Cobertura: Pré-Amp 2010 – Primeiro dia

No fim das contas, a noite acabou sendo do metal. Quem diria!

Recife é, definitivamente, um lugar estranho. Se a gente delimitar o tema para “música no Recife”, vai constatar que a coisa é bem esquisita. Se focar no rock de Recife (o que tentamos fazer aqui), tudo fica ainda mais nebuloso. Se a discussão cair para gerenciamento e bastidores de produção de eventos musicais feitos com verba pública no Recife, vai perceber que tudo, mas tudo mesmo, é, no mínimo, mal explicado.

O problema é que as coisas não são feitas de forma transparente. Na última edição do Pré-Amp, não foi divulgado local para as bandas se inscreverem. Quando isso finalmente aconteceu, poucos dias antes do festival, uma banda reclamou que foi deixar o material na sede da Amp e não havia ninguém para receber. Sei que existe gente honesta na Amp, mas atitudes dessas dão margens a uma série de interpretações. Coisas que parecem bobas, mas é justamente por isso que devemos ficar de olho nelas.

Vamos lá. Este ano, só soubemos em cima da hora que haveria festival. A programação também foi divulgada aos 47 do segundo tempo. E o Pré-Amp passou a ser um concurso de bandas, com nomes “maiores” fechando os três dias de festival. A cada dia, duas entre seis bandas serão selecionadas para uma segunda etapa, que será realizada na Rua da Moeda. O vencedor levará um prêmio de 15 mil reais e as três primeiras colocadas tocam em algum polo do Carnaval com cachê (“à combinar”) pago pela prefeitura . Nessa primeira etapa cada banda ganha 500 reais de cachê (ou “ajuda de custo”), e as que fecham o dia recebem um valor “um pouco maior”.

Não vou ser leviano. Saí do local durante o show do Guardaloop. Quando as escolhidas da noite (Cangaço e Fiddy) foram anunciadas, já não me encontrava no Pátio de São Pedro. A questão é: anunciaram quem fazia foram parte da comissão julgadora? Se anunciaram, esqueça o que foi dito nas últimas três linhas. Se não foi, é o tipo de atitude que gera desconfiança. Quero acreditar que tudo esteja sendo feito de forma transparente. Porque achei muito normal o Fiddy ser um dos escolhidos. Mas estranhei bastante o fato de o Cangaço ter sido selecionado. Nada contra a banda. Mas ela fez um show apenas razoável, e, durante toda a apresentação deles, o som estava horrível. Enfim, coisas para serem pensadas e discutidas. Volto a frisar, não quero ser injusto: se o nome do pessoal do júri foi divulgado, a coisa fica bem mais clara, e fica mais difícil de acreditar que houve má fé.

Uma coisa que não muda: impressionante como o Pátio de São Pedro exala um baixo astral fora do normal. Eu até vejo um certo romantismo na decadência, mas o Pátio exagera na dose. Fica no ar a sensação de que você está no meio de lugar nenhum, cercado de malas por todos os lados, desprotegido (nada de segurança ou de polícia) e submetido ao pior tratamento sonoro da cidade. Entra ano, sai ano, e o som do Pátio permanece lastimável. Para ter ideia, só no show do Bon Vivant (quinta banda a se apresentar na noite) o som ficou decente. Até então, quem subia no palco já tinha contra si o fato de tocar com um som no mínimo abaixo da crítica.

Vamos aos fatos: perdi o show do Moribundos, primeira banda da noite. Pena, pois há tempos quero ver uma apresentação deles. Quem viu, por favor, poste aqui como foi.

Depois foi a vez do Cangaço, que fica entre o death e o prog metal com pitadas regionais (segundo o release). Dois vocais se alternando entre o gutural e um vocal mais limpo e um baixista “virtuoso” com seu baixo de 5 cordas. Mas o que ficou na memória foi o vocalista dizendo que “Acabou o material que a gente tinha preparado para vocês e ainda tem tempo sobrando. O que fazemos?”. Regra número um para quem tem banda: jamais assuma no palco que algo foi improvisado e mal planejado. Isso é de um amadorismo imperdoável. Deixe sempre três músicas sobrando para essas ocasiões”. Depois veio Spyder, apresentador do festival ao lado de Tiger, dizer que “acabamos de ver um power trio com bateria…”. Disparado, a frase da noite.
Repito: nada contra o Cangaço, mas a verdade é que esteve bem longe de ser um dos melhores shows da noite.

