JC: Você nunca ouviu Alceu Valença dessa maneira

Em “Alceu ao Nosso Jeito”, Hanagorik regravou 14 músicas de Alceu Valença.



Você nunca ouviu Alceu Valença dessa maneira

Banda Hanagorik finaliza seu sexto álbum da carreira, um disco-tributo ao roqueiro menos assumido do País

Por Marcos Toledo
Publicado em 31.01.2010

Um dos motivos pelos quais a cultura pernambucana é tão divertida e dá tantos panos para as mangas é sua controvérsia. Muito longe de ser absoluta, é algo que por mais que se analise, estude, não dá para entender. O que dizer, por exemplo, de uma cidade como Surubim, localizada na região do Agreste, a 134 quilômetros do Recife, terra de artistas como Chacrinha e Capiba, e que possui uma das cenas de rock mais consolidadas do Estado? Pois foi lá que surgiu, há 19 anos, a banda de thrash metal Hanagorik, um dos expoentes dessa cena, que agora se prepara para lançar um álbum em tributo ao cantor e compositor Alceu Valença.

Alceu ao nosso jeito, sexto disco da carreira do grupo, reúne 14 canções do menestrel de São Bento do Una (também no Agreste) basicamente dos anos 70 e 80 (a exceção fica por conta de uma canção do início dos anos 90, confira no quadro ao lado). Um petardo sonoro gravado em Surubim e no Recife que já surge como um dos álbuns mais aguardados e candidato a um dos melhores do ano. Duvida? Pois nem precisa esperar muito para ouvir. Na próxima Quarta-Feira de Cinzas, dia 17 de fevereiro, o grupo apresenta algumas da canções em show no Polo Casa Amarela do Carnaval Multicultural do Recife. O JC, porém, já conferiu o CD, que está sendo masterizado no conceituado estúdio Sterling Sound, em Nova Iorque.

Numa primeira audição são vários os pontos que chamam a atenção nesse trabalho. A começar pela escolha do repertório, o qual sobressai uma característica negada pelo próprio autor que se autodenomina artista da música pernambucana, nordestina, brasileira: a de um roqueiro. Quem sempre percebeu Alceu como roqueiro, ao jeito da Hanagorik vai poder ouvir com fidelidade.

Muito disso se deve aos arranjos assinados pelo guitarrista Tuca Araújo, que deu nova roupagem às composições capaz de fazê-las dialogar com um público mais jovem e avesso a sonoridades antigas, mas sem perder a essência, que são as belas melodias das canções. Estamos falando de sonoridades e apuro de arranjos de grupos como Alice in Chains, Soundgarden, Stone Temple Pilots e Audioslave. Trabalho surpreendente, minucioso, de todo o instrumental, inclusive os vocais.

O CD foi gravado totalmente no estúdio da banda, em Surubim, e teve a bateria regravada no estúdio Carranca, no Recife, onde também foi feita a mixagem. A masterização (processo de finalização da obra, antes da prensagem, que buscar obter o melhor ganho/qualidade de som possível do material registrado) está sendo feita nos EUA a cargo de Joe Franco, profissional por cujas mãos já passaram trabalhos de artistas como Coldplay, AC/DC, Aerosmith, Bad Company, Ben Harper, Beatles, Bob Dylan, Bon Jovi, Cat Stevens, Deftones, Duran Duran, Green Day, Jimi Hendrix e Led Zeppelin, entre outros.

Quem assina a produção é Zé da Flauta, que já tocou na banda de Alceu e tem várias canções compostas em conjunto com o cantor, duas delas presentes no álbum da Hanagorik. O produtor, que participa de duas faixas, lança o disco de forma independente, após o Carnaval (provavelmente em março) por seu novo selo Cênica. A distribuição ainda está em negociação. “Está sendo um tesão enorme para mim produzir este disco”, externa Zé da Flauta confessando ainda que gostaria de ter gravado o CD no estúdio Abbey Road, a casa dos Beatles, na Inglaterra. “Sempre ouvi Alceu assim. (Cada música) está do jeito que sempre quis que ficasse. Por mais que ele negue, Alceu é o roqueiro menos assumido do Brasil. (Com a Hanagorik) a poesia dele pulou fora, aflorou.”

