Resenha – River Raid – In A Forest

Antigamente, existiam duas formas de uma banda pernambucana mirar o mercado exterior. A mais óbvia delas – e ainda tremendamente eficaz – era adotar o modelo exótico/regional, “apelando” para alfaias, rabecas e fantasias de caboclo de lança. Pouco depois, com o desbravamento do circuito internacional aberto pelo Sepultura, outras bandas de metal acabaram pegando “carona” na trilha, casos de Hanagorik e Insurrection Down, ambas de Surubim, interior de Pernambuco, que já circularam algumas vezes pela Europa.

Hoje, com o mercado saudavelmente de ponta cabeça, há quem foque suas atenções diretamente no mercado estrangeiro. É o caso do River Raid, que, de fato, parece banda gringa. E aqui não vai nenhum demérito. Muito pelo contrário.
Pois este “In a Forest”, novo trabalho da banda, poderia perfeitamente constar na discografia de qualquer “novo” nome gringo, como o Franz Ferdinand, sem fazer feio. Trata-se de cópia então? Não é o caso. Eles, assim como Amp e Vamoz!, conseguiram mesclar uma cacetada de influências e transforma-la em linguagem própria.

“Girls From Mars” possui um balanço irresistível, e um trabalho assombroso de guitarras. “Alright” começa baladinha para ir crescendo aos poucos. “Hurricane” lembra o que o Oasis já teve de bom.
A produção de “In a Forest” é espantosa. O disco foi masterizado e mixado na Inglaterra, o que confe ao álbum um som ao mesmo tempo cheio e muito bem definido. “Sir Psycho” vem mais sincopada, e novamente com guitarra solo extremamente criativa dando as cartas.

Outro trunfo do disco, que pode parecer besteira, é seu poder de síntese. Temos “apenas” dez faixas, e elas são mais do que suficientes. Deixam um gosto de “quero mais” sem precisar ficar “fazendo coxinha”.

“In a Forest” é a cara da música pernambucana desta década: global, antenada com o mundo, sem fixar raízes nas tradições locais. Uma pequena bofetada carinhosa em Ariano Suassuna.

Cotação – ótimo

Posted sexta-feira, outubro 15th, 2010 under Notícias.

4 comments

  1. os caras são ricos e contrataram um produtor fora, tocam de graça é apenas isto Hugo, não há qualquer carreira internacional sólida ou perto disso, são riquinhos tirando uma bela onda. Vida longa as alfaias veio!!
    Aliás essas idas ao exterior existem pois são bancadas pela prefeitura ou governo, para os gringos é bom pois não gastam nada com passagem hospedagem e alimentação, quem paga somos nós; os caras daqui tocam, tiram uma onda, muitas fotos para o orkut, voltando então para a vidinha de sempre aqui em recife;; em troca os gringos mandam seus produtos pra ca tocarem nos abris pro rock da vida; os jornais divulgam então que estamos fazendo um sucesso danado lá fora e fica por isso mesmo. Não tem um que fique por lá, todos voltam pois o mercado tem bandas de todo o mundo e se pernambuco fala para o mundo manda aumentar o volume que ninguem está ouvindo. Mas para um povo carente e desinformado é legal acreditar nisso. E a prefeitura e o governo dizem que estão trabalhando pelo bem da nossa cultura, divulgando,
    tudo balela.´Há muita coisa ai por trás disto tudo, e não é conto para a vovozinha dormir não.
    Recife é a capital mundial da mentira, da malandragem, uma cena que não tem muito a dizer então inventemos uma bela estória para os bobocas caírem em mais um conto das arábias.
    Ja morei ai e conheço o sistema, hoje moro no Paraná e aqui é bem melhor para se viver.

  2. Rui Meloso, seu argumento é válido, mas em nenhum momento disse que a banda faz sucesso no mercado internacional. Eu apenas afirmei que eles estão mirando o mercado estrangeiro. E, com ou sem alfaia, pobre ou rico, o importante, para mim, é que a música prenambucana – e brasileira – circule mundo afora.

    Abraço!

  3. ainda somos tão prosaicos e provincianos que ficamos nesse embate tolo: analisar esses detalhes e não focar na música. o que importa é o som… e a galera manda super bem. tenho o primeiro cd que é bem legal!

  4. É uma pena como tem tanta gente invejosa no mundo…Comentando sobre riqueza, pobreza, filhinhos de papai…… uma pena…querendo ou não, o River Raid já conquistou diversas coisas lá fora e com respeito de imprensa bem respeitada, como CMJ e BILLBOARD..tocaram vários festivais importantes nos EUA junto com Queen of Stone Age, Julliette Lewis e muito mais..Ainda bem que esse foi pra bem longe, pro sul do pais…