Resenha: Terceira Edição – “Lá Fora”

Terceira Edição - Lá Fora

Terceira Edição – “Lá Fora” (2009/Deckdisc)
Escute: Terceira Edição – O Que Sei

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Depois de quase três anos morando e tocando na noite de São Paulo, a Terceira Edição talvez passe hoje pelo momento mais importante de sua carreira. Seu mais novo trabalho, “Lá Fora“, será lançado e distribuído digitalmente pela gravadora Deckdisc (da Pitty, Vitor Araújo, Sorriso Maroto, entre outros…) e vendido por operadoras e fabricantes de celulares e portais de música online.

A produção ficou a cargo de Léo D, que assinou também os outros trabalhos da banda e representa garantia de um trabalho impecável, e foi realizado em sessões na casa do ex-guitarrista  Thiago Régis e nos estúdios Casona e Mr. Mouse, no Recife. E assim como em “História Sobre Todos e Sobre Ninguém…“, foram influenciados por bandas de britpop, indie rock (Stereophonics, Bloc Party, Arctic Monkeys…) e até pela correria da vida na megalópole; o que deixou a sonoridade mais rock´n roll, direta, enxuta…

O EP começa com a agitada “O Que Sei“, que conta bem o que está acontecendo na vida deles atualmente. Frases como “Quem se foi teve o seu tempo, teve um momento. E quem ficou tem o meu tempo, o meu sentimento…” soam como um desabafo, por conta de todos os obstáculos e  mudanças pelas quais a banda passou exatamente no período de feitura deste disco (a saída dos guitarristas Thiago Régis e de Victor Cahú, o principal compositor do grupo).

Por falar nisso, as letram sofreram uma mudança natural de foco. As paixões  platônicas foram deixadas de lado para dar oportunidade a letras mais maduras e quase que autobiográficas; que mostram essa nova realidade, falam do trabalho para realizar o sonho de ser uma grande banda de rock nacional e uma vida mais urbana, mais cinza, distante de casa.

Os melhores momentos aparecem emO Tempo, A Sorte e O Mar”, que é a minha candidata a “hit do disco” por trazer as melhores características da Terceira Edição (música instigante e pop + pegada da cozinha Tiago Tejo e Thiago Guerra) aliadas a um refrão que cresce a cada execução na voz de um dos melhores vocalistas recifenses, Vinícius Frota; “Lá Fora“, que conta com Igor Bruno, da banda Mamelungos, e “Feliz“, que encaixaria perfeitamente no repertório do The Killers se eles fossem uma banda brasileira.

Por fim, o que se pode dizer é que “Lá Fora” nos oferece mais uma visão, renovada, da Terceira Edição: madura, dançante e bastante rock´n roll. E que eles podem continuar sim nesse caminho, porque isso é apenas o início da realização desse grande sonho.

Lista de Músicas:
01 – O que Sei (03:50)
02 – Lá Fora (03:56)
03 – Só Por Hoje (03:57)
04 – O Tempo, A Sorte e  O Mar (03:26)
05 – Feliz (03:50)

Terceira Edição

Posted terça-feira, março 16th, 2010 under Destaques, Discos.

15 comments

  1. Fala Negão!! Belezinha? Massa a resenha.. Ficou foda a capa do EP (não tinha visto ainda).

    É verdade, muitas mudanças e sei bem como é difícil o processo todo de mudança nas formações, sempre mexe, e muitas vezes para melhor dentro do grupo, e portanto, tenho certeza que a 3E vai fazer barulho demais esse ano e mesmo eu estando distante, continuo torcendo e colaborando com os caras! Sempre!!!!

    Inclusive, nesse EP, participo ainda como compositor em 3 das 5 músicas: Lá fora, O que sei e o Tempo a Sorte e o Mar… Portanto, deixo aqui também os agradecimentos de minha parte pelos seus comentários. =D

    Um grande abraço e VIDA LONGA A TERCEIRA EDIÇÃO!!!

