andré barbosa says:

    olha só hmcf, discordo totalmente de vc em relação ao que diz da crítica do montarroyos. vc acusa o cara disso, e disso, daquilo, mas vc não diz onde o cara foi pobre, indeciso, vulgar, incompetente e nem apresenta nenhum porquê, parece ofensa gartuita e coisa pessoal. o outro tal do ze diz que pegou uma gatinha e por isso o show da doida foi massa, porque ela está débil e desequilibrada e arte é isso. e vc tbm na certa ze não quer envelhecer e quer morrer aos 27 de orverdose e depressão né ze?

  25. Lenne Ferreira says:

    Em alguns momentos senti pena dela. Ela é mais escrava da personagem que criou do que das drogas que consome. Mas gostei de ter ido, gosto de suas letras e da sua voz (embora em alguns momentos fosse impossível escutar alguma coisa). Existe, sim, uma falta de comprometimento da parte dela com o público, mas ninguém foi achando que seria diferente. Me incomodo mais com o fato de todos vibrarem com o tombo, com o improviso. Pela grana que ela faturou, o show tinha que ter tido um nível muito mais elevado, de produção mesmo. Nível esse que Janele mostrou divinamente. Mas não dá para ficar fazendo comparação. Amy é Amy. E a gente sabe disso.

  26. Eu fui e achei o show incrível!
    Não vi essa galera abandonando o show pela metade, muito menos um público frio justamente quando ela voltou cantando Rehab.
    Pelo contrário, vi um público super empolgado que foi ao delírio com a volta dela.
    Há tempos a Amy é assim, bebe, se droga e faz merda mesmo.
    Quem foi ao show, pagou sabendo tudo o que poderia acontecer e já foi preparado, até mesmo pelo fato de que os shows da turnê, anteriores ao de Recife, foram não iguais, mas sim bem piores.
    O show dela tem duração de 1h e 10min. Em SC, ela tocou exatamente isso, estava aparentemente sóbria e mesmo assim, esqueceu a letra do Boulevard Of My Broken Dreams.
    No RJ, já diminuiu o show e saiu inúmeras vezes do palco, encerrando o show do nada. No segundo dia, tocou somente 55min.
    Em Recife ela tocou todo o repertório, saiu, mas voltou fazendo o público delirar com Rehab.
    Esqueceu a letra sim e caiu. Caiu, mas levantou super de boa e continuou.
    A Amy é assim e é desse jeito que a galera gosta dela. Das 12 mil pessoas presentes, tenho certeza que a maioria curtiu pra caralho. Só ouvi comentários bons e pela primeira vez vi uma matéria falando mal do show.

  27. E o show daqui ultrapassou o tempo de show, ela tocou 1h e 20min.

  28. UM ABSURDOOOOO a distância do palco para quem ficou na pista mesmo. Não valeu a pena o preço do ingresso de maneira alguma. Se eu tivesse ficado do lado de fora daria muito bem pra ouvir os shows de graça. NINGUÉM ENXERGAVA NADA MESMO. Mas adorei o show da Janelle. Ela foi brilhante. Show animado, voz maravilhosa. Pena que fiquei muito distante e quase não vi o show dela. Pessoal, temos que reclamar pra essas empresas que vêm realizando esses shows internacionais aí em Recife. Ingresso MUITO CARO pra uma PÉÉÉÉSSIMA ESTRUTURA pra quem fica na pista. Espero que melhorem na próxima edição do Festival e TRAGAM POR FAVOR A JOSS STONE (pq aí vale a pena)_garota simpática e que canta maravilhosamente. Fica aí a dica. Parabéns pelo site.

  29. Cara, parabens pela coragem de fazer uma critica a essa enrolação, mas bem feito pro VIPS que compareceram.

  30. Eu acho é pouco! show bom mesmo é de Ivete, que todo mundo pula, empurra e se esfola e ela não enrola! pau no cú dos vips de Recife !