A set list começa com Sol e chuva, que tem abertura épica. Como todo o repertório, a faixa tem o peso da Hanagorik, contudo, como já foi dito, preserva a linha melódica original proporcionando uma sonoridade de rock clássico, vintage.

Em se tratando de um álbum-tributo não foi conveniente a participação de Alceu direta na gravação. O compositor, porém, aparece rapidamente sampleado em músicas como Na primeira manhã e Edipiana nº 1. Outros artistas, entretanto, foram convidados. O próprio produtor Zé da Flauta, além de tocar em Papagaio do futuro, põe seu instrumento em Vou danado pra Catende junto com a guitarra de Paulo Rafael (que toca com Alceu há três décadas) e o tricórdio de Lula Côrtes, como na versão original.

Tuca enfatiza que Alceu ao nosso jeito não é um projeto paralelo de sua banda. “É um disco de carreira da Hanagorik e um tributo a Alceu Valença”. Já para o homenageado, o quinteto de Surubim foi quem melhor entendeu sua música. “(Na minha música) dou um sotaque um pouquinho de rock. Roqueiro é outra coisa. A Hanagorik explicitou esse timbre (de rock).

Repertório:
01. Sol e Chuva
02. Rajada de Vento
03. Papagaio do Futuro
04. Na primeira manhã
05. Que grilo dá
06. Vou danado pra Catende
07. Fé na perua
08. Edipiana n1
09. Cavalo de Pau
10. Agolopado
11. Planetário
12. 7 desejos
13. Veneno
14. Você pensa

fonte: http://jc3.uol.com.br/jornal/2010/01/31/not_364413.php

Escute Papagaio do Futuro e Cavalo de Pau no Myspace:
http://www.myspace.com/hanagorik

Posted segunda-feira, fevereiro 1st, 2010 under Clipping, Destaques.

41 comments

  1. Muito suor e talento, a química perfeita para um cd que já nasce um sucesso. Está irado!!!!

  2. Carlos Azurra says:

    Lixo! =)

    Produção medíocre/na média, arranjos bem pobres e pouca ou nenhuma originalidade. Penso que essa história de reler Alceu Valença é pura falta de competência para escrever um álbum de verdade e que mereça ser ouvido com alguma atenção.

    Mas nem tudo está perdido, bandas de metal locais como Decomposed God, Infested Blood e tantas outras estão com trabalhos autorais excelentes e se mandando para excursionar pela Europa para mostrar o que de bom fazemos por aqui a nível de metal.

  3. Hanagorik é uma das mais conhecidas bandas de metal do estado e seu som sempre é muito bom, no carnaval terei a oportunidade de presenciar o show deles aqui em CASA AMARELA, aqui sempre rola na quarta feira de cinzas o projeto CINZAS DO ROCK.

  4. Hey carloos , ficaa quietinhoo aí , é melhor calado pra não falaar besteiraa ! –‘ , entendee nadaa esse pobree !

    tah du karalhoo , pode creer , a hanagorik é fodaa !

  5. Zé da Flauta says:

    Quem fala mal antes de ouvir, ou é maluco ou preconceituoso, das duas, uma.

  6. Ouvi as 2 faixas do MySpace, Papagaio do Futuro e Cavalo de Pau, e posso dizer que ouvi com a atenção. Cheguei a conclusão de que a 3ª música que está no MySpace, Lady X, é muito superior as 2 releituras do Alceu Valença disponíveis. É mais porrada, com mais identidade e bem mais enérgica.

    E sim, eu posso dizer que entendo de música, entendo de Metal e entendo de produção musical. Eu realmente achei forçado demais e acho que o resultado não foi legal. Já vi ótimos shows do Hanagorik, mas essa de releitura do Alceu Valença foi uma furada. Precisamos de trabalhos autorais.