Já o Gandharva teve dois problemas sérios: a) o som (ainda pior do que o do Cangaço, façanha digna de nota; b) escolha de repertório. No caso, a ordem das músicas. Deveriam ter começado pelo fim e terminado no começo (você entendeu!). Durante 80% do show, só consegui ouvir baixo e bateria (ambos estourados). Fica até difícil dizer qualquer coisa para alguém que toca nessas condições. Do que consegui decodificar, fiquei com a impressão de rock calcado nos anos 70 com alguma camada grunge. E seus melhores momentos vieram justamente nas horas em que escancaravam suas influências grunge. No mais, o show começou morno, esquentou um pouquinho no meio e ficou bastante promissor nas duas últimas músicas.

Aí veio Bê Formiga, que é Bárbara Jones acompanhada por 90% da formação do Rádio de Outono. Duas coisas ficaram claras na primeira música: estávamos diante de uma banda profissional; a canção é superior a tudo que o RDO fez. Climática, densa, forte e (olha o clichê.) extremamente madura, revelando um lado que não cabia no Rádio de Outono. Mas aí vieram os problemas. O som ficou ruim. Bárbara só conseguiu manter a voz até a terceira música. E tudo soou meio estranho a partir de então. Ainda não há uma identidade definida, e ficamos sem saber se estamos diante de uma banda pop que quer fazer um som mais adulto ou se é um grupo “sério” que abre ligeiras concessões ao pop. No mais, a voz de Gleisson Jones foi destaque na única vez em que abriu a boca em todo o show, e a “cozinha” fez muito bem o seu trabalho.

O Bon Vivant foi tecnicamente impecável. E deu sorte (sorte não, contrataram um técnico de som) de contar com o melhor som da noite. E o show funcionou legal, com algumas ressalvas. A primeira delas é que o vocalista tem um cacoete bem irritante: segura demais algumas notas, passando a impressão de estar balindo (o béeeeeeee das ovelhas). Outro fato é que a banda escancara demais suas influências de Los Hermanos e Gram. Ou seja, seus melhores momentos são aqueles em que se parecem apenas e tão somente com o Bon Vivant; uma banda pop com ótimos músicos, boas letras em português, e que ainda busca uma identidade.

Está ficando chato elogiar o Fiddy o tempo todo. Mas, paciência, eles fazem por merecer. Não bastassem todas as idiossincrasias da banda, e eles ainda inventam de inventar mais. As novas do “metal pirulito”: um solo de “The Lost Art of Kepping A Secret”, do Queens of The Stone Age, no meio de “Doce Travessura”; e uma infame sanfona tocada no final, que deu um ar meio Beirut ao som deles. No mais, o de sempre: presença de palco surreal, peso mesclado com teclados infantis, bons vocais e, sobretudo (e aí está o segredo), a certeza de que estão se divertindo pacas no palco. Sem falar das hilárias coreografias. E tudo é muito bem executado. Talvez nunca tenha ressaltado com o devido valor uma das maiores virtudes do Fiddy: os vocais são muito bons. Não à toa, o show deles foi o que deu a impressão de passar mais rápido.

Fui embora na segunda música do Guardaloop, que, por sinal, contou com uma estrutura de som bem razoável.

Parabéns ao Cangaço e ao Fiddy. No fim das contas, a noite acabou sendo do metal. Quem diria!

32 comments

  1. a pergunta é quando a Fiddy vai decolar? depois do Gas Sound achava q a galera ia se organizar, mas ficaram ano passado parados e só agora fizeram show… assim fica dificil

  2. os meninos estão bem preocupados agora gravando o cd novo, que brevemente irá sair.
    eles farão show no carnaval da bahia também, isso é muito bom po! eles estão crescendo… aos poucos mas estão sim :D

  3. Tibério [Fiddy] says:

    Valeu Hugo! Gostamos bastante do show de ontem, o som tava mt bom e o palco, FINALMENTE, dava pra Fiddy ficar sem estar expremedo. haeiuhaeiuhaieuh. O pessoal que tava apoiou bastante também. Agradeço a todos! E vamo lah quinta feira!!
    até mais!

