CPM 22: 15 anos de Hardcore Melódico

“desde a formação estamos completando 15 anos, é tempo demais… ”

O CPM 22 volta a se apresentar no Recife amanhã, depois de um jejum de quase três anos. Entrevistei por e-mail o vocalista Badauí e conversamos sobre a carreira da banda, a mudança pro mercado independente, projetos paralelos, novo cd e o show de amanhã no Festival de Verão. Confira a entrevista abaixo:

O CPM22 completa 12 anos de banda neste ano. Depois de tantas conquistas (entre elas o contrato com uma major, VMB, Disco de Ouro e Grammy Latino e aceitação do grande público), vocês sentem que a banda já alcançou todos os seus objetivos? O que o CPM22 ainda precisa mostrar/conquistar?
Na verdade, desde a formação estamos completando 15 anos, é tempo demais… Claro que conquistas são importantes para nossa carreira e satisfação pessoal; mas quando montamos a banda, o objetivo era ter uma carreira longa para fazermos o que a gente gosta e também viver disso. Estamos indo para o nosso sétimo disco e considero isso um grande feito por tocar punk rock no Brasil. Acho que a nossa maior conquista foi criar a nossa identidade.

O último disco de vocês, “Cidade Cinza”, é considerada a obra mais madura da banda, por ter letras mais politizadas e menos românticas. Como está sendo a aceitação do disco pelo país?!
A aceitação foi muito boa pelo país mesmo com pouca divulgação. Não ficamos tão expostos pelo momento que vivíamos dentro da gravadora, mas ficamos mais próximos do nosso público nesse disco. Acho que não importa sobre o que as letras falam quando há verdade e vivência naquilo, tem muitas músicas que falam de amor ou de política que não têm sentimento algum, não é o tema que diferencia se a música é boa ou ruim. E podem esperar porque teremos novidades no disco novo.

Esse último álbum também marca um período de transição da banda, onde vocês deixaram a gravadora que os lançou para voltar ao cenário independente. Como vocês se sentem em relação a isso? O CPM seguirá como uma banda independente? E sim, vocês podem nos apontar prós e contras de estar em uma grande gravadora hoje em dia?
Estamos em fase de pré produção do disco novo e não sabemos se sairá por alguma gravadora grande. Temos algumas reuniões agendadas com algumas delas, mas não sei qual será a conclusão. Se for pra ser independente, vamos trabalhar a banda da mesma forma, até porque as gravadoras não tão investindo tanto… Acho que o positivo de ter gravadora é a visibilidade em rádio/tv e a estrutura, mesmo com menos investimento do que antes; o lado ruim é que seguem tendências, lançando bandas iguais, falta de grana, e não conhecer ou respeitar o artista como artista.

O que vocês acham dessa nova geração de bandas do rock brasileiro que está aparecendo no mainstream? Vocês concordam com essa insistência por parte da crítica especializada de rotulá-las como “emo”?
Acho que esse termo “emo” surgiu de uma forma distorcida no Brasil, muito mais baseada em visual e tendência onde a música fica em segundo plano. Nos EUA, nos no começo da década de 90, já existia esse gênero e era diferente. Eu só sei que parece que todas essas bandas saíram da mesma forma, é tudo igual, com todo o respeito.

Essa é a quinta vez que vocês vêm ao Recife. O que esperar desse show do CPM 22? Que surpresas vocês estão preparando?
Não sei dizer o que será surpresa porque faz tempo que não vamos para Recife e não lembro direito do set list do último show aí, mas podem ter certeza que o show está num clima muito positivo! A banda está unida e feliz com as músicas que vão pro disco novo. Temos bastante público na cidade e sei que vai gente de outros estados, a vontade de voltar pra Recife é grande.

Quais são os próximos projetos da banda? Tem coisa nova vindo por aí?!
Agora é só o novo disco, estamos com o pensamento totalmente voltado para esse trampo.

O Badauí tá com um projeto novo, chamado Medellin. Tem mais alguém da banda envolvido em algum projeto paralelo? Fala um pouco sobre esses projetos…
É, eu tenho essa banda também que é um lance mais HC, um trabalho mais underground, com uma linguagem mais da rua mesmo. Tá bem legal nesse começo. Quem quiser conferir pode entrar no myspace.com/medellinoficial.

