Cobertura: Feira Música Brasil – Terceiro, quarto e quinto dia

Alguma coisa esstava meio fora de ordem nos últimos três dias de programação da Feira Música Basil. A começar pelo nível das atrações, que caiu bastante em relação aos dias anteriores. Se houve mesmo uma curadoria para escolher os 24 nomes que tocaram no Marco Zero, alguns desses artistas mostraram que não têm potencial para tocar em um palco daquele tamanho.
Outra coisa que incomodou foi o excesso de informação. Por mais bem intencionada que fosse, a “Conexão Vivo” deixou a desejar, pois a maioria dos shows contou com vinte pessoas presentes. Sem contar que, se tem show de graça no Marco Zero, por que alguém vai pagar 5 reais para ver apresentações no Burburinho, Armazém 14 e Torre Malakoff.

Mas o que intriga mesmo é a montanha de dinheiro público investido na Feira. Segundo os organizadores, mais de 4 milhões de reais. Valeu a pena? E, mais constrangedor de tudo é receber um evento deste porte logo após o estouro do escândalo envolvendo a Empetur e a Secretaria de Turismo.

Voltando aos shows: uma das poucas boas escolhas da curadoria foi a excepcional cantora Fabiana Cozza. Com forte presença de palco, ela mostrou um arsenal de sambas misturados com cancomblé e demais tradições negras. Pouca gente viu, mas foi um dos melhores shows de todo o evento.

O incensado Kassim fez um show bem morno, quase apático. Passou quase despercebido pelo Marco Zero. Agora, o que irrita mesmo é a quantidade absurda de novas intérpretes, como Paula Morelenbaum. Será o Benedito que nenhuma mulher compõe mais nesse país? Todas querem pagar de nova musa da MPB. Só que falta talento, personalidade, voz e afinação. E, claro, repertório autoral.

Deu pena do Cidadão Instigado. Tocaram depois da Orquestra Contmporânea de Olinda, que encerrou sua apresentação com “Vassourinhas”, e antes de Pitty. Ou seja, quase ninguém estava interessado no som de Catatau. Foi o artista que mais sofreu com a escalação.

E o Marco Zero ficou igual ou pior aos dias de carnaval. A primeira pista de que isso aconteceria foi o bando de meninas vestindo camiseta da Pitty que guardava seus lugares na grade próxima ao palco. Fico em dúvida se tinha mais gente no show dela ou no da Nação Zumbi. Média de idade bem baixa. Compreensível, já que a cantora só tem apelo entre os adolescentes, que ainda se emocionam com versos do quilate “que você me adora/que me acha foda”. Pitty só faz esse sucesso todo porque não tem concorrência. É a única menina que canta rock no Brasil. O assustador é como seu público fica cada vez mais jovem.

Ainda teve D2, mas este eu não vi. Fugi do carnaval antecipado enquanto dava tempo.

A última noite foi a de qualidade mais fraca entre as atrações, desde os headlinners Strike e Fresno até todos os artistas que subiram no palco antes. As exceções aqui cabem a DJ Dolores e Silvia Manchete. Esta última foi magistral. Levou um trapézio, fez acrobracias e cantou muito. E, enquanto o público pedia “Fresno”, ela dizia: “duvido os caras do Fresno fazerem isso”. Começou a rebolar com um bambolê e, no meio da performace, preparou e acendeu um cigarro de palha.
Samba de Rainha foi constrangedor. Converteram Rolling Stones e Bee Gees em versões diluídas de samba-rock que deixaram muita gente ali com vergonha. E teve outra candidata à musa da MPB, Ana Ratto. Outra que só canta coisa dos outros. Outra que ninguém se lembrará que tocou aqui.

Anote o nome: Strike. E corra! Mantenha distância. Fuja! Eles conseguiram, em apenas um show, tocar “Magutown” (após gritar 10 mil vezes o nome de Chico Science) e “Mulher de Fases” (Raimundos). Ainda sobrou para Green Day e Blink 182. Se arrecadação de direito autoral fosse algo levado a sério no Brasil…duro saber o que é pior: os covers ou o repertório autoral. Tudo é tão ruim, mas tão ruim, que até o Freno fica parecendo uma boa banda depois (coisa que não é).

E veio o Fresno. E, com ele, um monte de guria desmaindo de emoção. Até me esforço para compreender o que a molecada vê neles, mas não acho resposta. Dilui tudo o que encontram e transformam numa musiquinha sem sal, com guitarrinhas calculadamente pouco pesadas para não incomodar e letras de auto-ajuda e dor de corno que faz Wando parecer um gênio.
Enfim, se você tem menos de 17 anos, dificilmente gostará.