  4. Ei. Teve muita gente? Como ficou o ambiente? Lotado? Não pude ir, sem falar que também sinto este astral ali.
    Falô!

  5. Eu queria entender o criterio de escolha das bandas de encerramento. Eu ate aceito a banda de paus e cordas e o trio pouca chinfra, mas nao sei o que a guardaloop fez na cidade pra merecer tal vaga. Nao to criticando a banda nem nada, to tentando entender o criterio de escolha das bandas pra finalizar, porque eu lembro e vejo mais a fiddy em atuação e aparecendo na cena que a guardaloop, so como exemplo.

    E ainda bem que eu nao fiquei no patio, se o som tava ruim como voce falou hugo fiz muito bem em ter me mandado pro antigo…

    hehehehehehe

  6. Ontem o som estava muito bom na apresentação de Fiddy e de Bon Vivant, como bem observou Hugo. Bê Formiga podia ensaiar mais uma apresentação ao vivo, acho que falta ‘encaixar’ Bárbara na banda. Achei meio forçado em alguns momentos, embora eu goste de RdO (tenho até o primeiro CD).

    Fiddy comandou muito bem o público, mereceu MUITO passar para a final. Eu não assisti ao show da Cangaço mas espero que eles sejam animados também e que toquem muito, quero ver essa final! Espero que hoje e amanhã apareçam boa surpresas também.

    E quem acha que Fiddy está parado anda meio fora da cena da cidade (tá certo, não há divulgação, mas existe sim uma cena e muitos shows BONS acontecem sem o conhecimento do público). Este não é o primeiro show deles no ano e ano passado eles fizeram alguns shows pela cidade, o que eu acredito que mereça mérito principalmente por eles serem uma banda completamente independente, sem “quem indique” (o famoso Q.I.), se dedicarem à faculdade/trabalho como eles se dedicam e ainda fazer um som desse nível com essa alegria. Merecem tudo isso e muito mais, acreditem.

    E só pra ajudar a companheira que perguntou, o ambiente não estava lotado, tava bem ‘obscuro’ e sem segurança. Típico de Recife, né? Espero que isso mude algum dia…

  7. Maravilha de resenha. A imparcialidade nas palavras conquistou meu interesse. Lanço aqui um voto de aplausos pela cobertura.

    FORTE ABRAÇO E CONTINUEM COM O ÓTIMO TRABALHO

  8. Maaaaassa meu velho!!! Fiddy é SENSACIONAL!! Muito feliz por eles terem passado e espero que consigam ganhar essa parada!!! Pena não poder estar ai pra acompanhar! =D

    PARABÉNS PROS CARAS!!!

    Abraços!

  9. não gostei do resultado.
    só não vi o show da fiddyy então acho que uma vaga não posso descordar, e acho que os jurados procuraram sarna pra se coçar, o único critério que percebi por parte dos jurados foi a facilidade de descartar as duas bandas finalistas da noite na final, já que as únicas bandas que passaram pra final misturam rock e sons culturas embora cada uma em sua peculiaridade. (em outras palavras os jurados estão a procura de bandas de mangue ou coisa do tipo ) cara os moribundos foram os melhores até a hora em que fiquei…
    agora espero que as duas bandas que passaram botem pra fuder a final e façam rock…
    e não mangue… Parabens! Fiddy e Cancaço.

  10. Mangue? Era uma banda de heavy metal! :P

    Eu gostei mais do Bon Vivant. Acho que eles mereciam ter vencido. Mas é esquisito ter que escolher entre uma banda de metal, outra grunge, Bê Formiga, etc… Acho que, tratando-se de um concurso, deveria ter mais unidade entre os pré-finalistas. :)

  11. é Bon Vivant é uma chupação du caralho de los hermanos né verdade??