  2. Os meninos sempre mandaram muito bem, fico feliz em ter acompanho tudo desde cedo e ver essa maturidade, esse crescimento no novo trabalho deles. ..maturidade, falo aqui, não só como profissionais da música, mas como pessoas também……bjuuuuuuuuu ficou SHOW o novo trabalho!

  3. Baita Banda. Sou do RS e to loco pra ver esses caras ao vivo.
    Belas letras e uma banda diferente do que se tem visto por ai.. alem de ser uma banda de uma regiao do pais onde tem muita coisa boa e eles sem duvida, merecem mais espaco.
    Deckdisk historicamente nao contrata banda ruim..e se for ruim morre logo.. Vida longa ao 3E

  4. Bora galera…

    Mais um trampo de responsa!!!!

    Rock sempre e sem parar!

  5. essa resenha ta d+ ca um barato mesmo

  6. Negão a cada dia escrevendo melhor. :)
    Não por falar da 3E mas realmente esse cara vem se aperfeiçoando cada vez na arte de escrever, e falo isso porque o acompanho desde a época em que ele escrevia suas canções de rock para a Obsession.
    Negão, obrigado por esse artigo fantástico e que, pode ter certeza, está entrando em nossa clipagem.
    As músicas estão muito bacanas e isso se deve ao fato de que todos nós estamos descobrindo aqui em sampa uma nova realidade, uma nova vida, uma nova raiz que se juntam a tudo que Recife já nos deu, resultado de muita luta e conquistas ano após ano.
    Todos nós só temos a agradecer ao impulso inicial e que, sem dúvida, foi a excência para a determinação de encarar essa magalópole louca que é São Paulo.

    Obrigado e um forte abraço à toda equipe RECIFE ROCK!

  7. é isso ai!!!! rock pernambucano na veiaaaaaaaaaaaaaaa
    http://www.ecosdaqui.blogspot.com.br
    fortaleca nossa música.

  8. Na boa….pow na boa mesmo….para com isso!

  9. Mana Caldas says:

    o EP esta perfeito as musicas sao lindas!a banda vem crescendo a cada cd!
    bjos pros meninos!

  10. Pois é , curti muito a resenha !!!
    Falou tudo sobre o EP nessas linhas!!!
    PARABÉNS a vc que escreveu filho!!
    e a 3E pelo excelente trabalho!!
    A Thiago Régis e Victor Cahu também!!!
    bjs bjs

  11. Mais uma vez, muito massa a resenha.

    O Single será com toda a certeza falado muito e muito bem pelo país,
    o CD tá foda e a galera tem melhorado além do que eu acreditava ser possível!

    Parabéns e botem-pra-fudê!

  12. Gente eu não sabia da saída do Régis, p mim já foi duro aguentar a saída do Víctor,por favor meninos,não sai mais ninguém se não a banda acaba,amo vcs de montão, tô com saudades,beijos… Maria…

  13. Curti, escreveu bem, bom cidadão!!! hehe

  14. A notícia da saída dos hiper-competentes Thiago Régis e Victor Cahú dá uma pontada de tristeza no coração… Sorte aos dois por todos os caminhos que trilharem !!!

    Sou de Minas Gerais e curto muito o som dos caras do Terceira Edição.

    Os dois primeiros álbuns fazem parte da minha discografia básica (aliás, alguém sabe como posso comprar os originais, porque procurei, procurei e nada) e tenho indicado a banda pra todos os meus amigos.

    É muito raro ouvir uma banda de rock brazuca que consiga aliar a sonoridade de bandas internacionais com nossa língua portuguesa. E por falar em português, a 3E conseguiu elevar consideravelmente o padrão das composições nacionais. São letras magníficas (inteligentes sem soarem cabeçudas) acompanhadas de música de muita qualidade.

    Os instrumentistas são 100%, mas, particularmente, acho o vocal de Vinícius Frota um show à parte, cantor que deve ter seu nome inscrito entre os melhores do Rock Nacional

    Sucesso pra vocês caras. A Terceira Edição é estrela de primeira grandeza e é questão de tempo alcançar o mainstrean nacional e internacional.

    Luiz Flávio – luizflaviobh@hotmail.com