O último dia foi dedicado ao tributo a Luiz Gonzaga organizado por Pupillo. Tocaram no mesmo palco Otto, Vitor Araújo, Lirinha, Arnaldo Antunes, Isaar, Siba, Toca Ogan e tantos outros. E ficou a sensação de que quem estava no palco se divertia mais do que quem se encontrava fora dele. Ainda assim, foi bonito.

E teve fim o maior evento de música da América Latina. Na hora errada e no lugar errado. Afinal, estamos falando de dinheito (muito dinhiro) público. Chegava a ser ofensivo ostentar dois palcos daquele tamanho no Marco Zero. A pergunta é: a população dá bola para isso?

29 comments

  1. Concordo com você Hugo, porém veja só, agora sem fim de ano no Marco Zero é compreensível esse show. E infelizmente que iria advinhar que esse escandalo ia acontecer logo próximo a FMB.

  2. Acho q o q a população quer mesmo é poder ouvir boa música e se divertir com ela. Nesse sentido, fazendo um balanço geral do evento, acho que foi o que aconteceu. Pelo menos as crianças fãs de Fresno, Strike (que banda barulhenta, peloamordideeuuss) e Pitty com certeza não devem ter o que reclamar! QUanto à Conexão VIVO, a proposta foi ótima, mas os horários muito cruéis. Muita gente deixou de ver shows incríveis por conta disso.Vi até um convite pra um artista fechar o evento ser recusado por conta do horário! Foi triste!

  3. Hugo é mau (rsrs)

    Muito dinheiro público gasto com diversão, afinal, temos muitas outras prioridades. Mas o dinheiro foi gasto e não há mais volta. Como disse a moça acima… já que não tem show de fim de ano no Marco Zero… vai a FMB mesmo. Bem… já que a festa ia acontecer (e aconteceu) então que as pessoas se divertissem – e foi isso que ocorreu, logo, a tarefa foi cumprida.

    Pitty lotou o Marco Zero, logo, as pessoas queriam vê-la. Fresno e Strike levaram seu público… bem inferior ao da rockeira baiana. Não acho isso o maior pecado. Verdade seja dita: Pitty, Fresno e Strike poderiam fazer o melhor show do mundo… mesmo assim você falaria mal. Hahaha.
    Tem gosto pra tudo e cada qual com sua opinião, mas o Sr. é formador da mesma… então todo cuidado é pouco.

  4. Strike é sofrível.

  5. Discordo de tudo.
    Vamos lá:
    Fui na sexta ver a Joseph Tourton e o bom baiano Lucas Santana na Torre Malakoff e tinha umas 150/200 pessoas. Ótimos shows! Tinha que pagar? Eu não paguei nada.
    Outra coisa, Paula Morelenbaum, cara Hugo, tem uns 20 anos de estrada. Ela era backing do Tom Jobim!
    Cidadão Instigado deu pena?! Uhuuu!
    Os caras fizeram um showzaço, sairam emocionados de tocar pra tanta gente, e sim, lá na frente do público a galera tava bem interessada no show.
    Sinceramente, eu que tô com pena do teu mau humor.
    Por último, não sou fã da baiana buchechuda, mas a acho competente, graciosa e ,acima de tudo, honesta.
    O evento foi ótimo. Se não tem nada, nêgo reclama. Quando tem, nêgo reclama também.
    “O inferno são os outros” Sartre

    PS: Só 4 milhas pra 5 dias de diversão de graça?! Pô, barato!

  6. esqueceu do show de china que foi muito bom. ou você não viu?

  7. Enquanto os jornais do sudeste tecem loas, os pernambucanos puxam pra baixo.
    Como caranguejos no balde.

    http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,tributo-a-gonzagao-encerra-feira-musica-brasil-no-recife,482867,0.htm

  8. A velha política do pão e circo. O pão anda meio difícil, pra variar, mas a diversão… Ninguém tem do que reclamar não, hein?! Heheheh!

  9. aos que tão botando pra @#$@#$@ em Hugo, acho que isso aqui tá mais pra um blog ou algo do tipo. Ele posta o que bem entender aqui. É a opinião dele. Se ele acha os shows uma bosta o problema é dele. Vocês ficam falando do cara e coisa e tal. Isso não leva a nada, o negócio é discutir sobre o show. Se vocês têm opinião diferente, botem elas ai pra gente discutir, o que importa é isso mesmo.