  12. Nao acho bon vivant chupação de los hermanos. influencias sao influencias. se for assim o oasis é uma chupação de beatles, nem por isso a banda é ruim ou sem identidade.

  13. Primeiro: Você não sabe fazer críticas.

    Segundo: Se você é o responsável pelas críticas deste site, tens a OBRIGAÇÃO de ver TODAS as bandas. E ponto final!

    Terceiro: O som na hora do Cangaço (que disseste estar horrível) não foi “ajeitado” por razões, no mínimo, incompreensíveis, pois todos foram na mesa comentar, os músicos falaram a respeito e os mesários, que saíram dos cursos oferecidos pelo projeto Palco Escola, como falaram, DEVERIAM resolver, visto que era algo relativamente fácil, ao se tratar de um Power Trio.

    Quarto: EU vi TODAS as bandas, e digo: das 6, apenas 3 tinham capacidade de concorrer às duas vagas para a final, Bon Vivant e as vencedoras. Porém, entre os critérios avaliados, estava inclusiva uma tal de ORIGINALIDADE. E o Bon Vivant NÃO É, definitivamente, mais orginal que a Cangaço.

    Quinto: De todas as bandas a noite, mesmo com a Fiddy esbanjando técnica (como o baterista, por exemplo), NENHUMA chega nem perto da Cangaço. E se você não é músico, você não entende, e se for e discordar, lamento dizer que tens muito a aprender.

    Sexto: Graças à insistência ininterrupta dos músicos da cena “metal” local, temos aí uma ótima banda disputando com a mesma garra e. eventualmente, mais originalidade, técnica e grandes letras (que muitos nem se dispõe a ler), vagas com bandas também muito boas. Então, é fato! O metal está aí. Iron Maiden, Sepultura no Marco Zero e, agora, o Cangaço noafinal de um evento de bandas locais, apenas com músicas autorais, e não deixando NADA a dever a nenhuma banda de fora do estado, e até mesmo do país.

    O Cangaço veio para mostrar que música boa, se faz em qualquer estilo.

    Nosso papel agora é reformular nossas concepções musicais e abranger um pouco mais nossa visão da música local.

    Parabéns galera do Fiddy pelo ótimo trabalho! Vocês realmente tem futuro!

    Agora, mais parabéns ainda para o Cangaço por ter quebrado essa enorme barreira que a cena “local” punha sobre o metal. Continuem trabalhando com a mesma seriedade e com o mesmo AMOR de sempre!

  14. Barreira sobre o metal? Em Recife?

  15. @Hugo Rioli

    “se você não é músico, você não entende”
    A música feita apenas pra músicos (apenas os virtuosos) ? :(
    Aí tu perde 99.9% das pessoas que poderiam gostar de sua música ou da cangaço.
    música não é só técnica.

    Você tocou no ponto que comentei qd soube do resultado. A banda cangaço foi classificada por o juri era formado provavelmente por vários músicos.
    Agora é esperar a final na quinta com uma estrutura de som melhor (e um mesário que curta metal).

    No mais… monte um site e escreva as críticas do jeito que você gosta (até sobre sua banda com os caras da cangaço). O que é legal da internet é que tem espaço pra todos (e ainda é de graça).
    Qd tiver o site com a sua resenha de todas as bandas da noite é só mandar o link que eu publico aqui no site.
    Resenha versão “metaleiro virtuoso” da Pré-Amp :)

    boa sorte com a sua banda
    e sucesso.

    rock!
    guilherme moura
    editor do RecifeRock

  16. @Márcio
    As músicas de Bê Formiga são do novo cd da Rádio de Outono, que foi gravado no Carranca. Tem no myspace dela: http://www.myspace.com/beformiga

    @Elayne Bione,
    Tinha mais gente que no sábado. Contando o povo das mesas acho q tinhas 200-300 pessoas (?).
    Esvaziou bastante durante o show da Gandharva (23h00).Qd terminou Fiddy ficou só o povo das bandas esperando o resultado.

    É díficil aguentar muito tempo o Pátio :P Até os garçons ficam colocando o povo pra fora.