  7. Kraus Jatobá says:

    Sempre achei o lance de releitura uma completa furada, mas como pra toda regra existe uma exeção, creio que o pessoal do Hanagorik se saiu muito bem, nessa empreitada, as duas do myspace, como disse no orkut da galera, servem bem pra abrir o apetite, creio que escutar a obra na integra, seja imperativo, para se formar uma opinião completa.
    Aguardo o disco ansioso, pois alem de gostar muito de Hanagorik, creio que Alceu é referencia musical pra qualquer estilo de música… Me agradou ver as letras de Alceu com uma roupagem diferente, tornando a obra dele mais acessível aos mais jovens que não o conheçem tanto… Espero que as comparações com as originais ou com bandas que já fizeram releitura de outros artistas não surjam ou que não afetem a divulgação do trabalho

    abraço a todos que opinaram de maneira favorável ou não… afinal opinião e a liberdade de expressá-la é um dos direitos mais preciosos que temos

    Jonas e a Baleia (meu nick no orkut)

  8. Pois é são poucos que conseguem fazer isso bem feito,agora fico besta como um crítico como Marcel Frós fez um cd do beatles com bandas que mostram um inglês nojeto,acho que até os próprios beatles ai rir desses inglês nojeto,como dizia Renato Russo certas bandas brasileiras cantam com inglês horoso

  9. “Toda unanimidade é burra” …. ainda bem que existe um “Carlos Azurra” para não fazer valer a frase.

  10. Caro Carlos Azurra,
    se vc entende de produção, de cara vai ver que essa não foi nem um pouco medíocre, muito pelo contrário, trabalhamos por 10 meses nesse projeto e fisemos um disco muito digno. Vc ouviu 2 músicas e falou mal do todo (grande crítico). Os arranjos do Tuca são do caralho, só vc que não gostou. É um direito seu, gosto não se discute, lamenta-se.
    Gostaria de conhecer seu trabalho como produtor. Vc é músico? Já estudou música? Pergunto pq vc diz que entende de música. A única coisa que eu tenho toda certeza que vc não é, é crítico musical! Vc fala muito e não diz nada, abobrinhas e mais abobrinhas. Acho que vc vive cercado de pessoas que te acham um gênio, isso é mal!
    Um grande abraço e até a próxima!

  11. Fernando Alves ( Fernando Junnior ) says:

    Teve o privilégio de acompanhar esses os ” kras ” de perto, em minha morada por suribim
    e sou do tipo que acredito no que vejo e percebo… A Hana, eh fora de serio e tenho muito orgulho de ter conhecido cada desses kras, e ter ouvido repetidamente as suas faixas, arranjos em casa, trabalho, no celular, em minhas palestras… A unica” critica ” que eh válida pra vc´s meus caros ( seria pra fazer um titulo de uma faixa musical de vc´s ) tipo :
    A CRITICA DO SUCESSO. vc´s são do K…..,

  12. Cara curto ROCK a muito tempo acho o que esses caras de Surubim estão fazendo o som bastante maduro alias suas guitarras são bem aguçadas. estão mandando um recado para o mundo que eles mesmos vivem que é o andergroud.
    viva a diversidade musical e sem radicalismo…
    por favor carlos esse recado é para você e muitos seres preconceituosos que só tem a visão de seu próprio umbigo.

  13. Muito bom o som. nota 11!

  14. Foi muita coragem do Hanagorik ter feito esse CD. Primeiro porq

  15. Foi muita coragem do hanagorik ter feito este CD. Primeiro porque não há nada mais radical que o público do Metal(e digo isso porque circulo nos shows a mais de 20 anos). Juntou 3 e já descamba pro radicalismo. Alceu é um artista fantastico, assim como o Zé da Flauta e o “lendário” Lula Cortes. Infelizmente , o pessoal do Rock em Recife prefere curtir a ultima banda extrema do que pesquisar sons de bandas como o Ave Sangria.Tamarineira Village e por ai vai. Espero que o CD saia logo. Vou comprar e indicar pra todo mundo!!!