Vocês conhecem música pernambucana? Se sim, quais são as bandas que vocês gostam?!
Quando penso em música em Pernambuco logo me vem na cabeça a Nação Zumbi e o Devotos.

Esse espaço é para vocês chamarem o pessoal pro show…
Demorô!!! Espero todo mundo lá no Festival que será divertido, estamos na pegada e com muita vontade de tocar em Recife de novo!!!

Abraço à todos e obrigado pelo espaço!!!
Badaui

Serviço:
Festival do Verão do Recife 2010
Sexta-feira e Sábado (05 e 06/03/2010) 19h
Área Externa do Chevrolet Hall (Avenida Agamenon Magalhães, s/n – Recife/Olinda)
R$35 (meia), 70 (inteira), 42 (meia casadinha) e 84 (inteira casadinha) – Info: 81 3427.7500
Amanhã: Ivete Sangalo (BA), Garota Safada (CE), Jammil (BA) e CPM22 (SP)
Sábado: Bruno e Marrone (GO), Cheiro de Amor (BA), Forró do Muído (CE), Nando Reis (SP), Amigos Sertanejos e Timbalada (BA)

Posted quinta-feira, março 4th, 2010 under Destaques, Notícias.

14 comments

  1. Felipe Cunha says:

    15 anos de quê, rapaz? o.O Punk Rock?

  2. punk rock ?, tem certeza disso !!

  3. 15 anos de quê? É cada uma…

  4. CPM 22, punk rock?

  5. Bruno (metal) says:

    criticas só vejo isso desses caras que comentam no site, o cpm é uma grande banda talvez não PUNK Rock por termos nossas referencias voltadas para ramones e sex pistols, mas merecem respeito por tudo o que fizeram, minha opinião é que a antiga gravadora deixou o cpm muito pop e que talvez com a sua saida da mesma eles possam retornar àquele som mas raiz PUNK ROCK pra quem interpreta assim!!!!!!!

  6. eu gosto da pegada dessa banda! :)

  7. Ahhh se vc experimentasse a minha, Mayara! :>)
    Gostei das letras da tua banda.

  8. niguem esta desmerecendo a banda, e sim questionando o fato deles terem sido intitulados de punk rock, eles ja podem ter sido um dia e quem sabem, podem voltar a suas raizes porem a sua atual realidade e um som pop e ou emo, bem longe de punk, enquanto a tamanho ela se mostra uma grande banda tocando com outras do mesmo tamanho e calibre, tais como, garota safada, claudia leite bruno e marrone , nando reias e outras que num lembro, neste mega evento que e o festival de verao

  9. tanto que o propio alto do texto mudou o titulo

  10. CPM22 É MARAAAAAAA!
    Foi perfeiito o show do festival :D
    só os velhos sucessos, PARABÉNS!
    e por favor não demorem tanto a voltar à Recife
    beijooo (L)

  11. a e essa banda faz parte da minha vida velho ja foi fa de carteirinha esses caras proca velho

  12. Ian Jackson says:

    lamentavel dizer que CPM 22 não é Punk-Rock….vão ouvir o ultimo CD…Cidade Cinza , e me achem traços de POP naquilo….os outros cd’s tinham MUITO MAIS musicas comerciais….mas em todos os CD’s….o lado Punk deles é mostrado…Crise de Existencia , Reflexões , Argumento , Peter…

    o album mais POP deles…é o 1º de gravadora…o ”CPM 22”….que contem ”o chão que ela pisa” , ”antes que seja tarde” , ”melancolia” entre outras…mas as ”regravadas” continuam HC do mesmo jeito…

    ouçam antes de falar

  13. não importam o que digam do cpm22! falem bem ou falem mal porem aceitem eles são os caras! são poucos os que chegam a 15anos de carreira voceis merecem amo vcs!

  14. inesquecivel…. nen sabia nen queria saber de rock , até ver o cpm22 com a musica Dias Atras no domingo legal em 2003 .

    des desse dia é so rock na veia, e o cpm22 pode acaba,que sempre tera um lugar no meu coração, e pra quem não sabe definir o cpm22 , é a mistura do punk,com hardcore e pop= hardcore melodico

    melhor banda do Brasil e uma das melhores do mundo,exemplo pra todos e raridade sem +