  17. O que vocês acharam das bandas da segunda noite? farão um resenha?

  18. Nao sei como a galera ainda consegue ter INFLUENCIA de los hermanos.

  19. Leo Ferreira says:

    Essa deve ser a primeira resenha de Hugo que gosto e concordo com (quase tudo).

    Não vi a Moribundos.

    Cheguei na metade do show da Cangaço:
    Realmente uma banda tecnicamente muito boa, liderada por Magno que é um baixista fora de sério. Já vi ele tocando várias vezes e digo: o cara é um monstro. Mas daí à banda ser uma das melhores da noite, falta muito. Concordo com Hugo quanto ao amadorismo de dizer que o material acabou.
    @Hugo Rioli: Cangaço não é esse exemplo todo de originalidade não cara. Me desculpe. E falo como alguém que já foi fã radical de metal, que só curtia virtuosismo e técnica, e hoje abriu (ainda bem) a cabeça… Tecnicamente eles podem até terem sido os melhores, mas como banda, como conjunto, não acho que mereciam…

    Gandharva fez um show legal. Também concordo com o que Hugo falou…

    Bon Vivant: Pra mim o melhor (ou um dos 2 melhores) show da noite e que fizeram muito bem em chamar um mesário… Fizeram um show bem equilibrado, que seria melhor sem os cacuetes do vocalista. Pra mim ele se concentra muito em fazer as poses e esquece a bela voz que tem. Escutem no myspace (www.myspace.com/bandabonvivant) e comprovem. Precisam só caprichar um pouco mais na interação com o público e no figurino.

    Quanto a influência de Los Hermanos (que fique claro que eu não gosto): “Nao sei como a galera ainda consegue ter INFLUENCIA de los hermanos.” Porque? Porque é banda antiga? Se for, falou a maior besteira do mundo Julio. E concordo com o meu xará: ” influencias sao influencias. se for assim o oasis é uma chupação de beatles, nem por isso a banda é ruim ou sem identidade.” Acho que a Bon Vivant está criando o seu estilo e a sua identidade sim. Devem gravar CD esse ano e ele será a prova disso.

    Fiddy é aquilo: Música legal com show hilário. Tira a galera fazendo muganga em cima do palco pra ver se é a mesma coisa. É nada. Vira mais uma banda legal. Mas como banda não é só a música, também inclui a performance, eles fizeram por merecer. E não sei se eles conseguem se destacar mais do que isso: tocaram no APR, no GasSound e ainda tão na mesma. Não sei se vão conseguir outras chances dessas.

    O resultado pra mim deveria ter sido Bon Vivant e Fiddy.

    Mas parabéns às vencedoras. Esperam que façam por onde terem sido escolhidas.

    Abraços
    Leo

  20. Trio Eletirco da FIDDY vai ter cordao de isolamento ou nao?

  21. Trio não vai ter não.. mas Fiddy vai estar no carnaval de Salvador. hahahahaha

  22. Aahh, Guilherme… Concordo plenamente com você… Música não é só técnica… Não mesmo. Mas, tirando a técnica (que a grande maioria de todas as 18 bandas que foram selecionadas tem), tem o grande lance chamado musicalidade…Não que as outras bandas não tenham (Bon Vivant é muito incrível…achei foda meeesmo! The Rails, a galera do Bantus Reggae, dentre outros…), mas pra falar que os meninos do Cangaço NÃO mereciam ser classificados, já acho um pouco demais… Por isso que falei tudo aquilo, e repetiria novamente.

    As pessoas (que não escutam metal) estão acostumadas a achar que toda banda de metal é igual. Mas, com o mínimo de atenção, torna-se notável que não é bem assim.

    Quanto a “monte um site e escreva as críticas do jeito que você gosta (até sobre sua banda com os caras da cangaço)”, deixo isso a cargo de pessoas especializadas. E espero, de coração, que isso não tenha sido uma ironia em relação a minha defesa sobre o Cangaço. Conheço todos há tempos, mas poderia, da mesma forma, não conhecê-los e ter a mesma reação.

    Fiquei muito feliz pelo fato de uma boa banda de metal (da nossa terra) ter ganhado um espaço importante no cenário, coisa que sabemos que não acontece eventualmente.