  16. Nós do Hanagorik gostaríamos de agradecer a todos pelos comentários, saibam que esse é um trabalho que vem sendo desenvolvido com garra, cuidado e profissionalismo que sem falsa modéstia sempre foi a característica dos trabalhos da banda.Para nós nunca houve barreiras, ou “muros de Berlin” imaginários que determinassem qual caminho seguir ou que esse ou aquele estilo é melhor que o outro, para nós a música é e sempre será um território livre onde jamais tivemos vergonha de experimentar afinal estamos sendo coerentes com a nossa própria história como poderão verificar em todos os trabalhos da banda desde 1993 quando lançamos a nossa 1ª demo-tape Imagens e colagens um trabalho que pode ser chamado de pop ou em álbuns como Uncívil,for kids ,the caravan e Entertaining the world que contém desde baladas como “Everybody knows” a metal/maracatu e baião como Carcaçãs e carcarás,versões de músicas dos Beatles e Duran Duran.A música mais pesada surgiu como uma evolução natural do som que criamos quando estamos juntos e pela nossa admiração por bandas como Black Sabbath,Led Zeppelin,Deep Purple,Pantera,Deftones e Sepultura entre outras mas também por Elvis, Mutantes, Ave sangria,Alceu,Oasis, Muse,Keane, Ira, Stones,Cream,Hendrix,Doors e pairando acima de todos Os Beatles. Nosso respeito aos amigos do Decomposed God,Insurrection Down, Devotos, Infested Blood e outros que também são coerentes com sua história.O tributo a Alceu já deu certo pois foi muito legal fazê-lo agora ele seguirá seu próprio caminho e entrará nos corações de quem tiver aberto a ele,para nós já é mais um na história da banda.
    Forte abraço a todos e obrigado
    Tuca (guitarrista e Produtor do Tributo a Alceu)

    Ah! Já ia esquecendo:”produção medíocre e arranjos pobres”(o Cacête!!!)

    E “falta de competência para escrever outro álbum” ? (vai sonhando !!!)

  17. Eduardo Amorim says:

    Assino embaixo garoto !!!!!

  18. Tuca é isso ai você tem toda razão imagina uma banda que só escute um determinado som se apegando ao radicalismo seria uma ditadura musical e pessoas que pensam assim só tem totalitarismo na veia pois as pessoas esquecem que o rock foi uma evolução natural da musica e continuem com suas experimentações musicais pois acho que vocês estão no caminho mais que certo…
    Parabéns pelo grande trabalho que você e o Hanagorik fizeram no projeto.

  19. cara achei o projeto deles muito bom, o resultado das musicas ficou unico…..somzera!!

  20. Carlos Azurra says:

    Zé da Flauta, quando me referi a “medíocre” não quis denegrir ou dizer que está péssimo, quis dizer que está “na média”, “regular”, só isso. Não leve a mal. O fator tempo realmente não importa muito. Dez meses é um tempo razoável, mas o resultado não foi acima de média por conta de todo esse tempo. Algumas bandas gravam discos em 15 ou 20 dias e o resultado é simplesmente fantástico, acho que não dá p/ se apegar muito ao tempo. É um disco digno? É sim, mas é mediano, apenas isso.

    O meu erro foi utilizar a palavra “lixo”, isso sim foi errado e negativo, pq esse trabalho está longe de ser chamado de lixo. Quanto ao meu trabalho como músico eu realmente nunca produzi nada válido, mas como produtor acho que seria válido vc ouvir o trabalho dessa banda polonesa(sou do Recife, mas há 3 anos moro na Hungria) com a qual trabalhei no ano passado: Hate. Aconselho ouvir a música “Threnody” para ter uma idéia geral da qualidade do álbum.

    Foi produzido em menos de 4 semanas e o resultado é bem interessante. É ultra agressivo, ultra veloz, mas ao mesmo tempo cristalino e limpo. Claro que mais de 70% do resultado desse álbum é de mérito dos grandes músicos da banda. Eu poderia citar outras bandas com as quais trabalhei, mas acho que essa banda deve ser o suficiente para mostrar que realmente conheço um pouco sobre música e produção. Eu produzo apenas Metal, por isso me sinto muito confortável para fazer uma crítica ao trabalho de uma banda de Metal.

    Quanto ao Hanagorik eu aguardo o próximo trabalho, pq esse foi #fail geral. Eu gosto bastante do Alceu Valença, de verdade, mas uma banda de Metal precisa produzir coisa p/ “caba macho” e não releituras pretensiosas. Para mim ficou muito claro que existiu a mão de um produtor meio que dizendo o que a banda deveria fazer e que tipo de material deveria lançar. Algumas pessoas não enxergam isso, mas eu consigo enxergar.

    Aposto que a banda teve recursos para fazer o disco, mas acho que escolheram errado o tipo de material a ser produzido. Só isso!

