Entrevista – The Keith

Por Hugo Montarroyos em 10 de dezembro de 2008

Finalista da terceira edição do Microfonia, que acontece amanhã, na Nox, a The Keith faz um som calcado no rockão dos anos 60, mas bebendo da fonte também da nova geração que voltou a ser influenciada por gente daquela década, caso do The Strokes. Conversei por e-mail com Otávio Batista, baixista do The Keith, que falou sobre os planos da banda e o show de amanhã.

Como você definiria o som do The keith?
A música da gente é sincera, simples, nenhuma novidade, mas também nada cheirando a mofo. As canções são uma mistura do que se ouve, com o que se sente e o que se quer expressar. E as principais influências são sim, estrangeiras. Agora, aquela parte de catalogar a banda num gênero pré-estabelecido fica complicado pra gente que está fazendo, cabe mais a vocês da impressa.

Acha que existe espaço no Recife para o tipo de som que a banda faz?
Existe e não existe. Posso dizer que não somos a única banda cheia de referências musicais anglofônicas, cantando em inglês ou não, da cidade, e que boa parte dessas bandas, incluindo a The Keith, têm gravado e tocado com regularidade, o que é mais do que prova que há sim espaço.
O que eu não sei se existe é aquele conceito de “cena” definido por cidade e estilo musical, que recebe um Nome qualquer de alguém.

Qual o cover que a banda tocará na final do Microfonia?
Assim estraga a surpresa, mas dá pra adiantar que vai rolar uma parada dos anos 60.

A banda tem planos de gravar disco?
A gente trabalha muito mais com o formato de EP com poucas músicas. Acho um modelo muito mais adequado com a forma que se consome música atualmente. Já foi lançando um Ep, no final do ano passado, que foi lançado apenas virtualmente, e estamos com outro material praticamente pronto que deve ser lançado algum tempo depois da final do Microfonia, dessa vez em formato físico também, além do virtual. Quanto a um disco full length, não existe um projeto ainda, mas também não está descartado de jeito nenhum.

Se quiser acrescentar alguma coisa, o espaço é seu!
Então, só queria dizer pra todo mundo que puder ir essa quinta a Nox, que apareça mesmo. Que não é porque não vai ter atração principal da MTV que a festa não vai ser massa. As bandas convidadas não deixam nada a desejar a bandas de outros estados, e a Nox é uma das casas mais legais da cidade, além da competição em si, claro. Motivos de sobra pra comparecer

5 Comments

  1. Emanoel Ferraz
    Posted 10 de dezembro de 2008 at 18h29 | Permalink

    Hugo kd seu texto sobre o ciclo natalino sumiu!?

  2. Hugo Montarroyos
    Posted 10 de dezembro de 2008 at 18h34 | Permalink

    Emanoel,

    resolvemos tirar do ar porque não estava legal. Ele voltará em breve, mais elaborado, apurado (e educado).

  3. Emanoel Ferraz
    Posted 11 de dezembro de 2008 at 9h33 | Permalink

    Tá blz!
    :)
    mas antes de tudo falou pouco mas falou bonito!

  4. Henrique
    Posted 11 de dezembro de 2008 at 9h51 | Permalink

    Devia deixar o texto, hugo.

  5. Posted 11 de dezembro de 2008 at 10h57 | Permalink

    Devia deixar o texto, hugo. [2]