    No mais, o festival está sendo magnífico, com uma proposta que deve ser mantida por muitas edições, dando oportunidades às várias bandas boas que temos em nosso Estado!

    Vamos comparecer à final e dar aquela força pra todas as bandas que vão tocar.

    E seria muito interessante o público aplaudir os músicos… ¬¬ Defeito inaceitável que a maioria de nós (recifenses) temos.

    Let´s rock!

  23. pra quem tava querendo saber o quanto a AMp tá recebendo da prefeitura lá vai. saiu no diario oficial hj:

    INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO
    Termo de Inexigibilidade nº 031/2010. Objeto: Patrocínio ao evento/projeto “Pré Amp 2010”, a ser realizado nos dias 29, 30 e 31 de janeiro e 04 de fevereiro de 2010, no Pátio de São Pedro e Rua da Moeda, nesta cidade, do qual a contratada é produtora e idealizadora do evento/projeto em destaque. Contratante: Fundação de Cultura Cidade do Recife. Contratada: Articulação Musical Pernambucana, inscrita no CNPJ sob o nº 06.699.036/0001-91. Fundamento Legal: Artigo 25, Caput, da Lei nº 8.666/93. Valor Global: R$ 124.144,00 (cento e vinte e quatro mil, cento e quarenta e quatro reais). Dotação Orçamentária: 6201.13.392.1.211.2579 – Promoção de Eventos e Festividades Culturais e Folclóricas – 339039 – Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica. Recife, 29 de Janeiro de 2010. Luciana Maria Felix de Queiroz. Diretora-Presidente.

  24. Isso que Hugo Rioli falou é a mais pura verdade:
    “E seria muito interessante o público aplaudir os músicos… ¬¬ Defeito inaceitável que a maioria de nós (recifenses) temos.”

    E Hugo Rioli: Até concordo que a Cangaço mereceria estar na final. Mas não como uma das 2 melhores do dia.

    Abraços

  25. @verdade

    Vale lembrar que esse valor não inclui os custos para montar o palco e estrutura de som no Pátio de São Pedro. Isso é custo do próprio Carnaval da prefeitura, até porque o palco é usado para outras apresentações depois.

  26. O resultado nem tá ruim, mas preocupa qual criterio usar em bandas de estilos tão diferentes na hora da escolha.
    Quando ao valor, realmente é sem som e sem palco, e o que VERDADE colocou acima, agente ver que a AMP tá colocada como “produtora” do evento. AGora assumiu.
    Mas normal, já o pessoal da fundação de cultura agora faz parte da amp, tb tava na comissão do carnaval desse ano. Fábio cavalcante, é da banda Muzambo.

  27. Essa discussão que algumas pessoas insistem em levantar, envolvendo o ‘purismo’ da música, é ridícula. Desmerecer o trabalho que uma banda desenvolve apenas por seus integrantes serem ‘inferiores’ tecnicamente ou não terem estudado a fundo determinado estilo antes de fazer música é, no mínimo, arrogância.

    Concordo com o que foi dito aqui, música se sente e não se pensa. Vamos curtir o que estão fazendo e não criticar uma nota fora do tom. Haja paciência, né?

    Não adianta ficar criticando uma banda ou querendo mostrar que a banda é fraca por esta ou aquela coisa no palco. Ninguém é dono da verdade, afinal…

    @Guilherme Moura: valeu pela dica, vou dar uma sacada depois, sim! o/

  28. Claudinha aires says:

    Cade as resenhas do 2º dia?
    O Pouca Chinfra tocou e quero saber de tudo!! Estava de folga ;)
    Bjs creanças

  29. @Claudinha aires
    Fomos embora qd começou a chover. Foi no show da Rails, a penúltima banda. A gente foi ver o River Raid e Supersoniques no Uk Pub, mas não conseguimos ver o show :(

    Acho que Hugo tirou férias também :P Deve tá se preparando pra maratona do RecBeat…

  30. Acredito que não foi nada profissional a seleção das bandas para o pre-amp 2010 e digo mais não existe , o jeito desses produtores de merda fazerem um concurso de bandas musica não e competição e sim um organismo vivo de dentro de cada musico .