  31. Renato Gusmao says:

    Na verdade discordo de boa parte do que foi dito. O show falhou um pouco na organizacao do espaco, mas foi muito organizado em termos de seguranca e tudo mais.

    Quanto a Amy, ela cantou um repertorio grande. Essa suposta ‘briga’ nao existiu. Umas das pessoas da banda errou uma nota com uns 4 segundos de música, quando amy sequer tinha comecado a contar, e ela ainda foi lá e deu um beijinho no cara que errou.

    Deixar os caras cantarem uma música ou duas ela sempre deixa. Procure um show completo na internet e verás que isso sempre ocorre. A apresentacao da banda foi longa por um unico motivo: a banda é grande. Ela voltou na hora correta, bem a tempo de dar uns abracos e fazer uma brincadeira com um dos apoiadores principais.

    Estar bebada, bem… Voce queria o que mais?

    Só nao gostou do show quem nao conhece o estilo dela. Agora dizer que um show em que a vocalista cantou o repertório quase completo é um golpe é falta de visao.

  32. Felipe Almeida says:

    SEGURANÇA???? ONDE???? hehehehe. ta brincando, o pessoal tava entrando sem ser neim revistado garota. Acorda. UM PERIGO AQUILO.
    A área vip do show era inteiramente desproporcional para o tamanho do lugar em que foi realizado. Avançando pelo menos 40 metros em direção ao fundo, o espaço comprimiu os fãs que não puderam pagar valores que chegaram a 300 reais por um ingresso. Da pista não dava pra enchegar absolutamente nada do palco, apenas alguns pontos. É lastimável o quanto essa prática tem se perpetuado. E pior: cada vez mais vip apenas no nome e no valor da entrada. Tão desconfortável quanto a área comum, o “cercadinho” se tornou um máquina de fazer dinheiro e de enrolar desavisados, que são obrigados a se espremerem do mesmo jeito de quem pagou a metade. ESSA PRÁTICA TEM QUE ACABAR GENTE. OLHA COMO VAI SER O ROCK IN RIO 2011_nada dessas porcarias de áreas vips que tem como finalidade apenas segregar as pessoas do show. Vamos acordar!!!

  33. Peraí vcs estavam esperando ver quem ?
    A adriana calcanhoto sentada no seu banquinho quase que imóvel no palco ??
    Quem gosta da Amy e sabe quem é a Amy adorou o show ,sabendo que ela é bem mais do que aquilo que ela apresentou musicalmente falando,e sabiamos que tudo poderia acontecer… até mesmo ela não comparecer …
    Valeu por cada centavinho investido…Fui para a pista vi e ouvi a Amy muito bem …acho que somente concordo que havia a necesidade da proximidade um pouco mais do palco.Do mais … Perfeito!!

  34. FALEM MAL MAS FALEM DE MIM!!!
    É ISSO QUE NOSSO QUERIDO HUGO SE BASEIA PRA QUE HAJA COMENTÁRIOS NAS SUAS “COBERTURAS”. POIS SE ELE FALASSE O QUE REALMENTE ACONTECEU, NINGUÉM IRIA DISCORDAR… E COM ISSO NÃO HAVERIA “POLÊMICA”!!!

    ENTÃO, LANÇO A CAMPANHA:

    FORA AS COBERTURAS DO HUGO MONTARROISOS!!!

    VAMOS COMENTAR SÓ O QUE ESTIVER DENTRO DA REALIDAE, O RESTO… FICAREMOS CALADOS DEIXANDO ELA FALAR SOZINHO…

    HAHAHA
    BJS

  35. é né hugo…
    bom mesmo é ver o joão gordo cuspir na gente no show do ratos né?…rss…
    a internet é realmente uma coisa sem controle. basta vc pagar que vc tem um site e escreve o que quiser.