  10. some are blessed and some are cursed…

    é…acho que estamos na terra do pão e circo definitivamente….
    enche um pouco o saco de criticar o que já tá na cara…
    enquanto um monte de bitolado cantava a musiquinha da prefeitura que rolava no telão antes do show do Nação Zumbi minha cabeça ficava longe só tentando imaginar o rombo de grana que foi investido nessa festinha vermelha.

    mas é o que merecemos mesmo….estamos num lugar onde Lula é herói, é tudo muito bom e o que vale é dançar e chapar….parabéns ao coletivismo, ao socialismo, a Fidel, ao Guevara e vocês camaradas que fazem essa putaria real!

  11. Eu acho é muito engraçado! Todo mundo agora tá esculhambando, todo mundo escandalizado com o abuso do dinheiro público.. Mas todo mundo foi pra lá assistir aos shows, sendo eles bons, ruins ou intragáveis. Pq não pararam pra fazer esses discursos todos antes, ou pq não boicotaram em massa o evento não aparecendo em nenhum dos dias em protesto? Quanta besteirada! Hipocrisia pura, bem ao gosto do bom brasileiro!

  12. Eu fui pela música…não pelo evento…as bandas que valeram a pena eu vi, as outras descartei e não fui. A forte identidade cultural e musical pernambucana está aparte de quem ´´toma conta dela´´….

    aliás…o show do Macaco Bong foi foda!!

    mas é isso ae….o negócio é ser ´´pernambucanidade´´ …afinal temos carnaval, recbeat, mangue-beat, eventos culturais com dinheiro público jogado fora e muita, mas muita alegria! é isso ae….

  13. Falou e disse, GUIDA!! o/

    Falar mal todo mundo fala… mas se manifestar de verdade… fazer a coisa não acontecer ninguém faz. Tava era todo mundo lá se divertindo. Depois de ser divertir com o “circo” todo mundo quer colocar fogo nele.

    =)

  14. que nada…o circo eu não queimaria…afinal qualquer pessoa tem direito de ser alienado e cantar musiquinha da prefeitura…

    ´´viva o grande irmão!´´

    se pudesse pagaria pelas poucas bandas que mereceram atenção….apoiaria as bandas e pouparia meu mau humor crítico…

  15. EU tava lah quase todos os dias… e foi massa.!!!
    acho q todo o dinheiro gasto poderia ser aplicado de outra forma..!!
    mas… GOSTEI DO EVENTO!!!

    A outra coisa..! hipocrisia nao tem nada haver com cinismo.!!!

    FLW

  16. Acho que a “Sabrina F” deve ser integrante de alguma banda fajuta, sem talento.
    Daí o rancor que exala.
    Cuidado mocinha, vc pode ficar mais doente do que já está.

    PS: Não vejo mal nenhum no governo armar um cirquinho para o seu povo.
    Rir é o melhor remédio.
    Aqui só tem rancoroso, isso pega.
    Tô saindo fora. Ainda quero rir muito nessa vida. :>)

  17. Sepultura pagou o ingresso!

  18. Recife é um lugar meio pobretão e com muitas carências, um terreno fértil para viagaristas e aproveitadores venderem suas idéias. É uma cidade repleta de comunistas e simpatizantes, um povo feio que tem dificuldades de se posicioanar no mercado. Se não for dinheiro da prefeitura por tras nada acontece, então eles se unem e defendem com unhas e dentes o indefensável, a corrupção e essa palhaçada de cena local.Quando o governo era outro essa turma reclamava aos montes, mas hoje em dia acham tudo normal. Interessante né? Quer dizer, tem que ser Lula mesm ou João Paulo, eles são a cara dagente, são nossos clones no poder, dai a tamanha indentificação. Vamos roubar que isso é legal, vamos alimentar as bocas famintas que gostam mesmo é de funcionalismo publico. A análise de Hugo foi perfeita, só discorda mesmo essa cambada de incopetentes que acham o parque dona lindu uma grande obra{(%%¨¨$$$ e que tem que roubar mesmo. Quando o pt era oposição eles não pensavam assim, Nada como uma boa mamata para mudar conceitos. Hugo voce é um campeão!

  19. gente que loucura ter gente defendendo a roubalheira e o circo, usando argumentos nojentos para justificar uma quadrilha que nos assalta todos os dias na nossa cara e nós impassivos, que loucura mesmo, em que ponto chegamos de degradação e frustração?