  21. Como eu afirmei no tópico anterior, querido, sempre existem pessoas para apontar e depreciar o trabalho dos outros. Sinta-se à vontade. Hanagorik é uma banda de respeito. Não é porque não estão fazendo turnê na Europa, que eles não são esforçados. Pelo contrário, foram uma das primeiras bandas, do interior do estado, a fazer seus shows e sucesso fora do país. Fizeram um disco tributo? E daí? Faz melhor. Alceu Valença é um grande artista, merece releitura. Cada um com suas viagens, a releitura é dos caras. Se eles quiserem colocar bumbo duplo no lugar dos atabaques, que seja, bixo.

    Cada um faz a releitura do seu jeito. Se quiser uma aula de logismo, podemos discutir o signifcado de releitura para todos entenderem e tudo ficar claro para você. Se você não achou digno de uma releitura, consulte a banda e peça para produzir, já que você é produtor musical. Talvez eles acatem suas ideias para “trabalho autoral” que você tanto deseja.

    No mais, não estou tomando as dores da banda. Estou defendendo a bandeira do respeito, pois a banda tem estrada. Construa a sua e faça do seu modo.

  22. Felipe iria fazer um comentário sobre as asneiras que esse carlos “AZURRA” fala mais teu comentário está de parabéns muito coerente pois acho que você tirou as palavras da minha boca concordo em numero gênero e grau…

  23. Que seja livre todas as formas de manifestações, mas necessário se faz, que tenhamos coerência, e conhecimento daquilo que estamos opinando. Alguém tem a coragem de qualificar um trabalho como esse de lixo, deve ser muito invejoso, ou ser o próprio lixo. Eu modéstia parte, achei muito bom, ou melhor, brilhante. Parabéns Hanagorik

  24. hanagorik é uma banda poderosa…que não precisaria de um trabalho desse. porém ficou foda!! os efeitos pscicodélicos…ficaram massa.

    poderiam usar isso em músicas próprias nos próximos trabalho,…

  25. acho legal que todos opinem, depois podemos fazer um balanço de ‘positivo x negativo’ e ver o resultado da maioria… o público já ‘globalizado’ não corre atrás de opiniões, ele tira as próprias conclusões pois o acesso aos ‘dados’ está muito fácil hoje em dia…
    quanto ao trabalho acho que está bem legal e bem mesclado, no ponto de vista da musicalidade…acho que não eh todo mundo que tem o talento e a PACIÊNCIA de bolar arranjos que ao mesmo tempo, soam como ALCEU e HANAGORIK…difícil explicar, não sou fã do estilo ‘zabumba com distorção’ mas o TUCA criou um bom ponto de equilíbrio entre os dois, deixando cristalina a alma do CD, sem profanar muito o autor ou o intérprete, e tenho certeza que ele fez esta pohrra sozinho…com ajuda de JONES e do ZÉ DA FLAUTA.
    gosto é feito cuh, cada um tem o seu!!!

  26. Vi o show na rua da moeda no dia 24/12 e não achei legal não…

  27. Caro Azurra,
    não tenho nada contra vc a não ser achar suas opiniões a respeito de música, principalmente de metal, muito razas. Se vc gosta de criticar, aprenda a fazer uma crítica com base, com conteúdo. Continuo achando que vc fala muito e diz pouco, torna-se ridículo.
    Desejo sucesso em suas produções, na sua carreira em geral. Procure ser uma pessoa positiva e simpática, isso abrirá muitas portas pra vc. (é apenas um toque!)
    Seja feliz.

  28. azuura , vai ouvir xuxa ou new kids on the block que é sua praia.

    ze da flauta falow tudo, concordo com tudo q ele falow!

  29. FRED BENNING says:

    É isso aí Zé da Flauta!

    Abraço

  30. o hanagorik não é uma banda de metal.vai além disso,o hanagorik acima de tudo é uma banda de ROCK, e esse cara q fica dizendo q uma banda de metal tem q fazer musik pra cabra macho e talz,ta de sacanagem……

  31. A masterização do cd do Hanagorik em New york ficou FOOODA! Foi feita no Sterling Sound por Jay Franco.

  32. Caros Senhores, sabe-se que em um grande mundo de rítmos musicais em uma imensa multidão de pessoas que têm gostos diferentes, tinha que sair – muito normal – pessoas que não sabem curtir uma boa música, como é o caso deste Cláudio Azurra. É como o Zé da Flauta explicitou: só escutou duas músicas e simpesmente abriu a boca sem saber de nada. Mas vejo isso com bons olhos porque a banda Hanagorik está acima de depoimentos medíocres e que esse trabalho com Alceu já deu muito certo.