  36. Matheus Hávila says:

    Hugo, você é um péssimo colunista. Acho que você está reclamando tanto do show porque ela não bateu em nenhum fã, nem vomitou ou gritou por Blake. Pessoas que não estavam no show estão reclamando, eu pergunto porque. o show foi ótimo, e alguém pode dizer: ahh você estava na área do front stage!
    Não estava. Eu estava numa área q me apertaram muito, principalmente quando Amy apareceu. Todos que realmente gostam da Amy, sabem qual seu estilo de show e sabem que seu show não se resume somente a sua música. Alguém pode me perguntar: Você pagou R$100 pra ir no show dessa doida?
    Eu vou dizer: Eu paguei R$100 pela entrada, porque estar no show da Amy, ver seu sorriso, ouvir ela cantar divinamente e ter estado no melhor show da sua turnê no Brasil NÃO TEM PREÇO, É IMPAGAVÉL. Eu Adoro a Amy e sei que ela tem problemas com bebida, torço pra que ela melhore em questão a isso, mas beber de vez em quando e pouco todo mundo tem direito. Só que eu não gosto como certos colunistas e jornalistas fúteis como você se aproveitam do estado de pessoas para ‘ganhar fama’ entre si. Sobre tudo o que comentei do show, eu sei muito bem do que eu estou falando, pois no próprio show eu dei uma entrevista para o JC, se quiser dar uma olhada, vou estar no Caderno C do Jornal do Comércio na publicação do dia 14. Procure melhorar a qualidade do seu trabalho, seu quiser subir na vida com honestidade.

  37. vergonha alheia foi ver a cara de bunda de Hugo e os Devotos no lançamento de um livro que ninguem tem o mínimo interesse de ler, forçação de barra e a bipolaridade a todo vapor.

    Fora isso, acho Hugo, entre os jornalistas que cobrem a cultura no Estado, um bom e corajoso jornalista, que defende com unhas e dentes seus pontos de vista. E principalmente porque ele não é um corrupto como tantos jornalistas por ai, posando de profissionais sérios e respeitaveis, ganhando pouco mais de mil reais por mes e vendendo suas opiniões em troca de interesses próprios.

  38. EU FUI !!!! O show foi maravilhoso, distancia do palco nao é problema dela, ela é aquilo e pronto, com uma voz linda encantou quem estava la, perguntem pra quem foi…. Ela canta muito, bebe muito, e é muito louca, quem gosta…gosta…quem nao gosta fica ai falando coisas sem nem ter ido,,, uhhhhh besta quem nao viveu esse momento.

  39. Jorge Barros says:

    Fui para o show para area VIP e nao me arrependo de nada, o show dela foi mto bom, tiveram algumas interrupções normais para Amy, ninguem foi para o show não conhecendo o jeito dela e sabendo que no Rio e Floripa ela fez shows curtissimos, logo ninguem foi lesado, sem fala que em outros paises ela faz este mesmo tipo de coisa e só não sabia quem não acessa a internet pois o que mais tem é video de Amy dando vexame, quem foi e achou ruim é pq queria ir a mais um show internacional.

  40. Será que se um outro artista talentoso, que tivesse a mesma postura de emy e não estivesse tão presente na mídia seria elogiado como ela está sendo? ou será que ela somente apareceu na mídia por causa desse comportamento, que termina atraindo mais as pessoas do que a qualidade musical do show? e se as pessoas pararem de elogiar esse comportamento dela, deixando, inclusive de ir aos seus shows, será que ela iria mudar sua postura?
    Bem, são algumas indagações que ficam no ar, o fato é que ela canta muito(talvez a melhor voz feminina da atualidade) e que o som dela foge do esteriotipo “pop”, pois trata-se de soul com um pouco de blues que lembra muito aretha franklin, então, eu acho que deveriamos(incluindo a mídia) não dar muita atenção a postura da cantora e sim valorizar a sua musicalidade, pois estamos caminhando para a supervalorização do superficial(“atitude”, comportamento, etc.) em detrimento ao musical, que é o que deveria interessar a todos.

  41. Ainda bem que não gastei dinheiro com essa cantora. um pocket show para fãs retardados! Era melhor ter ido ver o filme do Pelé…

  42. hahahahah,comentem mais pessoal estou gostando…haha