  20. Olá Hugo,

    Não sou de comentar nas suas resenhas, afinal de contas são suas opiniões e normalmente são bem elaboradas/argumentadas, mas não pude deixar de reparar um sofrível mau humor nas suas palavras… A imparcialidade me pareceu longe e senti mais que você estava deixando algum dia/semana ruim influenciar suas palavras/críticas…. Cuidado, pois querendo ou não você tem o poder de influenciar os seus leitores… Formar opiniões, e, assim, prejudicar a imagem de artistas que também ralam, uns com menos ou mais talento que outros, mas não menos trabalhadores, numa cena cada vez mais cruel e difícil… E acredito que você não queira ser injusto… ou não. Apenas a minha opinião. Senti falta de critério, de mais análise do trabalho autoral, que você fez tanta questão de valorizar, ao desmerecer as intérpretes.

    Um abraço.

  21. Quer dizer que investir em eventos culturais é jogar dinheiro fora? minha gente a feira trouxe tambem retorno financeiro a cidade, pois encrementou o turismo nesses dias e fortaleceu a economia, gerando renda para muitas ou algumas pessoas. o estranho é que quando esse site fala sobre outros eventos realizados em outros estados, todos ficam reclamando que recife não tem esse tipo espetaculo.
    Agora, condicionar a feira com o escandalo da empetur é uma coisa sem noção, até porque, infelizmente, esse problemas em pernambuco vem de muito tempo, quem não lembra do governo jarbas influenciando no arquivamento de uma CPI, que, dentre outras coisas, inventigava o pagamento de cache a uma banda de fuleragem que superou o orçamento do festival internacional virtuosi, realizado no santa isabel, então, não devemos deixar de criticar os desmandos no dinheiro público, agora querer que não haja esse investimento, que ajuda a oxigenar o orçamento da cidade, por conta de corrupção em outra esfera governamental, é barra!
    Quanto aos shows vale destacar as atimas apresentações, não citadas, de Daniel Migliavacca, Murilo da Ros e Duo Gisbranco(com participação de chico cesar), resaltando que o tributo a Luiz Gonzaga foi excelente e mereceria a gravação de um DVD.

  22. FELIZ NATAL E MUITO SOM EM 2010!!!!!!

  23. Destacanco: !* PARA MIM *! o melhor show da feira foi Aurinha do coco! a senhorinha de Olinda tem uma magnifica presença de palco, acompanhada de belas backing vocais e percussionistas que interagem todo momento com o publico! (mas eu acho que é simples demais pra alguem fazer algum comentario, nao é?)

  24. Antes de mais nada, não sou fã da Pitty.

    Mas até parece q Pitty fez alguma coisa terrivel ao Hugo. Será q ele a pediu em namoro e ela recusou?

    E esso é porque ele falava bem dela a aguns anos atrás. É só vcs procurarem a cobertura do Abril Pro Rock de 2004, ele só não chamou Pitty d deusa mas do resto…

    Eu sei q as pessoas podem mudar com o tempo, conceitos mudam e gostos também. MAS, antes de meter o pau em alguem, lembre-se do que disse para não queimar a língua.

    Ey tb gostava mais dela antigamente. Mas, se ela está ruim hj, é pq ela era boa antes (aliás, ela sempre foi boa, pego fácil kkkkkkkk).

    Não leve isso a mal Hugo!

    abraço a todos!

  25. joão do ibura é comunista e para ele tudo aqui é maravilhoso, vale a pena, roubar é legal, todas as bandas são legais, esse é dose viu! o reporter hugo disse umas boas verdades desta cena chinfrim de merda que se apresenta. e ninguem gosta de ouvir verdades. hugo é o jornalista do ano de 2009,o cara!

  26. jornalista do ano? se fosse já estaria trabalhando em algo melhor do que esse site onde as informações são sempre confusas.
    acho que hugo é apenas um cara que gosta de musica, mas que não tem a manha de passar isso pro papel. tem que ouvir muito som ainda, e ralar um pouquinho para entender como é fazer musica nesse estado.

  27. Tb pego pitty! Fácil fácil!!

  28. Um site que coloca joão do morro como manchete, não moral pra falar de pitty e ate mesmo os famigerados fresno e strike! isso é falta de criterio!

  29. Hugo, como conseguimos o e-mail de contato de vocês que escrevem neste site, inclusive o seu… pode escrever para o meu e-mail.

    No aguardo,