Protesto contra a programação do carnaval da Empetur

Participe… O governo rasgou o edital da Fundarpe e transformou a programação em um festival de pagode/axé (veja aqui a programação).

Fórum Permanente da Música de PE convoca reunião para “Questionar a prog do Carnaval 2011 do gov.pe”. 24/02 às 11h na Torre Malakoff

Olha o que saiu no JC de hoje:

Artistas revoltados com programação foliã
Publicado em 24.02.2011
José Teles

A grita foi quase geral, mal foi anunciada a grade de atrações do Carnaval em 19 cidades do interior, que saiu das mãos da Fundarpe e ficou a cargo da Empetur. Choveram e-mails e dezenas de reclamações nas redes sociais mais utilizadas, Twitter e Facebook.

Com o título “É de amargar”, o músico Publius Lentulus postou no Face um protesto em que diz, entre outras coisas: “Depois de anos discutindo política cultural, contribuindo com a gestão pública e fazendo sempre a melhor música possível deparamo-nos com uma programação de Carnaval que vale por muito, e sabemos muito bem para quem”. “Carnaval que vale por muito” é o slogan escolhido este ano pelo governo do Estado.

Hoje, a partir das 11h, os músicos foram convocados pelo Forum da Música PE para uma reunião na Torre Malakoff que visa, entre outras coisas, questionar a programação do Carnaval 2011 e elaborar um documento oficial para ser enviado ao governo do Estado.

O cantor e compositor Geraldo Maia é um dos muitos que questionam os critérios para formação da grade de atrações do Carnaval nas 19 cidades do interior “…escolhidas pelos critérios de tradição carnavalesca e potencial turístico”, conforme o documento distribuído à imprensa com a progamação.

“A gente se inscreveu na Fundarpe, e agora sai a programação pela Empetur. E uma programação muito estranha. Apenas três artistas, Almir /Rouche, André Rio e Benil Ramos totalizam 17 shows. Essa, no entanto, é apenas uma das muitas aberrações e distorções contidas nessa grade. Não tenho nada pessoal contra qualquer desses artistas”. Geraldo Maia confessa que também é de estranhar a quantidade de forrozeiros e bandas: “Em 2010 não fiz shows no São João. Argumentaram que o São João seria para os forrozeiros”.

Além da reunião hoje, na Torre Malakoff, um grupo de músicos está programando um ato de protesto na próxima segunda-feira, na Praça do Arsenal, segundo a convocação: “Todo mundo de camisa preta para abraçar o Paço do Frevo”. A grade que causou indignação tem uma grande maioria de bandas de fuleiragem music, Pimenta Nativa e Bichinha Arrumada, duas delas, um grupo pernambucano de axé, Banda Leva, e grupos de pagode de renome nacional, Art Popular, Revelação.

fonte: http://jc3.uol.com.br/jornal/2011/02/24/not_413462.php

Posted quinta-feira, fevereiro 24th, 2011 under Notícias.

9 comments

  1. Kd a nossa cultura e nossos artistas, quem quiser rock e axé vá para a terrra deles, queremos frevo!!!!

  2. Esse site e outros veiculos de informação crusificaram a fundarpe, digo, Luciana azevedo, com isso o governo decidiu passar a bola à Empetur e é esse o resultado.

  3. Bill tree legs says:

    vamos avante com o coração cheio de esperança, lutemos por nossas aspirações, levantemos a bandeira de Pernamba o mais alto possível e gritemos ao mundo o quão somos injustiçados pelos tentáculos dos poderosos, oprimidos pela ganância dos que querem mais do que necessitam,

    mas o que fazer se o povão gosta mais do pagodinho paulista e carioquinha, a cadeia cultural de pernambuco tocou a vontade nos últimos anos e não conseguiu sensibilizar o folião, chance tiveram e muitas. Isso é que da mentir na mídia, quem trabalha por dentro do evento sabe a verdade.

    por isso, a APDSC ASSOCIAÇÃO PERNAMBUCANA DOS SEM CARNAVAL, propo~e uma sugestão, presta atenção menino:

    VAMOS FAZER UM CARNAVAL ALTERNATIVO E LIBERTÁRIO, COLOCANDO TODOS OS QUE FICARAM DE FORA PARA TOCAR, NOS SEGUINTES POLOS DE ANIMAÇÃO:

    NA FRENTE DO BAR SAVOY NO CENTRO DO RECIFE
    NA PRAÇA EM FRENTE DO TEATRO SANTA IZABEL
    NA PRACINHA DO JORDÃO ALTO
    NO COQUI NO EQUIPAMENTO USADO PELA ACADEMIA DA CIDADE
    NO ORTO DE DOIS IRMÃOS
    UM POLO EM SUAPE, NO ESTALEIRO MESMO
    NA FRENTE DO DOKAS, RECIFE ANTIGO

    é usar a criatividade gente, sem ter medo de ser feliz,

    Os palcos logicamente serão mais acanhados e som vai o que der. Quanto aos caxes será uma ajuda de custo de 100 pilas afinal o interesse maior é a honra de representar e mostrar a punjança da cultura local e dinheiro é coisa de capitalista.

    Quem vai nessa?

  4. Feiticeiro Julião says:

    Mto sujeira mesmo essa programação. Vacilo da gestão estadual. Vamos nos juntar pra protestar q td mundo junto tem voz sim

  5. isso é uma fuleragem passei o dia atraz de prova pra prova que nossa banda existe e cadastra na fundarpe e de uma hora pra outra eles trocam de secretaria e privilegia um produtora só.
    grande consideração com as bandas que as vezes passa até 1 ano pra receber como as bandas aqui de pesqueira….

  6. senhorita Alegria says:

    é tudo tão estranho, tão frugal!
    tanta gente estressada se descabelando, pessoas se julgando, se odiando;
    um passando por cima dos demais, estratégias, conluios, o lado obscuro do ser humano aflorando; desarmonia espiritual, sofrimento, a luta pela sobrevivência e manutenção do status quo, precisamos sofrer assim?
    vamos nos amar mais, vamos juntar todos que participam do site comentando, mais os comentados, vamos todos maiores de 18 anos a um lugar bem grande e privativo, vamos fazer uma bela suruba, o SURUBÂO do Frevo, ninguem é de ninguem, todo mundo pega todo mundo, vamos gozar a vontade que voces verão, acreditem, tudo fluirá melhor, melhores soluções serão encontradas, o mundo melhorará gente!
    ou então vamos se encontrar todos num cinema da capital e fazer aquela festa que inventaram dia destes, flash mobile, algo assim, vamos filmar e colocar na internet e na intranet, a música escolhida seria Evocação n°1 de Getúlio Flavio Cavalcanti; preparem a letra e vamos nessa que o que valhe é ser feliz.

  7. Senhorita Alegria…

    Gozar nao paga conta….
    Por isso o stress dessa turma!!