  33. Zé da Flauta, a masterização não ficou FODA, de forma alguma. Vc está tentando levantar a bandeira de uma banda com a qual você trabalho, mas você sabe que não ficou FODA. Talvez tenha ficado “legal”, mas FODA é algo muito forte. FODA é FODA, legal é legal! Sejamos sinceros! =)

    E outra coisa, já que você se dispôs a trabalhar com bandas mais pesadas, deveria se dar ao trabalho de conhecer outras bandas da sua própria cidade. Ouça os caras do Decomposed God, veja-os ao vivo e entenda o que estou falando. Veja do que esses caras são capazes, eles destroem de verdade, fazem METAL de verdade, não perdem tempo relendo artistas famosos e pegando carona no sucesso alheio. E antes que digam algo: não, eu não sou da banda, não conheço os caras e não tenho ligação alguma com eles. Simplesmente estive em Recife no ano passado, os vi ao vivo, comprei o novo álbum deles e fiquei impressionado com a banda.

    Você não conhece Metal, definitamente. Metal não faz parte da sua história, portanto acho que você deveria ser sincero com todos. É óbvio que as pessoas irão bater palmas para você, você é um cara consagrado, ouço falar de você desde criança. Mas falta um pouco de sinceridade aqui. Eu, ao menos, estou sendo absolutamente sincero e as portas para mim estão se abrindo cada vez mais.

    Sem mais!

  34. Azurra vai ganhar o trofeu ouvido do ano! Nem ouviu a masterização e já tá falando besteira. PQP! Que preconceito da porra!
    Meu filho, que bicho te mordeu?

  35. Ô meu filinho, te convido a ouvir a master no meu estúdio, é só marcar! Aí vc vai poder dar uma poinião verdadeira e sincera, pois essa é preconceito mesmo cara!
    Esse trabalho está muito acima da sua medíocre compreenção. Sua quilometragem na música está muito longe da minha, só me resta lamentar suas besteiras.
    Fale algo que se aproveite! Aí eu vou te aplaudir! Numa boa!

  36. Gente turma povo isso é que é uma Banda A Hanagorik vai ser Estouro em todo pais e a você que nao gostou é por que é preconceituozo mesmo como disse nosso grande Ze da Flauta que é um dos Profissionais da Musica, Ze da Flauta ainda realizo o Sonho de Conhecer você é o Alceu valença, com toda Cinceridade do Mundo sou seu Fã e Fã de Carteirinha venho acompanhando o Trabalho da Hanagorik e queria poder agradecer a você Especialmente por ter acolhido essa Banda Maravilho que é a Hanagorik ( Tuca, Tontonho, Daniel, Gordo e o Novo Batera que ainda nao sei o Nome mais que é tambem um profissional) você ze da Flauta Acertou em Cheio com o garotos da Hanagorik…. Trabalho em uma Radio Aqui de Surubim e teria o maior prazer de Trazer a Banda Hanagorik e voce Zé da Flauta pra falar mais desse Belissimo Trabalho que estao fazendo. So ouvir Papagaio do Futuro mas ja sei que o Trabalho esta acima de Mil. e Bote na cabeça esse CD vai ser um Estouro. Sou Seu Fã Ze da Flauta e fã da Banda Hanagorik, espero assim conhecer vc pra lhe agradecer por esse Belissimo CD….. PARABENS MESMO

  37. Henrique Surubim says:

    Zé da Flauta esse carlos arruda nao entende de porcarinha Nenhuma manda ele Cata Coquinhos. E Ze ja estou me mobilizando aqui pra umas Entrevista com a Banda qualqer coisa liga pra nos

    Henrique
    Fones: 9246-2695 e ou o da Radio 3634-1632

  38. Fábio Lima says:

    Simplesmente fantástico! Creio que esse deve o caminho do “metal” brasileiro (já que tudo tem seu rótulo), cantar na língua pátria e com uma pegada regional. Já entrou pra história da música pernambucana.

  39. edson segundo says:

    hanagorik e foda e ponto final!

  40. Tião do Valle says:

    “Estão todos de parabéns pelo excelente e competente projeto”.